Demografia do Iraque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Evolução demografica.
Pirâmide de idades do Iraque, 2005

Este artigo é sobre as características demográficas da população do Iraque, incluindo a densidade populacional, etnia, nível de educação, a saúde da população, situação econômica, confissões religiosas e outros aspectos da população.

A estimativa populacional de 2009 do FMI sobre o Iraque é 31234000 .[1]

Aspectos demográficos[editar | editar código-fonte]

Quase 75 por cento da população iraquiana vive em planícies aluviais que se estende do sudeste em direção a Bagdá e Basra e no Golfo Pérsico. Os rios Tigre e Eufrates trazem cerca de 70 milhões de metros cúbicos de sedimentos do delta a cada ano. Conhecido na antiguidade como Mesopotâmia, a área é o local do lendário Jardim do Éden. As ruínas de Ur, Babilônia e outras cidades antigas estão ali.

Os dois dos maiores grupos étnicos do Iraque são os árabes e os curdos. Outros grupos importantes são turcomanos, caldeus, assírios, iranianos, luros e armênios. O árabe é a língua mais falada. No norte predomina a língua curda, e a língua ocidental mais falada é o inglês.

Admite-se que a maioria dos muçulmanos do Iraque pertencem à seita xiita, e que há uma grande população de muçulmanos sunitas, composta por árabes e curdos. Há também pequenas comunidades de cristãos, judeus, Bahá'ís, madianitas e yazidis. A maioria dos curdos são muçulmanos sunitas, mas diferem de seus vizinhos árabes em trajes, língua e costumes.

As proporções de sunitas e xiitas no Iraque são controversas. Embora muitas vezes considerados como idéia válida (adotado também pelos EUA na sua intervenção no país) que os xiitas são um grupo maioritário, sob o domínio dos sunitas nas instituições durante a era de Saddam Hussein, outras fontes afirmam que em contrário. Assim, alguns autores acreditam que a percentagem de xiitas foi intencionalmente engordadas nos estudos demograficos iraquianos no período em que Saddam Hussein era um dos principais aliados dos EUA na região, a fim de ampliar a possível influência do vizinho e inimigo, o Irã, na população xiita do Iraque e assim justificar o regime autoritário e a necessidade de ter um exército bem armado .[2]

Assim, de acordo com os dados que são frequentemente tomados por incorretos, uma vez que a composição étnico-religiosa do Iraque é de extrema importância (Eleição de 2005) esta seria a composição demográfica do Iraque:

Grupos étnicos e religiosos do Iraque
  • Religião
    • Muçulmanos: 97%
    • Cristãos e os outros: 3%
  • Subdivisões entre os muçulmanos
    • Sunitas: 32-37% (71-73% árabes, curdos e turcomanos: 29-27%)
    • Xiitas: 60-65% (fundalmente árabes: 98-99%, curdos: 1-2%)

No entanto, é desejável assinalar que alguns especialistas defendem uma composição diferente. Segundo essa linha, um estudo de Al-Quds Press Research Center, baseado em Londres, dá a seguinte composição étnica e religiosa: [3]

  • Etnia
    • Árabes: 82-84%
    • Curdos, turcomanos, etc: 16-18%
  • Religião
    • Muçulmanos: 95-98%
    • Cristãos e os outros: 2-5% turcomanos e Asuri
  • Subdivisões entre os muçulmanos
    • Xiitas: 65-70% (árabes: 42-44%, curdos e turcomanos: 16-18%)
    • Sunitas: 30-35% (árabes: 86-88%, curdos e turcomanos: 2-4%)

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Iraq. International Monetary Fund. Página visitada em 2009-04-27.
  2. Recogido por Gema Martín Muñoz en El Estado árabe, Barcelona, Bellaterra, 1999.
  3. Citado en «¿Hay una mayoría sunní en Iraq?»

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Flag-map of Iraq.svg Iraque
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens