Ásia Meridional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sul da Ásia)
Ir para: navegação, pesquisa
Localização da Ásia Meridional.

A Ásia Meridional, popularmente conhecida como Sul da Ásia ou Sul Asiático é uma região geográfica, constituindo-se de um subcontinente da Ásia, que inclui o chamado subcontinente indiano e os territórios em suas proximidades. Está rodeado (de oeste a leste) pela Ásia Ocidental, Ásia Central, Ásia Oriental e pelo Sudeste Asiático.

O Sul da Ásia é um dos maiores e mais populosos subcontinentes do planeta. Abrange o território oficial de mais de cinco milhões de km², uma vez que compreende Afeganistão, Bangladesh, Butão, Índia, Maldivas, Nepal, Paquistão e Sri Lanka, num total de oito países.

Independente de como se define, a Ásia Meridional se firma, de longe, como uma das áreas mais populosas do Planeta Terra. É na região que vive cerca de 1,65 bilhão de habitantes, dos quais cerca de 1,2 bilhão residem dentro do território indiano, o maior e mais importante país da região na maioria dos quesitos internacionais analisados. Tal contigente populacional, concentrado sobretudo no eixo Bangladesh-Índia-Paquistão (respectivamente, nações que ocupam a segunda, a sexta e a oitava posições entre as mais populosas do globo), que, justos abrigam cerca de 1,6 bilhão de habitantes, desfrutam, em média, de uma densidade populacional de aproximadamente 330 habitantes/km².

De fato, é na região que vivem em torno de 1/4 da população mundial, ou aproximadamente 23,2% da população goblal entre 2012 e 2014, e cerca de 39% da população da Ásia, o mais populoso continente do globo, no mesmo período. Sozinho, o subcontinente é mais populoso do que todos os países europeus juntos, ou mais populoso que a América do Norte, Central e Sul somadas. Se fosse considerado um continente independente, é notório afirmar que seria tido como o segundo mais populoso dos continentes mundiais, depois das demais regiões da Ásia somadas, e à frente da África, que cairia, na atualidade, do segundo para o terceiro na lista dos mais populosos continentes do mundo, se assim fosse.

São altos os níveis de pobreza e desnutrição nessa parte da Ásia. Apresenta alguns dos piores indicadores sociaisalfabetização, expectativa de vida, renda per capita, mortalidade infantil — da Ásia e do mundo. Apenas a Índia, como já dito acima, apresenta na atualidade um nível minimamente avançado de industrialização em sua economia; De fato, o país, apesar de apresentar o que foi considerado o terceiro melhor IDH entre os países do subcontinente em 2013[1] , este é apenas o 136° melhor do mundo naquele ano[2] , abaixo tanto da média mundial no mesmo período, quanto do próprio continente asiático. Em média, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da região, de acordo com a ONU, é de 0.545 (em 2012[3] ), considerado "médio". O país de melhor IDH no período foi o Sri Lanka, de 0.715[4] , considerado o único país com bons indicadores sociais do subcontinente, com um IDH tido como razoavelmente "elevado". Em contrapartida, o de menor IDH, foi o Afeganistão em 2012, que, naquele ano foi apontado também como o mais pobre dos países asiáticos, no valor de 0.374, considerado "baixo"[5] . É considerado a mais pobre das subdivisões asiáticas.

Os cereais de sequeiro, o pastoreiro nômade e as culturas de irrigação nos oásis, são característicos da regiões mais áridas do interior e sudeste da Ásia. Porém, em sua grande maioria, os níveis de produção são baixos. Do ponto de vista de seu relevo, a região apresenta três grandes unidades: a cordilheira do Himalaia, uma cadeia de altas montanhas, de formação geológica recente, na fronteira da China com a Índia, o Nepal e o Butão, com mais de 2 mil km de extensão e picos muito elevados, incluindo o Monte Everest, o mais alto do planeta, com 8 848 metros de altitude.

As capitais dos países da região, são, em ordem alfabética: Cabul (Afeganistão), Catmandu (Nepal), Colombo (Sri Lanka), Daca (Bangladesh), Islamabad (Paquistão), Malé (Maldivas), Nova Déli (Índia) e Thimpu (Butão). E as dez mais populosas cidades são, em 2012/13[6] [7] [8] : Karachi (Paquistão), em primeiro, Mumbai (Índia), em segundo, Daca (Bangladesh), em terceiro, Lahore (Paquistão), em quarto, Delhi (Índia), Bangalore (Índia), Hyderabad (Índia), Ahmedabad (Índia), Chennai (Índia) e Calcutá (Índia), respectivamente em quinto, sexto, sétimo, oitavo, nono e décimo lugares. Outras cidades de destaque, e que abrigam grandes contingentes populacionais incluem Surat (Índia), Cabul (Afeganistão), Pune (Índia), Jaipur (Índia), Chittagong (Bangladesh) e Islamabad (Paquistão).

Erro de citação: Código <ref> inválido; refs sem parâmetro de nome devem possuir conteúdo a elas associadoClóvis

  1. http://hdr.undp.org/en/2013-report
  2. http://hdr.undp.org/en/2013-report
  3. http://hdr.undp.org/en/2013-report
  4. http://hdr.undp.org/en/2013-report
  5. http://hdr.undp.org/en/2013-report
  6. http://www.citypopulation.de/Pakistan-Karachi.html
  7. http://www.citypopulation.de/php/bangladesh-admin.php
  8. http://www.citypopulation.de/India.htm