Rodrigo Gral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rodrigo Grahl
Informações pessoais
Nome completo Rodrigo Grahl
Data de nasc. 21 de fevereiro de 1977 (37 anos)
Local de nasc. Chapecó (SC),  Brasil
Altura 1,76 m
Apelido Lobo Gral
El Loco Gral
Informações profissionais
Período em atividade 1995-presente (18 anos)
Clube atual Brasil Juventus de Seara
Número 60
Posição Atacante
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1995–1997
1998
1999–2000
2000–2001
2001
2001
2002–2005
2005–2006
2006
2007–2008
2009
2010
2011
2012
2012–2014
2014–
Brasil Grêmio
Brasil Juventude
Brasil Grêmio
Brasil Flamengo
Brasil Grêmio
Brasil Sport
Japão Jubilo Iwata
Japão Yokohama Marinos
Japão Omiya Ardija
Catar Al-Khor SC
Catar Al-Sadd SC
Brasil Bahia
Brasil Santa Cruz
Brunei DPMM FC
Brasil Chapecoense
Brasil Juventus de Seara
00170000(2)
00100000(4)
00240000(1)
00030000(0)
00080000(1)
0032000(16)
0105000(56)
00170000(5)
00110000(5)
000?0000(?)
000?0000(?)
0040000(18)
00070000(1)
00110000(4)
0027000(12)
0090000(7)
Seleção nacional
1999 Brasil Brasil Sub-20


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 17 de outubro de 2014.


Rodrigo Gral (Chapecó, 21 de fevereiro de 1977), é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Juventus de Seara.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ele começou sua carreira no Grêmio. Estreou no ano de 1995. Até 1997, era pouco utilizado no clube. Em 1998, foi jogar no Juventude, onde se sagrou campeão da Copa do Brasil. No ano de 1999, retornou ao Grêmio, saindo no final do ano seguinte para jogar no Flamengo, onde ficou até maio de 2001. Após sua passagem pelo clube carioca, retornou mais uma vez ao Grêmio. No Brasil, ainda jogou pelo Sport Recife, em 2001, indo para o futebol japones no ano seguinte.

Em 2002, começou a jogar no Japão, onde fez carreira. Lá, jogou pelo Jubilo Iwata, Yokohama Marinos e Omiya Ardija.[1] Em 2007, foi jogar no futebol do Catar, atuando pelo Al-Khor SC[2] e Al-Sadd SC.

Bahia[editar | editar código-fonte]

Retornou ao Brasil em 2010 para jogar no Bahia.[3] No tricolor, ganhou destaque ao começar a fazer muitos gols, se tornando o goleador do time. A torcida, carinhosamente o apelidou, então, de Lobo Grahl. Na temporada 2010, Rodrigo já fez 18 gols, e é o artilheiro da equipe Tricolor no ano.

Santa Cruz[editar | editar código-fonte]

Em 15 de fevereiro de 2011 foi apresentado oficialmente como jogador do Santa Cruz Futebol Clube, assinando contrato até o final do ano.

Chapecoense[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2012, Rodrigo Grahl acertou com a Chapecoense, clube de coração desde a infância. Gral, que nasceu em Chapecó, sempre teve o sonho de jogar na Chapecoense e por isso escolheu dentre outros clubes jogar ai. Gral foi apresentado e disse que queria encerrar a carreira na Chapecoense. Um dos seus objetivos com a camisa do Verdão era completar seu 500º gol na carreira vestindo essa camisa. Seu primeiro jogo foi em 21 de agosto, no empate por 2 a 2 com o time Sub-23 do Atlético-PR, onde ele marcou o 2º gol do jogo. Sua estréia em jogos oficiais foi somente no dia 15 de setembro, na vitória por 4 a 0 diante do Caxias, onde ele participou dos dois primeiros gols. Seu primeiro gol foi na vitória por 3 a 1, contra o Duque de Caxias, onde ele fez o gol de abertura do jogo aos 6 minutos de cabeça após o cruzamento de Neném.E ajudou a equipe a conquistar o acesso da série B.

500º gol[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Grahl fez o seu 500º gol no dia 27 de outubro, no jogo contra o Tupi, onde a Chapecoense venceu por 5 a 0 e se classificou para as quartas de final da Série C. O gol foi marcado aos 17 minutos do 2º tempo, após driblar dois zagueiros e chutar no canto. Durante a comemoração, Rodrigo se emocionou muito e depois beijou o escudo da Chapecoense em frente a torcida.

Saída da Chapecoense[editar | editar código-fonte]

No ano de 2014 Rodrigo tinha contrato até o fim da temporada pela Chapecoense porém devido a lesões o jogador e o clube assinaram um acerto.

Rodrigo Grahl chegou a receber propostas de times da segunda divisão brasileira e do exterior porém ele decidiu assinar com o Juventus de Seara, time que participa da terceira divisão do Campeonato Catarinense. A contratação ocorreu graças ao investimento do presidente do clube André Schumann que disponibilizou a verba para o salário do jogador.

Pode-se afirmar também que a escolha de Rodrigo deve-se a proximidade das cidades, já que a distancia entre as cidades de Seara e Chapecó é de apenas 45 km, pois Rodrigo tem família e amigos na cidade de Chapecó, e além disso ele é torcedor da Chapecoense.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Grêmio
Juventude
Flamengo
Júbilo Iwata
Al-Khor SC
  • Copa dos Campeões do Golfo: 2008
Santa Cruz

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.