São Gabriel (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Gabriel
Bandeira de São Gabriel
Brasão de São Gabriel
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 4 de abril
Fundação 1846 (168 anos)
Gentílico gabrielense
CEP 97300-000
Prefeito(a) Roque Montagner (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Gabriel
Localização de São Gabriel no Rio Grande do Sul
São Gabriel está localizado em: Brasil
São Gabriel
Localização de São Gabriel no Brasil
30° 20' 09" S 54° 19' 12" O30° 20' 09" S 54° 19' 12" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Sudoeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Campanha Central IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Rosário do Sul, Santa Margarida do Sul, Vila Nova do Sul, Cacequi, Lavras do Sul, Dilermando de Aguiar, Dom Pedrito, São Sepé e Santa Maria
Distância até a capital 320 km
Características geográficas
Área 5 019,646 km² [2]
População 60,508 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 0,01 hab./km²
Altitude 114 m
Clima Subtropical úmido Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,78 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 708 071,460 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 909,57 IBGE/2008[5]
Página oficial

São Gabriel é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Situado na região da Campanha Central do estado, sua população estimada pelo IBGE é de 60 mil habitantes, mas a prefeitura estima em mais de 65 mil pessoas, apesar do IBGE dizer o contrário, pois houve um grande crescimento econômico e populacional na cidade nos últimos anos. É considerada uma cidade histórica do interior do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

A história da cidade remonta aos idos de 1750, com o surgimento das primeiras estâncias jesuíticas, dos Sete Povos das Missões, de São Luis, São João e São Lourenço. Pelo tratado de Madri, assinado naquele ano, o que constituía o território do atual município passou a pertencer a Portugal, pois até então era Espanha, servindo o rio Santa Maria de divisa. Mas as disputas internas entre castelhanos, portugueses e índios só permitiram a demarcação do território a partir de 1784.

Em 2 de novembro de 1800 o naturalista espanhol Félix de Azara viria a fundar, junto ao Cerro do Batovi, uma povoação com o nome de São Gabriel, supõe-se em homenagem ao vice-rei do prata, Gabriel de Avilez y del Fierro. A guarda castelhana, de 90 homens, teve de logo retirar-se, pois estava contra ela o coronel Patrício José Correia da Câmara, que mandou uma tropa e tomaram o local em nome de Portugal.

Em 1809, São Gabriel pertencia a Rio Pardo com o nome de distrito do Vacacaí. Uma provisão de 28 de dezembro de 1815 estabelecia capela curada, e, em 1826, chegava o 1° padre na cidade, João de Almeida Pereira.

O acordo sobre os limites da fronteira, assinado em 1819, em Montevidéu, incorporava São Gabriel ao Brasil em caráter definitivo (nessa época fazendo parte do município de Cachoeira do Sul).

Em 1840, durante a Revolução Farroupilha, foi escolhida como sede do governo da República Riograndense.

No dia 13 de janeiro de 1846, a então povoação de São Gabriel recebeu a primeira visita do imperador Dom Pedro II. Na oportunidade, assistiu Missa na Igreja do Galo. No dia 30 de agosto de 1865, passou novamente pela cidade, a caminho de Uruguaiana, quando foi assistir a rendição dos paraguaios.

Com a Lei Provincial n.º 8 de 04 de abril de 1846, São Gabriel foi elevada a categoria de município, com a instalação da Câmara de Vereadores, cujo presidente exercia o Poder Executivo.

Em 15 de dezembro (antigo feriado municipal) de 1859, foi elevada a condição de cidade, durante a presidência do conselheiro Joaquim Antão Fernandes Leão.

O território do atual município de São Gabriel foi marcado ao longo da história por diversos combates e batalhas que estão na história, não só do município, mas também na História do Brasil.

Batalha do Caiboaté[editar | editar código-fonte]

Em 10 de fevereiro de 1756, no território onde hoje encontra-se o município de São Gabriel, ocorreu a Batalha de Caiboaté. Durante essa batalha entre índios guaranis dos Sete Povos contra as forças luso-espanholas, tombou em combate, nas cercanias da Sanga da Bica, no que hoje é o centro da cidade de São Gabriel, Sepé Tiarajú, grande líder indígena e, considerado por muitos, nos dias de hoje, santo popular. No local onde tombou este grande líder, dentro da cidade, foi erguido um monumento, uma cruz de Lorena de madeira, a cruz dupla, que sempre foi o símbolo dos padres Jesuítas das missões, marcando o local onde tombou o grande herói. Com a morte de Sepé Tiarajú, aproxima-se o fim dos conflitos entre os indígenas dos Sete Povos das Missões e as forças de Espanha e Portugal, confronto denominado Guerra Guaranítica.

No local onde se travou o combate, a cerca de vinte quilômetros ao norte da atual sede municipal, foi erguido um monumento em memória dos que ali tombaram.

Batalha do Cerro do Ouro[editar | editar código-fonte]

O combate, chamado de Revolução Federalista, ocorreu às margens do Arroio do Salso, no Distrito de Cerro do Ouro, em agosto de 1893, durante a Revolução liderada por Gaspar Silveira Martins e Gumercindo Saraiva contra o governo de Júlio de Castilhos. Constituiu uma das batalhas mais sangrentas do conflito, com mais de 200 mortos. Perto do local, numa coxilha próxima, existe um monumento em homenagem aos que ali morreram.

População[editar | editar código-fonte]

Segundo o IBGE, São Gabriel possui pouco mais de 60 mil habitantes. Os primeiros povoadores da região foram os espanhóis e portugueses, além dos indígenas que também viviam na área. Atualmente a maior parte da população gabrielense é branca, mas há um grande números de pardos e negros. Entre as etnias, a maior parte dos moradores é de descendentes de portugueses, espanhóis, italianos e alemães.

Geografia[editar | editar código-fonte]

São Gabriel está localizada na Região da Campanha gaúcha, próximo da fronteira com o Uruguai, sendo banhada pelo curso do rio Vacacaí. O município tem uma paisagem típica da Região do Pampa, com campos situados em coxilhas de baixo declínio, possibilitando a visualização do horizonte, o que encanta os moradores e turistas da cidade.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é do tipo subtropical úmido predominante em toda região do estado de baixa altitude. As estações são bem definidas com verões quentes e úmidos causando uma sensação térmica desagradável durante boa parte da estação. O outono é marcado pela chegada de um frio moderado que se torna rigoroso algumas semanas antes da entrada oficial. O inverno registra temperaturas baixas com geadas frequentes, acompanhado por um vento forte chamado de minuano, que é de origem polar e também pelo vento pampeiro, um vento frio e violento, que vem do pampa argentino e que aumenta a sensação de frio consideravelmente. A primavera possui finalmente um clima equilibrado e agradável.

Durante o verão a cidade é bastante movimentada, principalmente à noite, o que levanta de maneira considerada o comércio local. A população costuma procurar balneários da cidade ou então turismo nas cidades de praia. Durante a noite a praça principal (que fica praticamente acoplada ao calçadão da cidade) superlota de pessoas e veículos e é o principal local de encontro social da cidade. Ao contrario do outono e inverno as pessoas se recolhem em suas casas e as ruas da cidade costumam ficar vazias ao pôr do Sol.

Localização[editar | editar código-fonte]

  • Localizada na Fronteira Oeste, junto à BR-290 a 320 quilômetros de distância da capital Porto Alegre.

A cidade posiciona-se em uma rota estratégica na região do Mercosul, através da BR 290. O município fica no caminho de quem vem a Santa Catarina, passando por Porto Alegre até as cidades de Rivera, no Uruguai, e Paso de los Libres, na província argentina de Corrientes. Esta, por sua vez, tem uma rota que tem ligação com as fronteira do Chile e do Paraguai.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

São Gabriel conta com uma infraestrutura muito boa, com várias clínicas espalhadas pela cidade, sendo a maior da Região da Campanha. Além de várias escolas, duas universidades, sendo uma pública e federal. Conta com um aeroporto que faz viagens de táxi aéreo. São Gabriel é uma dos maiores centros urbanos da região da Campanha e é uma das cidades mais importantes para o Mercosul, pela fato de ficar no caminho da BR 290.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A cidade é servida pela BR-290, que liga a cidade a Porto Alegre e também à fronteira com o Uruguai e com a Argentina, interligando-se ainda com as BR-158, e as estradas de terra RS-630 e RS-473, que ligam o município às cidades de Dom Pedrito e Bagé, respectivamente.

Ferrovias[editar | editar código-fonte]

A cidade ainda é ligada pelas ferrovias de Bagé e Cacequi/Rio Grande, da Ferrovia Sul-Atlântico, atualmente operada pela América Latina Logística (ALL).

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Terra dos Marechais
  • Princesa das Coxilhas
  • Atenas Rio-Grandense

Administração[editar | editar código-fonte]

Prefeitura[editar | editar código-fonte]

Lista de ex-prefeitos de São Gabriel

" |bgcolor="#cccccc|Nome"

Prefeito Partido Início do mandato
Roque Montagner PT 2013 2016
Rossano Dotto Gonçalves PDT 2009 2012
Baltazar Balbo Teixeira PFL, hoje DEM 2005 2008
Rossano Dotto Gonçalves PDT 2001 2004
Rossano Dotto Gonçalves PDT 1997 2000
Baltazar Balbo Teixeira PL, hoje PR 1993 1996
Eglon Meyer Corrêa PDS 1989 1992
Baltazar Balbo Teixeira PDS 1982 1988
Ramiro Meneghello MDB 1978 1982
Erasmo Dias Chiappetta MDB 1975 1978

Câmara Municipal[editar | editar código-fonte]

  • O Poder Legislativo tem sede no Edifício Centenário, localizado na Praça Central Dr. Fernando Abbott. Atualmente, o Parlamento gabrielense é composto por quinze vereadores, divididos pelas seguintes representações partidárias:

Museus[editar | editar código-fonte]

Museu Gaúcho da FEB[editar | editar código-fonte]

Em São Gabriel encontra-se localizado o Museu Gaúcho da Força Expedicionária Brasileira (FEB). Durante a Segunda Guerra Mundial, a FEB foi comandada pelo Marechal Mascarenhas de Morais e contou com a participação de outros representantes ilustres como o Major Manoel Militino da Silva, ambos naturais de São Gabriel.

O Museu destaca-se por ter em seu acervo armas, medalhas e relíquias da campanha da FEB na Segunda Guerra e pertences pessoais do Marechal Mascarenhas. O museu situa-se ao lado do Largo da Antiga Estação Férrea (hoje, Feira do Produtor), em frente à Praça Carlos Pereira, entre o Bairro Vargas e o início do centro da cidade, recebendo turistas de diversas regiões do Brasil e do mundo inteiro.

Museu João Pedro Nunes[editar | editar código-fonte]

O Museu João Pedro Nunes, assim nomeado em homenagem ao seu fundador, reúne 2 mil peças dentre as quais pode-se destacar o fardamento usado pelo comandante da FEB Marechal João Batista Mascarenhas de Morais, pertences pessoais e roupas que José Plácido de Castro usava no dia em que sofreu o atentado, imagens sacras do século XVII, espadas e bandeiras da Revolução Farroupilha, além de vários documentos usados nas conflitos armados ocorridos no Rio Grande do Sul, como a Revolução Federalista, Revolução de 1923, Revolução de 1930 e Revolução Constitucionalista de 1932, além de objetos retirados de cemitérios indígenas da cidade.

Hoje, o acervo foi transferido para a renovada Igreja da Nossa Senhora do Rosário do Bom Fim, conhecida como Igreja do Galo, que passou por uma de restauração.

Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim[editar | editar código-fonte]

Localizado na antiga Igreja do Galo, na rua Andrade Neves, ao lado da Praça Central Dr. Fernando Abott.

Religião[editar | editar código-fonte]

Boa parte dos gabrielenses se declaram católicos. A Igreja Matriz da cidade está localizada na Praça Dr. Fernando Abbott. O padroeiro da cidade é o Arcanjo Gabriel.

Mas nos últimos anos houve um grande crescimento do número de protestantes no município, sendo possível observar que uma parcela considerável da população professa o protestantismo. As denominações que mais se destacam na comunidade são a Igreja do Evangelho Quadrangular, Assembleia de Deus, Deus é Amor, Igreja Metodista, Igreja Batista, Igreja Internacional da Graça de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus e Igreja Luterana. Todos os anos ocorre a Marcha para Jesus no centro da cidade, organizada pelas igrejas quadrangulares do município.

Na cidade, também há muitos membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos dias (mórmons) e Testemunhas de Jeová, além de muitos adventistas do Sétimo Dia e alguns anglicanos.

A doutrina espírita também tem muitos fiéis, havendo diversos centros espíritas, entre os quais se destacam o Centro Espírita Obreiros da Caridade e o Centro Espírita Ismael. As religiões africanas também têm adeptos. Também existe um pequeno número de muçulmanos, oriundos da Turquia, Síria e Jordânia.

Universidades[editar | editar código-fonte]

A cidade possui três universidades:

  • Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), que tem seu Centro de Ciências Rurais localizado na cidade com quatro cursos: Gestão Ambiental, Biologia, Engenharia Florestal e Biotecnologia. Seu Campus fica localizado fora da zona urbana da cidade, mas sua biblioteca se localiza na avenida Antônio Trilha.
  • Centro Universitário Internacional (UNINTER), na cidade possui um polo do Grupo Uninter, que tem diversos cursos, entre eles: Administração, Ciências Contábeis, Ciência Política, Engenharia de Produção, Relações Internacionais, Teologia, Geografia, História, Letras, Pedagogia, entre outros. Além disso, possui cursos de Pós-Graduação.
  • Universidade da Região da Campanha (URCAMP), que tem diversos cursos, entre eles: Direito, Educação Física, Administração, Ciências Contábeis e Letras. URCAMP possui três campus em São Gabriel, sendo apenas dois ativos. Campus II com a maioria dos cursos e o Campus III com Educação Física e técnico de Enfermagem. O Campus III conta também com três turmas de ensino médio.

Esportes[editar | editar código-fonte]

  • O futebol amador tem um grande número de entusiastas no município, além de outros esportes. Atualmente, são disputados diversos torneios, como o Campeonato Brasileiro da Escola Ginásio São Gabriel (que começou como Torneio de Pais da extinta Escola Marista), o Campeonato de Futebol do Noí (no Bairro São Clemente), além do Campeonato Municipal de Futebol de Campo - Copa São Gabriel, disputado no Estádio Sílvio de Faria Corrêa, os torneios de Futsal Masculino e Feminino, entre outros.
  • Além disso, há eventos de velocidade como o arrancadão, que é disputado em eventos mensais em pistas de terra, e corridas de veloterra. Modalidades como corridas de cavalo e galgos também têm eventos na comunidade.
  • As corridas de rua (maratonas e rústicas) também são praticadas, organizadas pela ASCORG no município.

Bairros e vilas[editar | editar código-fonte]

Com o grande crescimento econômico e populacional da cidade nos últimos anos, nasceram novos bairros na zona urbana do município. Atualmente São Gabriel tem 57 bairros. E estes são eles:

  • Independência, Cidade Nova, Vila Maria, Bonfim, Cohab, Vila Mariana, Santo Antonio, Três de Outubro, Gabrielense, Progresso, Esplanada, São Bento, Andrade, Trindade, São Clemente, Capiotti, Siqueira, Vivenda, Vila Lima, Vila Baltar, Vila Rocha, Vila Santa Isabel, Vila Maciel, Vila Camita, Vila Santa Regina, Vila Medianeira, Vila Timbira, Vila Marcelino, Vieira, Leal, São Sebastião, São Gregório, Vargas, Novo Horizonte, Centenário, Bancários, Passo da Lagoa, Matogrosso, Beira Rio, Honório, Elbio Vargas, Universitário, São Luiz, Medeiros, Jardim Primavera, Jardim das Hortências, Jardim Europa, Lavapé, Pascotin, Dr. Dácio de Assis Brasil, Santa Brígida, Nabor Salgado, Promorar, Bela Vista, Parque Minuano, Pomares, Pelotense.

Paleontologia[editar | editar código-fonte]

Esta cidade possui três formações geológicas:

  1. Formação Irati, (Passo São Borja). Data do Permiano Superior.
  2. Formação Rio do Rasto, (Posto Queimado) Data do Permiano Superior.
  3. Formação Sanga do Cabral, (Ferrovia abandonada entre Dilermando de Aguiar e São Gabriel). Data do Triássico Superior.

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Emissoras de rádio[editar | editar código-fonte]

Emissoras de televisão[editar | editar código-fonte]

Jornais com circulação na cidade[editar | editar código-fonte]

Cultura[editar | editar código-fonte]

São Gabriel é conhecida como o último reduto dos carreteiros. A carreta puxada a boi de canga, utilizada por pequenos agricultores, é o meio de transporte mais antigo do mundo, havendo registros na Antiga Suméria.

No distrito de Catuçaba, nas comunidades de Vista Alegre e Lagões, na zona rural do município, existem muitas famílias de carreteiros, sendo este o último núcleo de carreteiros do Brasil. A família mais tradicional de carreteiros é a Langendorf, de origem alemã e que curiosamente também é a família mais numerosa na cidade dentre as famílias descendentes de alemães.

Gabrielenses ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]