Settat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marrocos Settat
سطات
 
—  Município  —
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FST) de Settat
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FST) de Settat
Settat está localizado em: Marrocos
Settat
Localização de Settat em Marrocos
33° N 7° 37' O
Região Chaouia-Ouardigha
Província Settat
Administração
 - Prefeito Mustapha Tanaoui (2009, RNI)
Altitude 290 m (951 pés)
População (2004)[1] [2]
 - Total 116 548
 - Estimativa (2012) 137 690
Sítio www.settat-chaouia.net
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Settat

Settat (em árabe: سطات) é uma cidade do centro de Marrocos, capital da província homónima e da região de Chaouia-Ouardigha. Em 2004 tinha 116 548 habitantes[1] e estimava-se que em 2012 tivesse 137 690 habitantes.[2]

A cidade encontra-se na região histórica de Chaouia, que antes se chamava Tamesna, 70 km a sul de Casablanca, na estrada que liga esta cidade a Marraquexe, situada 170 km mais a sul (distâncias por estrada).

História[editar | editar código-fonte]

Settat tornou-se um centro administrativo no início do século XIII devido à sua posição estratégica como lugar obrigatório de passagem entre o sul e o norte. Prosperou graças à riqueza do solo e nos séculos XVIII e XIX foi um importante centro de comércio de produtos agrícolas, que atraía gente muito empreendedora, como por exemplo judeus marroquinos que ali se instalaram em massa no século XIX, construindo o seu próprio bairro, a mellah, situado perto da casbá.[3]

A casbá foi mandada construir pelo sultão Moulay Ismail (r. 1672-1727) e contribuiu para o desenvolvimento da cidade, pela segurança e ordem que trouxe tanto aos habitantes como aos viajantes. Moulay Ismail também oficializou o estatuto de Settat como capital regional ao ali instalar o primeiro caïd (governador e senhor feudal) da região, que até aí dependia do caïd de Doukkali e Rahmani.[3]

O desenvolvimento foi perturbado no início do século XX durante o período da siba (anarquia) e pela colonização francesa, a que se opuseram violentamente as tribos de Chaouia partidárias de Moulay Hafid. Sob o Protetorado Francês, a cidade conheceu um desenvolvimento sem precedentes, como se verifica pelo grande crescimento demográfico entre 1913 e 1925, que restabeleceu o seu passado comercial. Essa prosperidade durou até ao início dos anos 1950, quando devido à expansão económica de Casablanca e à evolução dos meios de transporte, Settat entrou num período de semi-letargia, à semelhança de outras localidades.[3]

A partir dos anos 1970 foram realizados grandes trabalhos de urbanismo para torná-la novamente um centro regional importante. Nos anos 1990 foi dotada duma universidade, um campo de golfe de nível internacional e de um hipódromo. O setor industrial foi dinamizado e atualmente é uma das zonas industriais mais dinâmicas de Marrocos. Settat está ligada por autoestrada (A7) a Casablanca desde 2001 e a Marraquexe desde 2007.[3]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em francês, cujo título é «Settat», especificamente desta versão.
  • Ellingham, Mark; McVeigh, Shaun; Jacobs, Daniel; Brown, Hamish. The Rough Guide to Morocco. 7ª. ed. Nova Iorque, Londres, Deli: Rough Guide, Penguin Books, 2004. 824 pp. p. 379. ISBN 9-781843-533139.
  1. a b Recensement général de la population et de l'habitat 2004 (em francês) www.hcp.ma Royaume du Maroc - Haut-Comissariat au Plan. Visitado em 11 de fevereiro de 2012.
  2. a b Maroc: Les villes les plus grandes avec des statistiques de la population (em francês) gazetteer.de World Gazeteer. Visitado em 11 de fevereiro de 2012.
  3. a b c d Histoire de Settat (em francês) www.settat-chaouia.net Portal da cidade de Settat. Visitado em 11 de fevereiro de 2012.


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Marrocos, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.