Amal Alamuddin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Amal Ramzi Junia Alamuddin Clooney (Beirute, Líbano, 3 de fevereiro de 1978) é uma advogada inglesa descendente de uma família libanesa.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Amal Alamuddin vivia com os pais e os três irmãos no vilarejo de Baakline, 45 quilómetros de Beirute. O local é famoso pela comunidade drusa, da qual a família Alamuddin faz parte.[1] Os drusos são descendentes da religião islâmica, porém não se consideram muçulmanos[carece de fontes?]. Além disso, os drusos não costumam aceitar casamentos com pessoas de outras crenças.[1] Nos anos 1980, por causa da Guerra do Líbano de 1982, ela e sua família fugiram para Gerrads Cross, Inglaterra, onde foi criada. Sua mãe, Baria Alamuddin, muçulmana sunita de Tripoli, Líbano era correspondente do jornal libanês Al-Hayat.

Amal formou-se pela Universidade de Oxford e fez mestrado na Escola de Direito de Nova York, EUA, onde se especializou em direitos humanos, internacional e penal.[1]

Na época em que viveu em solo americano, Amal trabalhou como assistente da atual juiza da Suprema Corte dos Estados Unidos, Sonia Sotomayor. Atualmente reside em Londres e atua em um dos escritórios de advocacia mais importantes do país, o Doughty Street Chambers.[1]

Como advogada, Amal fala três idiomas, árabe, inglês e francês e também possui casos famosos no currículo, como o do jornalista Julian Assange, fundador do WikiLeaks, e o da ex-primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko. Além disso, é conselheira do ex-secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, na Síria.

Esposa do George Clooney.

Amal significa "esperança", em árabe.

Referências

Weblinks[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um advogado(a) ou jurista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.