Báctria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Mapa da Ásia Central com a localização da Báctria, em c. 20 a.C.

Báctria ou Bactriana (Βακτριανή, em grego; Bactria, em latim; Bākhtar em persa; Da Xia em chinês) é o nome de uma região histórica cuja capital era a cidade de Bactros (atual Balkh, que fazia parte do Coração persa medieval e hoje integra o Afeganistão) e que se localizava ao norte do Indocuche e ao sul do rio Amu Dária (ou Oxus). A área pertence hoje em grande parte ao Afeganistão.

A língua bactriana pertence ao ramo iraniano da sub-família indo-iraniana da família indo-européia. Os bactrianos (também chamados báctrios) formam uma das linhagens ancestrais dos modernos pachtuns e tajiques da Ásia Central.

Historicamente foi lar de um povo indo europeu, abeis no combate com cavalaria que era uma das melhores do mundo até então. Mais isso não foi suficiente para parar Alexandre o Grande que embora gravemente ferido num combate contra eles e ficado temporariamente cego. A região foi incorporada ao seu recem formado império macedônio e depois fez parte do império selêucida como a província. Mais tarde esta região conseguiu sua independência e se tornou o reino de bactra governado por Eucratides que assim como Ptolomeu, Alexandre e Seleuco fundou uma cidade com seu nome Eucratideia.

A região ainda seria dominada por partos, mongóis e árabes até se tornar o moderno Afeganistão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.