Aliança 90/Os Verdes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Bündnis 90/Die Grünen)
Ir para: navegação, pesquisa
Aliança 90/Os Verdes
Bündnis 90/Die Grünen
Presidente Simone Peter e Cem Özdemir
Secretário Michael Kellner
Fundação Die Grünen:
13 de janeiro de 1980
Bündnis 90:
21 de setembro de 1991
Fusão dos partidos:
14 de maio de 1993
Sede  Alemanha
Platz vor dem Neuen Tor 1
10115 Berlim
Ideologia Ecologismo
Ambientalismo
Social liberalismo
Terceira Via
Espectro político Centro-esquerda a Centro
Ala jovem Grüne Jugend e Campusgrün
Membros  (2013) 60.003
Afiliação internacional Global Verde
Afiliação europeia Partido Verde Europeu
Grupo no Parlamento Europeu Grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia
Bundestag
63 / 631
Parlamento Europeu
11 / 96
Parlamentos Regionais
247 / 1 857
Página oficial
www.gruene.de

A Aliança 90/Os Verdes, muitas vezes simplesmente conhecido por Verdes, (em alemão: Bündnis 90 / Die Grünen ou Grüne) é um partido político verde na Alemanha, formado a partir da fusão do Partido Verde Alemão (fundado na Alemanha Ocidental em 1980) e Aliança 90 (fundada durante a Revolução de 1989-1990 na Alemanha Oriental) em 1993[1]. O foco do partido é a sustentabilidade ecológica, económica e social. Os líderes actuais do partido são Simone Peter e Cem Özdemir. Nas eleições federais de 2013, o partido ficou em quarto lugar com 8,4% dos votos e 63 de 630 lugares no Bundestag.

História[editar | editar código-fonte]

O Partido Verde Alemão (Die Grünen) foi fundado em 13 de janeiro de 1980 em Karlsruhe, na Alemanha Ocidental e tem as suas origens movimento ecologista e pacifista do final da década de 1970. Em 1983, os Verdes ganharam os seus primeiros lugares no Bundestag e continuaram a crescer ao longo dos anos seguintes mas, nas eleições gerais após a reunificação alemã no final de 1990, os Verdes perderam todos os lugares que detinham no Bundestag. Por outro lado, a Aliança 90 (Bündnis 90), um grupo de oposição da antiga Alemanha Oriental de tendências alternativas, obteve alguns assentos na quota reservada para a antiga RDA de acordo com as disposições transitórias específicas para este votação de reunificação. Verts e Alliance 90 decidem se fundir em 1993, o partido toma seu nome atual.

Na Alemanha Oriental, a antiga RDA, foram os movimentos cívicos de resistência ao regime comunista que desenvolveram fortes afinidades com "Die Grünen". Quando se deu a reunificação da Alemanha, as duas correntes juntaram-se e, depois de um início difícil, conseguiram afirmar-se a nível federal com partido numericamente pequeno, mas estável - tanto assim que formaram em 1998 um governo de coligação com o SPD, sendo o chanceler Gerhard Schröder, e o Vice Chanceler (e Ministro dos Negócios Estrangeiros) Joschka Fischer.

Desde a derrota eleitoral desta coligação, em 2005, e o advento de uma coligação centro-direita (CDU & CSU & FDP) chefiada por Angela Merkel, a Aliança 90/ Os Verdes desempenha a nível federal o papel de uma oposição activa onde um papel chave cabe, para além dos seus presidentes, aos líderes da sua bancada no Bundestag (assembleia nacional), Jürgen Trittin e Renate Künast.

Enquanto as próximas eleições federais só se realizarão em 2013, o partido registou avanços muitos notáveis a nível estadual, especialmente em 2011, sob o impacto da catástrofe nuclear em Fukushima, decisiva para a decisão da Alemanha de fechar as suas centrais nucleares até 2022.

Hoje (2012), a Aliança 90/ Os Verdes está presente em todos os parlamentos estaduais e em seis governos estaduais.

Pela primeira vez, conquistou um lugar de primeiro ministro, assumido por Winfried Kretschmann - em Baden-Württemberg onde duas importantes câmaras municipais, de Freiburg im Breisgau e de Tübingen, já tinham um presidente "verde", e onde a capital estadual, Estugarda passou em 2012 também a ter um presidente verde.

Em Outubro de 2012, os membros do partido escolheram, num processo eleitoral sem precedentes, as duas pessoas que encabeçarão a lista dos candidatos para as eleições para o Bundestag, agendadas para 2013: Jürgen Trittin e Katrin Göring-Eckardt, actual vice-presidente do Bundestag.

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder M. Uninominal M. Proporcional Deputados +/- Status Notas
Votos % +/- Votos % +/-
1980 Petra Kelly 732 619 1,0 (5.º) 569 589 1,5 (5.º)
0 / 519
Oposição
1983 Petra Kelly 1 609 855 4,1 (4.º) Aumento3,1 2 167 431 5,6 (5.º) Aumento4,1
27 / 520
Aumento27 Oposição
1987 Petra Kelly 2 649 459 7,0 (4.º) Aumento2,9 3 126 256 8,3 (5.º) Aumento2,7
42 / 518
Aumento15 Oposição
1990 Petra Kelly 2 037 885 4,4 (5.º) Baixa2,6 1 788 200 3,8 (5.º) Baixa4,5
0 / 662
Baixa42 N/A "Os Verdes"
Klaus Feige 552 027 1,2 (8.º) 559 207 1,2 (8.º)
8 / 662
Oposição "Aliança 90"
1994 Antje Vollmer 3 037 902 6,5 (4.º) Aumento0,9 3 424 315 7,3 (4.º) Aumento2,3
49 / 672
Aumento41 Oposição
1998 Joschka Fischer 2 448 162 5,0 (4.º) Baixa1,3 3 301 624 6,7 (4.º) Baixa0,6
47 / 669
Baixa2 Governo
2002 Joschka Fischer 2 693 794 5,6 (5.º) Aumento0,6 4 108 314 8,6 (4.º) Aumento1,9
55 / 603
Aumento8 Governo
2005 Joschka Fischer 2 538 913 5,4 (5.º) Baixa0,2 3 838 326 8,1 (5.º) Baixa0,5
51 / 614
Baixa4 Oposição
2009 Jürgen Trittin 3 977 125 9,2 (5.º) Aumento3,8 4 641 197 10,7 (5.º) Aumento2,6
68 / 622
Aumento17 Oposição
2013 Jürgen Trittin 3 180 299 7,3 (5.º) Baixa1,9 3 690 314 8,4 (4.º) Baixa2,3
63 / 631
Baixa5 Oposição
2017 Katrin Göring-Eckardt

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Votos % +/- Deputados +/-
1979 893 683 3,2 (5.º)
0 / 81
1984 2 025 972 8,2 (4.º) Aumento5,0
7 / 81
Aumento7
1989 2 382 102 8,4 (3.º) Aumento0,2
8 / 81
Aumento1
1994 3 563 268 10,1 (3.º) Aumento1,7
12 / 99
Aumento4
1999 1 741 494 6,4 (4.º) Baixa3,7
7 / 99
Baixa5
2004 3 078 276 11,9 (3.º) Aumento5,5
13 / 99
Aumento6
2009 3 193 821 12,1 (3.º) Aumento0,2
14 / 99
Aumento1
2014 3 138 201 10,7 (3.º) Baixa1,4
11 / 96
Baixa3

Eleições regionais[editar | editar código-fonte]

Os resultados apresentados serão os das últimas eleições realizadas:

Estado Data Votos % Deputados Status
Baden-Württemberg 2016 1 622 631 30,3 (1.º)
47 / 143
Governo
Baixa Saxônia 2013 489 572 13,7 (3.º)
20 / 137
Governo
Baviera 2013 1 018 652 8,6 (4.º)
18 / 180
Oposição
Berlim 2016 248 243 15,2 (4.º)
27 / 160
Brandemburgo 2014 60 762 6,2 (5.º)
6 / 88
Oposição
Bremen 2015 176 807 15,1 (3.º)
14 / 83
Governo
Hamburgo 2015 432 713 12,3 (3.º)
15 / 121
Governo
Hesse 2013 348 371 11,1 (3.º)
14 / 110
Governo
Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental 2016 38 834 4,8 (5.º)
0 / 71
Extra-parlamentar
Renânia do Norte-Vestfália 2012 884 136 11,3 (3.º)
29 / 237
Governo
Renânia-Palatinado 2016 113 287 5,3 (5.º)
6 / 101
Governo
Sarre 2012 24 248 5,0 (5.º)
2 / 51
Oposição
Saxônia 2014 93 852 5,7 (5.º)
8 / 126
Oposição
Saxônia-Anhalt 2016 58 226 5,2 (5.º)
5 / 87
Governo
Schleswig-Holstein 2012 174 752 13,2 (3.º)
10 / 69
Governo
Turíngia 2014 53 395 5,7 (5.º)
6 / 91
Governo
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aliança 90/Os Verdes
  1. Bildung, Bundeszentrale für politische. «Etappen der Parteigeschichte der GRÜNEN | Parteien in Deutschland | bpb». www.bpb.de (em alemão). Consultado em 11 de setembro de 2017