Baleia-bicuda-de-true

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Baleia-bicuda-de-true
The True's beaked whale photographed underwater.jpg
Classificação científica edit
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Infraordem: Cetacea
Família: Ziphiidae
Gênero: Mesoplodon
Espécies:
M. mirus
Nome binomial
Mesoplodon mirus
True, 1913
Cetacea range map Trues Beaked Whale.png
Incluindo a baleia-bicuda-de-ramari

A baleia-bicuda-de-true (nome científico: Mesoplodon mirus) é um cetáceo da família dos zifiídeos (Ziphiidae) encontrado no norte do Atlântico e no sul do Índico.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A espécie foi descrita pela primeira vez em 1913 por Frederick W. True a partir de uma fêmea adulta que encalhou na margem externa de Bird Island Shoal, Beaufort Harbor, Carolina do Norte, em julho de 1912.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Esta baleia tem um corpo mesoplodonte normal, exceto que é rotundo no meio e afinando em direção às extremidades. Os dois dentes distintos nos machos são pequenos e inseridos na extremidade do bico (no entanto, dentes adicionais foram registrados[3]). O melão é bastante bulboso e leva a um bico curto. Há um vinco atrás do orifício de respiração e uma crista dorsal afiada na parte de trás perto da barbatana dorsal. A coloração é cinza a cinza acastanhado no dorso que é mais claro embaixo, e notavelmente mais escuro nos "lábios", ao redor do olho e próximo à barbatana dorsal. Às vezes também existe uma mancha escura entre a cabeça e a barbatana dorsal. Uma fêmea no hemisfério sul era preta azulada com uma área branca entre a barbatana dorsal e a cauda, bem como uma mandíbula e garganta cinza claras e manchas pretas. Um indivíduo das ilhas Canárias tinha uma área branca do focinho ao respiradouro.[4]

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Foram vistos em pequenos grupos e acredita-se que sejam comedores de lulas. A descrição mais completa de avistamentos e encalhes registrados ao vivo, bem como a primeira filmagem subaquática, foi publicada em um artigo de 2017 na revista de acesso livre PeerJ.[4]

Conservação[editar | editar código-fonte]

Esta espécie não foi caçada e não foi vítima de redes de pesca. É abrangida pelo Acordo sobre a Conservação de Pequenos Cetáceos do Báltico, Atlântico Nordeste, Mar da Irlanda e do Norte (ASCOBANS)[5] e pelo Acordo sobre a Conservação dos Cetáceos no Mar Negro, Mar Mediterrâneo e Atlântico Contíguo Área (ACCOBAMS).[6] A espécie está ainda incluída no Memorando de Entendimento Relativo à Conservação do Peixe-Boi e Pequenos Cetáceos da África Ocidental e da Macaronésia (MoU dos Mamíferos Aquáticos da África Ocidental)[7] e no Memorando de Entendimento para a Conservação de Cetáceos e Seus Habitats no Pacífico Região das ilhas (MoU dos Cetáceos do Pacífico).[8]

Referências

  1. Pitman, R.L.; Brownell Jr.; R.L. (2020). «Mesoplodon mirus». Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas. 2020: e.T13250A50367095. doi:10.2305/IUCN.UK.2020-3.RLTS.T13250A50367095.enAcessível livremente. Consultado em 19 de novembro de 2021 
  2. Moore, Joseph Curtis (1977). «Diagnoses and Distributions of Beaked Whales of the Genus Mesoplodon Known from North American Waters». In: In Norris, Ken S. Whales, Dolphins, and Porpoises. Berkeley e Los Angeles: Imprensa da Universida da Califórnia 
  3. Robbins, JR; Park, T; Coombs, EJ (2019). «Supernumerary teeth observed in a live True's beaked whale in the Bay of Biscay». PeerJ. 7: e7809. doi:10.7717/peerj.7809 
  4. a b Aguilar de Soto, Natacha; Martín, Vidal; Silva, Monica; Edler, Roland; Reyes, Cristel; Carrillo, Manuel; Schiavi, Agustina; Morales, Talia; García-Ovide, Belen; Sanchez-Mora, Anna; Garcia-Tavero, Nerea (2017). «True's beaked whale (Mesoplodon mirus) in Macaronesia». PeerJ (em inglês). 5: e3059. ISSN 2167-8359. PMC 5344021Acessível livremente. PMID 28286714. doi:10.7717/peerj.3059 
  5. «Official website of the Agreement on the Conservation of Small Cetaceans of the Baltic, North East Atlantic, Irish and North Seas» 
  6. «Official website of the Agreement on the Conservation of Cetaceans in the Black Sea, Mediterranean Sea and Contiguous Atlantic Area» 
  7. «Memorandum of Understanding Concerning the Conservation of the Manatee and Small Cetaceans of Western Africa and Macaronesia» 
  8. «Official webpage of the Memorandum of Understanding for the Conservation of Cetaceans and Their Habitats in the Pacific Islands Region» 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Mead, J. G.; Brownell, R. L. (2005). «Order Cetacea». In: Wilson, D. E.; Reeder, D. M. Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference 3.ª ed. Baltimore: Imprensa da Universidade Johns Hopkins. pp. 723–743