Golfinho-roaz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGolfinho-roaz
Tursiops truncatus 01-cropped.jpg

Bottlenose dolphin size.svg
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Cetacea
Subordem: Odontoceti
Família: Delphinidae
Género: Tursiops
Espécie: T. truncatus
Nome binomial
Tursiops truncatus
(Montagu, 1821)
Distribuição geográfica
Distribuição em azul
Distribuição em azul

O golfinho-roaz, golfinho-nariz-de-garrafa ou roaz-corvineiro (Tursiops truncatus) é a mais famosa e conhecida espécie de golfinho no mundo inteiro. Não somente por ser a espécie do famoso golfinho da série de televisão Flipper, mas também em função da sua distribuição ao longo de águas costeiras e oceânicas em todos os mares do planeta com excepção dos mares polares. Desde 1920 passou a ser capturada para estudos e espectáculos em cativeiro, e é a espécie mais comum nos parques temáticos. No Brasil, distribui-se em águas próximas à costa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a partir de onde pode ser encontrada em águas mais afastadas da costa até ao Nordeste. Os maiores golfinhos-nariz-de-garrafa do mundo estão no Brasil, na Lagoa dos Patos, onde podem alcançar 4 metros de comprimento. Em Portugal, é comum avistar-se roazes-corvineiros nas águas do Rio Sado, ao largo de Setúbal[2][3], e nos Açores é possível observa-los durante todo o ano.

Características principais[editar | editar código-fonte]

O golfinho-nariz-de-garrafa possui o corpo robusto, a cabeça robusta e o bico curto, largo e nitidamente distinto da cabeça. A sua barbatana dorsal é alta e falcada. Nascidos para deslizar os golfinhos-nariz-de-garrafa possuem corpos hidrodinâmicos, em forma de torpedo, que lhes permitem deslizar rapidamente através das águas do oceano. A sua gama de cores vai desde creme a cinza ou mesma preta. Geralmente, a barriga é mais clara que o dorso. As comunicações são efectuadas por meio de uma gama de sons emitidos a partir da bolsa nasal localizada na testa. Os golfinhos agarram o peixe com os seus 18-27 pares de pequenos dentes cónicos, em ambas as mandíbulas. As marcas especiais na pele ajudam os golfinhos a camuflarem-se de potenciais predadores. A cauda tem dois remos, denominados lobos, que o impulsionam através da água.[2][3]

Tamanho[editar | editar código-fonte]

Em geral, o tamanho entre 1,9 m a 4 m, a medida de comprimento do macho é de 3,80 m e o da fêmea é 3,60 m, mas já se observaram exemplares maiores. O seu peso médio é de 500 quilos.[2][3]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Após cerca de 12 meses de gestação nasce apenas uma cria pesando cerca de 10 kg e medindo entre 0,8 metro e 1,2 metro.

Um golfinho-nariz-de-garrafa da Marinha dos Estados Unidos

Intervalo de procriação 7-10 anos, altura em que a fêmea está suficientemente madura em termos sexuais, contudo estes valores variam, existem registos de procriação de um golfinho-fêmea com 4 anos de idade. Época de acasalamento entre Abril-Outubro[2].

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se de peixes pequenos, lulas, polvos e crustáceos.[2][3]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Águas tropicais, subtropicais e temperadas de todos os oceanos, tanto em águas costeiras como em oceânicas, podendo inclusive penetrar em baías, estuários, lagoas e canais, e ocasionalmente penetra em rios. No Brasil ocorre do Rio Grande do Sul até o nordeste. Em Portugal, podem ser avistados ao longo da costa de Norte a Sul. Existe um grupo de roazes-corvineiros que podem ser avistados no Estuário do Sado, em Setúbal. Esta é a única população residente num estuário em Portugal, e uma de apenas três conhecidas na Europa[2][3].

Ameaças[editar | editar código-fonte]

Em alguns lugares do mundo são intencionalmente capturados para a obtenção de comida, para a utilização de sua gordura como isco em certos tipos de pesca (principalmente pesca de espinhel), ou simplesmente porque os pescadores acreditam que os golfinhos-nariz-de-garrafa estão competindo com eles e prejudicando a sua pescaria. (Oeste da África, norte do oceano Índico, Japão, Mar Negro, Sri Lanka, Peru, e em diversos outros lugares). São ameaçados também pela captura acidental em redes de pesca e pela captura intencional indiscriminada para o cativeiro. Em muitos lugares do mundo os golfinhos-nariz-de-garrafa são mantidos em cativeiro para apresentação pública de espectáculos acrobáticos.[2][3]

Referências

  1. (em inglês) Hammond, P.S., Bearzi, G., Bjørge, A., Forney, K., Karczmarski, L., Kasuya, T., Perrin, W. F., Scott, M.D., Wang, J.Y., Wells, R.S. & Wilson, B. (2008). Tursiops truncatus. 2008 Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. IUCN 2008. Obtido em 7 Outubro 2008.
  2. a b c d e f g .HARZEN, Stefan. BRUNNICK, Barbara, J. O Roaz Corvineiro do Estuário do Sado : Portugal. Lisboa : Instituto Português de Ecologia, 1995. ISBN 972-96731-0-1.
  3. a b c d e f ALVES, Joana. MACHADO, Raquel. Roaz-Corvineiro (Tursiops truncatus) na Reserva Natural do Estuário do Sado
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Golfinho-roaz

Ligações externas[editar | editar código-fonte]