Ben Carson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Benjamin Carson
Carson em 2015.
Nome completo Benjamin Solomon Carson
Conhecido(a) por Seus trabalhos com pediatria e neurocirurgia
Nascimento 18 de setembro de 1951 (65 anos)
Detroit, Michigan
 Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos Americano
Progenitores Mãe: Sonya Carson
Pai: Robert Solomon Carson
Cônjuge Candy Rustin
Alma mater Universidade Yale
Universidade de Michigan
Ocupação Neurocirurgião
Prêmios Medalha presidencial (2008)
Filiação Partido Republicano
Religião Adventista do Sétimo Dia
Página oficial
BenCarson.com

Benjamin Solomon Carson (Detroit, 18 de setembro de 1951) é um médico neurocirurgião pediátrico, psicólogo, escritor, professor e filantropo estadunidense. Carson entrou para a história da medicina no ano de 1987 ao separar gêmeos siameses unidos pela cabeça – um procedimento que levou cinco meses de planejamento, 22 horas na execução e que envolveu 70 médicos, enfermeiros e técnicos.[1][2][3][4][5] Atualmente, é diretor do Departamento de Neurocirurgia Pediátrica do Hospital Johns Hopkins. Ele foi premiado com a Medalha Presidencial da Liberdade em 2008 pelo então presidente dos Estados Unidos George W.Bush, a maior honraria civil daquele país, dentre vários outros que o consagraram.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Benjamin Solomon Carson nasceu em Detroit, Michigan. Sua mãe, Sonya Carson, que abandonou a escola na terceira série, casou-se com Robert Solomon Carson, um pastor batista do Tennessee, quando tinha apenas treze anos. Os pais de Ben se divorciaram quando ele tinha oito anos e a Senhora Carson ficou responsável por Benjamin e seu irmão mais velho, Curtis. Ela trabalhava em até três empregos ao mesmo tempo para sustentar seus filhos.[1]

Educação[editar | editar código-fonte]

Benjamin Carson disse que teve dificuldades no início do ensino fundamental, tornando-se o pior aluno de sua classe e alvo de abuso de seus colegas, e desenvolveu, em seguida, um incontrolável temperamento agressivo , sua ações eram agressivamente momentania e rapidamente arrependidas.[6] Determinada a mudar e renovar a vida de seu filho, a Sra. Carson limitou o tempo que Ben passava assistindo a televisão e se recusou a deixá-lo sair para jogar até que ele terminasse a lição de casa todos os dias. Ela exigiu a leitura de dois livros por semana, com relatórios escritos sobre o que lia, porém, devido às limitações de sua formação, mal conseguia ler os relatórios que Ben escrevia. Ben logo surpreendeu seus colegas e professores com novos conhecimentos, "Foi nesse momento que eu percebi que não era burro" disse Carson , recordou mais tarde. Um ano depois, Ben Carson foi considerado o melhor aluno de sua classe.[1][6]

Depois de determinar que queria ser um psiquiatra, Carson se formou com honras no ensino médio, com a participação da Universidade Yale, onde obteve uma licenciatura em psicologia. Ele então estudou na Faculdade de Medicina da Universidade de Michigan, onde seu interesse se deslocou para a neurocirurgia. Sua coordenação olho-mão e excelente capacidade de raciocínio fez dele um excelente cirurgião.[1] Depois da escola médica ele se tornou o primeiro afro-americano residente de neurocirurgia do Hospital Johns Hopkins, em Baltimore. Aos 33 anos, tornou-se chefe dos residentes em neurocirurgia do hospital.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ben Carson é um neurocirurgião que fez cirurgias inovadoras nos primeiros sete anos de sua carreira. Foi o primeiro médico a realizar uma cirurgia em um feto dentro do útero (cirurgia intrauterina), isso se reflete também em seus inúmeros avanços na neurocirurgia, como o desenvolvimento de um novo método para o tratamento de tumores do tronco cerebral.[3] No entanto, até o final da década de 1980, ficou conhecido por fazer hemisferectomias e separação de gêmeos siameses em um procedimento que no passado, antes de ele ter tentado, poucos gêmeos sobreviveram a cirurgia, devido a sua complexidade.[2][3]

Ben Carson é membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, e refere inclusivamente no seu livro, "Gifted Hands"[7] ("Mãos Talentosas", em português), que essa fé o ajudou nas várias fases da sua vida, e que a sua fé e ajuda de Deus o ajudaram a atingir grandes resultados. Ele diz no seu livro "Nunca se torne demasiado grande para Deus. Nunca exclua Deus da sua vida." Além de descrever as rotinas que passou para se preparar para a cirurgia em 1987, bem como o procedimento propriamente dito.

Carson discursando em 2015.

Esse livro deu origem a um filme homônimo, Gifted Hands: The Ben Carson Story ("Mãos Talentosas: A História de Ben Carson"), estrelado por Cuba Gooding Jr. no seu papel, em 2009.[8]

Além do livro "Mãos Talentosas" publicado em português pela Casa Publicadora Brasileira, outros dois livros foram publicados no Brasil: "Sonhe Alto" e "Risco Calculado". No livro "Sonhe Alto" o neurocirurgião amplia o último capítulo de sua biografia, enquanto no livro "Risco Calculado", através de exemplos pessoais, o Dr. Carson nos convida a enfrentar os riscos presentes em nossa própria vida.

Profundamente conservador, Carson é filiado ao Partido Republicano desde meados da década de 1990,[9] apesar de que numa entrevista em 2013 ele ter afirmado não ter qualquer filiação partidária.[10] Em maio de 2015 ele anunciou que estava concorrendo a indicação do seu partido a eleição para Presidente dos Estados Unidos em 2016.[11] Menos de um ano depois, Carson anunciou que estava desistindo da corrida presidencial devido a fracas performances nos debates e nas primárias do seu partido.[12]

Prêmios e honras[editar | editar código-fonte]

Carson é um membro da American Academy of Achievement, Alpha Omega Alpha Honor Society Medical  e o Horatio Alger Association of Distinguished americanos. Carson foi premiado com 38 doutorados honorários e dezenas de citações nacionais de mérito.As Escolas Públicas de Detroit abriram o Dr. Benjamin Carson High School of Science and Medicine para os estudantes interessados ​​em perseguir carreiras de saúde. A escola é uma parceria com Detroit Hospital Receber e Michigan State University.

  • Em 2000, ele recebeu o Prêmio para o grande Serviço Público Beneficiando Desfavorecidos, um prêmio dado anualmente pela Jefferson Prêmios. 
  • Em 2001, ele foi eleito pela Biblioteca do Congresso, por ocasião do seu 200º aniversário de ser um dos 89 que ganhou a designação Biblioteca do Congresso LivingLegend. 
  • Em 2004, ele foi nomeado para servir no Conselho do Presidente sobre Bioética. [
  • Em 2005, Carson foi premiado com o E. Prêmio Simon William para Filantrópica Liderança.
  • Em 2006, ele recebeu a Medalha Spingarn da NAACP, a sua maior honra para a realização proeminente.
  • Em 2008, a Casa Branca concedeu a Carson a Medalha Presidencial da Liberdade, a mais alta honraria civil da nação. 
  • Em 2008, o Teatro Sociedade da Ford concedeu a Medalha Lincoln Theatre Carson da Ford, para exemplificar as qualidades incorporadas pelo presidente Abraham Lincoln-incluindo coragem, integridade, tolerância, igualdade e realizações superiores de expressão-through criativas. 
  • Em 2008, o US News & World Report nomeou Carson como um dos "Melhores Líderes da América". 
  • Em 2010, ele foi eleito para a Academia Nacional de Ciências Instituto de Medicina, considerada uma das mais altas honrarias nos domínios da saúde e da medicina. 
  • Em 2012, Carson era o influente destinatário Marylander Prêmio de The Daily Record, jornal legal e empresarial de Baltimore. 
  • Em 2014, uma pesquisa americana realizada pela Gallup classificou Carson em sexto na lista dos homens mais admirados do mundo. 

Referências

  1. a b c d «Benjamin Carson Biography» (em inglês). Academy of Achievement. 18 de abril de 2012. Consultado em 18 de novembro de 2013. 
  2. a b «Benjamin S. Carson» (em inglês). NNDB. Consultado em 18 de novembro de 2013. 
  3. a b c «Benjamin Solomon Carson Biography» (em inglês). Notable Biographies. Consultado em 18 de novembro de 2013. 
  4. Shan, Janet (8 de fevereiro de 2009). «"Good Hands" Biopic About Dr. Benjamin S. Carson, World-Renowned African American Neurosurgeon, Airs on TNT» (em inglês). The Hinterland Gazette. Consultado em 18 de novembro de 2013. 
  5. Wallis, Claudia. «Medicine: An Hour When Life Stood Still» (em inglês). 4VF News – Daily News Channel. Arquivado desde o original em 21 de setembro de 1987. Consultado em 18 de novembro de 2013. 
  6. a b Williams, Kam (6 de feveiro de 2009). «Dr. Ben Carson- The Gifted Hands Interview» (em inglês). Consultado em 16 de dezembro de 2009. 
  7. Sowell, Thomas (19 de março de 2013). «Gifted Hands: Ben Carson’s Story» (em inglês). Natural Review Online. Consultado em 18 de novembro de 2013. 
  8. Cineclick. Ficha do Filme.
  9. Solomon, John. «Ben Carson officially switches political parties, rejoins GOP». The Washington Times. Consultado em 5 de novembro de 2014. 
  10. Fund, John (15 de fevereiro de 2013). «Dr. Carson's Prescription». National Review [S.l.: s.n.] Consultado em 21 de fevereiro de 2016. 
  11. Sinclair Broadcast Group. «Ben Carson announces his run for President». Local 12 WKRC-TV Cincinnati. Consultado em 21 de fevereiro de 2016. 
  12. «Ben Carson drops out of presidential race: 'I'm leaving the campaign trail'». The Guardian. Consultado em 4 de março de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ben Carson