Chaim ibn Attar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chaim ibn Attar
Nascimento 1696
Salé
Morte 7 de julho de 1743 (47 anos)
Jerusalém
Sepultamento Cemitério judaico do Monte das Oliveiras
Cidadania Marrocos
Ocupação rabino
Religião Judaísmo

Ḥayyim ben Moisés 'ben ʿAṭṭār em hebraico חיים בן משה אבן עטר; nascido em Mequenez, Marrocos; após a publicação de seu livro; em 1696, A luz da Vida,[Nota 1] morreu em Jerusalém,[Nota 2] em 7 de julho de 1743. Comentador talmidista, cabalista e uma autoridade álakicá; foi e ainda é conhecido como sendo, um dos maiores comentadores bíblicos na era moderna.[1][2][3]

Panorama geral[editar | editar código-fonte]

Vida[editar | editar código-fonte]

Neto de Ḥayyim ibn ʿAṭṭār;[Nota 3] Ḥayyim ben Moisés 'ben ʿAṭṭār ou Ohr Áhayym era deu uma família de judeus sefarditas do norte da África,[Nota 4] era um dos rabbi mais proeminentes do Marrocos.

Em 1733, Ḥayyim ben Moisés decidiu deixar seu pais natal e imigrar para Palestina, mas, foi detido em Leghom pelos ricos membros da congregação judaica, que estabeleceram uma Yeshivá para ele, o centro de ensino foi frequentado por muitos alunos que mais tarde tornaram-se proeminentes e lhes forneceram fundos para imprimir seu trabalho "A Luz da Vida." Ele era recebido com grande honra por toda parte, devido à sua ampla aprendizagem, intelecto aguçado e piedade incomum ficou conhecido como A Luz da Vida.


Em meados de 1742 chegou a Jerusalém, onde presidiu a aposta á-midrax Keneset Yisrael. Um de seus discípulos foi Ḥayyim Joseph David Azulai, que parece ter ficado completamente impressionado com as excelências de seu mestre. Em uma linhagem verdadeiramente Oriental, ele escreveu sobre ele:

"O coração de Attar pulsava com o Talmude; ele arrancava montanhas como uma torrente irresistível; sua santidade era a de um anjo do Senhor ... tendo cortado toda a conexão com os assuntos deste mundo."

Obras[editar | editar código-fonte]

Ele publicou:

  1. Ḥefeẓ Adonai (Desejo de Deus); Amsterdã, 1732 - dissertações sobre os quatro tratados talmúdicos: Berakot, Shabat, Horayot e Ḥullin.
  2. Or ha-Ḥayyim (Luz da Vida); Veneza, 1742 - um comentário sobre o Pentateuco depois dos quatro métodos conhecidos coletivamente como Pardes; foi reimpresso várias vezes. Sua fama baseia-se principalmente neste trabalho, que se tornou popular também com os Ḥassidim.
  3. Peri Toar (Bela Fruta); novellæ sobre o Shulḥan 'Aruk, Yoreh De'ah, lidando especialmente com o comentário de Hiskiah de Silva Peri Ḥadash, Amsterdam, 1742; Viena e Lemberg, 1810.
  4. Rishon le-Zion; Constantinopla, 1750 - consistindo de novellæ para vários tratados Talmúdicos, em certas partes do Shulḥan 'Aruk, na terminologia de Maimonides, nas cinco Meguillot,[Nota 5] nos Profetas e em Provérbios.[Nota 6]
  5. Sob o mesmo título foram publicados em Polná, 1804, suas notas sobre Josué,[Nota 7] Juízes,[Nota 8] Samuel,[Nota 9] Isaías,[Nota 10] etc.[4]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. ('or árrayym em hebraico: אור החיים ), um comentário sobre o Pentateuco.
  2. Ainda sob o domínio do Império Otomano
  3. Veja: Família Attar; Rabino marroquino, famoso por sua aprendizagem, filantropia e piedade. Ele floresceu em Salé no final do século XVII, mas deixou aquela cidade, por ocasião de uma revolta contra os judeus, e estabeleceu-se em Miquenez, onde um colégio foi criado para ele pelo erudito e rico Moisés b. Isaac de Ávila, de onde se formaram muitos rabinos eruditos. Um de seus netos foi Ḥayyim b. Moisés ibn Attar (n. 7); compare Nacht, "Meḳor Ḥayyim", pp. 2, 3. (Um payyetan, Ḥayyim Abeatar, é mencionado em Halberstamm, lc p. 88, linha 2.)
  4. Em árabe, a palavra ʿaṭṭār significa boticário (ou comerciante de temperos)
  5. Hamesh Megillot: Shīr Hashīrīm (Cântico dos Cânticos) שִׁיר הַשִׁירִים Rūth (Rut) רוּת Eikhah (Lamentações) אֵיכָה Qōheleth (Eclesiastes) קֹהֶלֶת Estēr (Ester) אֶסְתֵר
  6. Mishlei (Provébios) מִשְׁלֵי
  7. (יְהוֹשֻעַ / Yĕhôxúa‘)— Josué
  8. (שֹׁפְטִים / Xoftim)—Juízes
  9. (שְׁמוּאֵל / Xmû’ēl)—Samuel
  10. (יְשַׁעְיָהוּ / Yĕxa‘ăyāû)— Isaías

Referências

  1. Marglin, Jessica. «Ben ʿAṭṭār, Ḥayyim» (em inglês) 
  2. «ATTAR, IBN». Jewish Encyclopedia. www.jewishencyclopedia.com 
  3. «LC Linked Data Service: Authorities and Vocabularies (Library of Congress)». id.loc.gov. The Library of Congress. Attar, Ḥayyim ben Moses, 1696-1743 
  4. Veja: Kuttower, Avraham Gershon

Este artigo incorpora texto da Enciclopédia Judaica (Jewish Encyclopedia) (em inglês) de 1901–1906, uma publicação agora em domínio público.

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Chaim ibn Attar».

Biografia[editar | editar código-fonte]