Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (abreviação oficial: CNA) é uma entidade representante do setor rural brasileiro. A CNA lidera o sistema organizacional do setor produtivo – da agricultura à pecuária, do pesqueiro ao florestal, além do extrativismo rural. Com sede em Brasília, a Confederação é o fórum nacional de discussões e decisões dos produtores rurais brasileiros, atuando permanentemente na defesa dos direitos dos produtores agropecuários e de seus interesses econômicos sociais. A força de sua representatividade determina o poder de influência junto ao poder público e, conseqüentemente, nas ações de desenvolvimento da agropecuária nacional. A Confederação abrange uma organização em permanente processo de renovação na busca de novos resultados, que estimulem o aprimoramento e o desenvolvimento do sistema sindical rural.

Estrutura da CNA[editar | editar código-fonte]

  • Conselho de Representantes, órgão máximo da instituição, é composto por colégio de 27 presidentes das Federações da Agricultura. Sua atribuição é definir políticas e ações em favor dos interesses dos produtores rurais. O Conselho se reúne, ordinariamente, duas vezes por ano, podendo convocar reuniões extraordinárias;
  • Conselho Fiscal, constituído por três titulares e respectivos suplentes, eleitos pelo Conselho de Representantes. Sua função específica é a de analisar e fiscalizar as contas da entidade;
  • Diretoria composta pelo presidente, 1º vice-presidente, vice-presidente executivo, vice-presidente de secretaria e vice-presidente de finanças.

Relações com o Governo e Entidades[editar | editar código-fonte]

O sindicalismo patronal rural é inteiramente desvinculado do poder público e representa os anseios dos agropecuaristas perante a sociedade e os governos. Essa independência permite relacionamento equilibrado, contribuindo para a saudável troca de informações, discussão de objetivos e autonomia na condução dos debates em relação às reivindicações e às necessidades do setor agrícola e os programas do poder Executivo. Presente nas dicussões do temário rural em qualquer nível, o sistema está atento aos problemas dos seus representados, discutindo a realidade econômica da produção agropecuária e seus efeitos sociais, buscando soluções que favoreçam a coletividade.

Nos Estados e Municípios, a representação fica a cargo das federações da agricultura e pecuária e dos sindicatos rurais, respectivamente.

A CNA se relaciona institucionalmente com inúmeras entidades civis e cooperativas ligadas a segmentos produtores. A comunhão de idéias e de princípios fortalece a integração dos interesses do setor, consolidada pelo Conselho Superior de Agricultura e Pecuária do Brasil - Rural Brasil, presidido pela CNA e integrado pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Sociedade Rural Brasileira (SRB), Associação Brasileira de Criadores (ABC), Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), Associação Brasileira de Produtores de Algodão (ABRAPA), Conselho Nacional do Café (CNC), União Brasileira de Avicultura (UBA) e União Democrática Ruralista (UDR). A entidade também coordena o Fórum Permanente de Negociações Agrícolas Internacionais, integrado pela OCB e Associação Brasileira de Agribusiness (ABAG). O papel aglutinador da CNA contribui para a congregação de várias organizações, como a Federação das Associações dos Plantadores de Cana do Brasil (FEPLANA), o Conselho Nacional de Pecuária de Corte (CNPC) e a Sociedade Nacional de Agricultura (SNA).

No cenário internacional, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) está associada à Aliança Láctea Global (ALG), Confederación Interamericana de Ganaderos y Agricultores (CIAGA), Federación de Asociaciones Rurales del Mercosul (FARM), Fórum Consultivo Econômico e Social do Mercosul (FCES), Fórum Mercosul da Carne, Fórum Mercosul do Leite, Internacional Federacion of Agricultural Producers (IFAP), Oficina Permanente Internacional de La Carne (OPIC) e Seção Nacional de Coordenação dos Assuntos Relativos à Área de Livre Comércio das Américas (SENALCA).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Rede InterAgro

Ligações externas[editar | editar código-fonte]