EF-488

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

EF-488 é uma ferrovia brasileira no estado de Santa Catarina, com 164 quilômetros de extensão. Pertencia à Superintendência Regional 9, sediada em Tubarão nos tempos da RFFSA, sendo hoje administrado pela Ferrovia Tereza Cristina, e transporta carvão e cerâmica.

Esta via foi projetada para o transporte de carvão mineral entre a então localidade de Minas (hoje Lauro Müller) e o porto de Imbituba. É o menor corredor ferroviário brasileiro. Sua linha é isolada, não sendo interligada ao restante da malha nacional, com apenas 164 quilômetros de extensão. Serve para abastecimento da Usina Termelétrica Jorge Lacerda na época da Eletrosul [1] passando depois para a Tractebel Energia. Foi nomeada em homenagem à última imperatriz do Brasil D. Tereza Cristina de Bourbon-Duas Sicílias, esposa de Dom Pedro II.

Cidades servidas[editar | editar código-fonte]

Após as cheias de 1974, quando a linha férrea foi bastante danificada, a RFFSA resolveu abandonar o primeiro trecho da linha férrea, entre Tubarão e Lauro Müller, passando por Pedras Grandes e Orleans (EF-489). Vários ramais foram desativados nos anos 1970, como o que ligava ao porto de Laguna. A Ferrovia Tereza Cristina, atual concessionária, mantém suas operações nas cidades:

Referências

  1. RODRIGUES, Paulo Roberto Ambrosio - Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil e à Logística Internacional - Edições Aduaneiras Ltda - 2000 - São Paulo - Pg. 43 - ISBN 85-7129-239-6

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.