Juan Raúl Echevarrieta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Echevarrieta
Informações pessoais
Nome completo Juan Raúl Echevarrieta
Data de nasc. 23 de julho de 1911
Local de nasc. La Plata,  Argentina
Falecido em 27 de novembro de 1987 (76 anos)
Local da morte Florianópolis (SC),  Brasil
Apelido El terrible
O Homem dos Sete Instrumentos
Informações profissionais
Posição ex-Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1932-1938
1938
1939-1942
1942-1943

Argentina Gimnasia y Esgrima La Plata
Argentina Vélez Sarsfield
Brasil Palmeiras
Brasil Santos
Brasil Ypiranga-SP
Brasil São Bento de Marília portuguesa
95 (45)
2 (1)
127 (105)
25 (20)

Juan Raúl Echevarrieta (La Plata, 23 de julho de 1911 - Florianópolis, 27 de novembro de 1987) foi um futebolista argentino, que atuava como atacante.

Foi "homenageado" no filme O Casamento de Romeu e Julieta; a protagonista Julieta, torcedora do Palmeiras, foi batizada com a junção do nome de dois antigos ídolos alviverdes, ele e Julinho Botelho. É o 10º maior artilheiro da Sociedade Esportiva Palmeiras, tendo marcado 105 gols em 127 atuações.

Possui a maior média de gols da Sociedade Esportiva Palmeiras: 0,83 gols por partida.

Até o dia 26 de julho de 2017 era o jogador estrangeiro que mais gols marcou com a camisa do Santos Futebol Clube com 20 gols. Foi ultrapassado pelo colombiano Copete que fez 26 gols.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Vindo do Gimnasia y Esgrima La Plata, na qual integrou a melhor equipe do clube argentino de todos os tempos, é o décimo maior goleador da história do Palmeiras, com 105 gols, e o primeiro em média de gols com 105 gols em 127 jogos (média de 0,83 por partida).

Echevarrieta chegou ao Palestra em 1939 e sua estreia foi diante do São Paulo, numa vitória por 2x1, pelo paulista daquele ano. Naquela partida não marcou nenhum dos gols, mas mostrou que estava vindo para incomodar as defesas adversárias.

El terrible, como ficou conhecido, marcou o primeiro gol palestrino na história do Pacaembu e comandou o ataque Palmeirense na vitória sobre o São Paulo, no dia da Arrancada heróica. Foi campeão paulista em 1940 e 1942. Também jogou no Santos, Ypiranga-SP e São Bento de Marília. É o segundo estrangeiro que mais fez gol na história do Santos FC, 20 gols em 25 jogos.

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Campeão Paulista pelo Palmeiras: 1940 e 1942

Referências

Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.