Juliana Carneiro da Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Juliana Carneiro da Cunha
A atriz em 2010
Nome completo Juliana Carneiro da Cunha
Nascimento 19 de janeiro de 1949 (69 anos)
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Nacionalidade brasileira
francesa
Ocupação atriz e bailarina
Atividade 1975-atualmente
IMDb: (inglês)

Juliana Carneiro da Cunha (Rio de Janeiro, 19 de janeiro de 1949) é uma atriz e bailarina brasileira, radicada na França.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Na Europa, trabalhou com Maurice Bejart, Maguy Marin e Ariane Mnouchkine. Desde 1990, ela faz parte do grupo do Théâtre du Soleil, dirigido por Ariane Mnouchkine, com quem desenvolveu uma relação amorosa[1].

Destacou-se no cinema brasileiro por sua premiada atuação no filme Lavoura Arcaica (2001), também dirigido por Luiz Fernando Carvalho, no qual interpreta a mãe de André (Selton Mello), o filho pródigo que retorna à casa e abala definitivamente os alicerces da família de origem libanesa. Seu trabalho cinematográfico mais recente é O Veneno da Madrugada (2004), filme dirigido por Ruy Guerra, onde atua ao lado de Leonardo Medeiros, com quem trabalhou também em Lavoura Arcaica.

Também atuou recentemente na televisão brasileira na minissérie Hoje é dia de Maria (2005), dirigida por Luiz Fernando Carvalho.

É prima dos atores Mateus Solano, Gabriela Carneiro da Cunha e Beatriz Carneiro da Cunha.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Emissora
2016 Liberdade, Liberdade Alexandra Farto Maquet[2] TV Globo
2015 Sete Vidas Lúcia
2005 Hoje é Dia de Maria Nossa Senhora da Conceição
1988 Carmen Virgínia TV Manchete
Olho por Olho Gina Ferraz
1987 Helena Isabel
1986 Selva de Pedra Walkíria [3] TV Globo
1985 De Quina Pra Lua Secretária[4]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
2018 Maria do Caritó Teodora [5]
2017 Vazante Dona Zizinha [6]
2015 A Floresta Que Se Move Bordadeira Misteriosa[7]
2014 Les naufragés du Fol Espoir [8]
2009 O Teu Sorriso Suzana
2004 O Veneno da Madrugada Viúva Assis
2001 Lavoura Arcaica Mãe
1985 Nasce uma Mulher
1982 O homem do Pau-Brasil Bailarina

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1975 - Les Romantiques allemands. Rideau de Bruxelles.
  • 1977 - L’Oiseau vert, de Gozzi, direção de Pierre Laroche. Rideau de Bruxelles.
  • 1980 - Presença de Vinicius, direção de Celso Nunes.
  • 1982 - As lagrimas amargas de Petra Von Kant, de R. Fassbinder; direção de Celso Nunes.
  • 1984 - Mão na luva, de Oduvaldo Viana Filho, direção de Aderbal Filho.
  • 1986 - A honra perdida de Katarina Blum, de Margarethe von Trotta, direção de L.C. Ripper.
  • 1990 - Les Atrides, direção de Ariane Mnouchkine, Théâtre du Soleil.
  • 1994 - La Ville Parjure, de Hélène Cixous, direção de Ariane Mnouchkine, 'Théâtre du Soleil.
  • 1995 - Le Tartuffe, de Molière, direção de Ariane Mnouchkine, Théâtre du Soleil.
  • 1997 - Et soudain des nuits d’éveil, direção de Ariane Mnouchkine, Théâtre du Soleil.
  • 1999 - Tambours sur la digue, de Hélène Cixous, direção de Ariane Mnouchkine, Théâtre du Soleil.
  • 2003 - A Morte de Um Caixeiro Viajante, de Arthur Miller, direção de Felipe Hirsch.
  • 2006 - Les Ephémères, direção de Ariane Mnouchkine, Théâtre du Soleil.
  • 2010 - Les Naufragés du Fol Espoir, direção de Ariane Mnouchkine. Théâtre du Soleil
  • 2013 - Macbeth, direção de Ariane Mnouchkine. Théâtre du Soleil

Dança[editar | editar código-fonte]

  • 1989 - Et qu’est-ce que ça me fait à moi?, Compagnie Maguy Marin
  • 1989 - May B, Compagnie Maguy Marin
  • 1980 - O eterno regresso, concepção e direção de Stéphane Dosse
  • 1980 - Phèdre 80, direção de Emilie Chamie
  • 1979 - Cartas portuguesas, direção de Emilie Camie
  • 1978 - Isadora, ventos e ondas, direção de Maurice Vaneau
  • 1976 - Possession (solo), direção de Alain Louafi

Referências

  1. «Um reencontro emocionado». ISTOÉ Gente. 13 de outubro de 2013. Consultado em 11 de outubro de 2015. 
  2. «Liberdade, Liberdade» 
  3. «Selva de Pedra -Ficha Técnica». Memória Globo. Consultado em 16 de novembro de 2016. 
  4. «De Quina Pra Lua». Memória Globo. Consultado em 16 de novembro de 2016. 
  5. «Maria do Caritó». Globo Filmes. Consultado em 21 de maio de 2018. 
  6. «Vazante». Globo Filmes. Consultado em 16 de novembro de 2016. 
  7. «"A Floresta que se Move" moderniza Shakespeare». Zero Hora. Consultado em 16 de novembro de 2016. 
  8. «Les naufragés de Ful Espoir». LetterBoxd. Consultado em 16 de novembro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]