Kongka La

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kongka La
Passo de Kongka
Altitude 5 171 m
País  Índia China
Cordilheira Chang-Chemno
Localização Fronteira China-Índia (de facto)
Região chinesa Aksai Chin
Estado indiano Jamu e Caxemira
Região indiana Ladaque
Coordenadas 34° 20' 6" N 79° 2' 7" E
Kongka La está localizado em: Jammu e Caxemira
Kongka La
Localização de Kongka La no estado indiano de Jamu e Caxemira

Kongka La ou passo de Kongka é um passo de montanha na cordilheira de Chang-Chemno, a 5 171 metros de altitude,[1] situado na chamada Linha de Controlo Real (LAC), a linha de cessar-fogo entre a China e a Índia. A China considera o passo um dos limites do seu território na região, o que não é reconhecido pela Índia, que considera que a sua fronteira naquele paralelo (com o Tibete, ocupado pela China desde 1950) se situa cerca de 50 km a leste em linha reta, no passo de Lanak.[2] A razão desse diferendo deve-se ao facto da Índia não reconhecer a soberania chinesa do Aksai Chin, da região desértica a leste e nordeste de Kongka La, ocupada pela China durante a guerra sino-indiana de 1962 e que pertencia ao estado principesco de Jamu e Caxemira, parte da Índia britânica.[3][4][5][6][7][a]

O incidente de Kongka La[editar | editar código-fonte]

Em 1959, ocorreu em Kongka La um grave incidente militar entre forças indianas e chinesas que precedeu a guerra sino-indiana de 1962. Desde pelo menos 1952 que a Índia tinha detetado várias movimentações chinesas no Aksai Chin, nomeadamente a construção duma estrada ao longo da antiga rota comercial entre o Tibete e Xinjiang. No dia 21 de outubro de 1959, tropas indianas atravessaram Kongka La com o objetivo de estabelecerem postos militares em Lanak La, o que resultou em confrontos com tropas chinesas posicionadas em Kongka La. Nos combates morreram 9 dos 70 soldados indianos e 10 foram feitos prisioneiros. Alegadamente, os chineses sofreram uma baixa mortal. A imprensa indiana descreveu o evento como um "massacre brutal de uma unidade policial indiana".[2][8]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

[a] ^ Ver também: Linha McMahon.
  1. «Kongka La» (em inglês). www.geonames.org. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  2. a b Maxwell, Neville (1970), India's China War, Nova Iorque: Pantheon, consultado em 20 de janeiro de 2017  Parâmetro desconhecido |pag= ignorado (ajuda)
  3. Burkitt, Laurie; Scobell, Andrew; Wortzel, Larry M., eds. (2003), The Lessons of History: The Chinese People's Liberation Army at 75 (PDF), ISBN 9781428916517, Strategic Studies Institute, U.S. Army War College, p. 331 
  4. Wellby, M.S. (1898), Through Unknown Tibet, Lippincott, pp. 78–79 
  5. Carey, A. D. (1887), «A Journey round Chinese Turkistan and along the Northern frontier of Tibet», Proceedings of the Royal Geographic Society, 9, JSTOR 1801130 
  6. Bower, Hamilton (1894), Diary of a Journey Across Tibet (em inglês), Londres: Rivington, Percival and Company, pp. 19–20, consultado em 20 de janeiro de 2017 
  7. Rawling, Cecil Godfrey (1905), The Great Plateau Being An Account Of Exploration In Central Tibet, 1903, And Of The Gartok Expedition 1904-1905 (em inglês), Londres: Edward Arnold, pp. 38–39, consultado em 20 de janeiro de 2017 
  8. Ahuja, Vivek, Unforgiveable Mistakes, The Kongka-La Incident, 21st October 1959 (PDF), consultado em 20 de janeiro de 2017