Língua geral (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Língua Geral
Falado em: Brasil (extinto)
Total de falantes: 0
Família: Proto-tupi
 Tupi
  Tupi-guarani
   Língua Geral
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

A língua geral foi falada no Brasil entre o final do século XVII e o início do século XX. Formou-se a partir da evolução histórica do tupi antigo. Dividia-se em dois ramos: a língua geral setentrional (também chamada língua geral amazônica) e a língua geral meridional (também chamada língua geral paulista). A língua geral setentrional deu origem no século XIX ao nheengatu, que ainda é falado atualmente no alto Rio Negro, na região fronteiriça entre Brasil, Venezuela e Colômbia. A língua geral é considerada extinta atualmente.[1]

Legado[editar | editar código-fonte]

A língua geral legou muitos topônimos brasileiros atuais, tais como: Aricanduva, Baquirivu-Guaçu, Batovi, Batuquara, Aracu, Paraná, Bicuíba, Biriricas, Amapá, Aracuí etc.[2]

Comparação lexical[editar | editar código-fonte]

Comparação lexical (Rodrigues 1986):[3]

Português Tupinambá
(século XVII)
Língua Geral Paulista
(século XVIII)
Língua Geral Amazônica
(século XVIII)
Língua Geral Amazônica
(século XX)
criança pitánga mitánga taína taína
pai túba páia páia
mãe sy máia mãia
roupa aóba aóva óba xirúra
chapéu akángaóba xapéw akangaóba xapéwa
agulha itámirĩ abí awí
panela ia’ẽpepó já’ẽpepó panéra
um oiepé ñepeĩ ojepé iepé
acabou-se opáb opá opáw upáw
eu caio a’ár a’á a’ár xa’ári
eu ergo asupír amojupí amopu’áme xamupu’áma
eu apago aimowéb amowé amowéw xamuéw
nasce oár osẽ osémo usémo
você não ouve neresenúbi neresenúi nitíw resenú intí resenú
tingir de preto moún úna japó mopixúne mupixúna
batizar moiasúk seróka serók muserúka

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikisource
A Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Língua geral (Brasil)

Referências

  1. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 537.
  2. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. 620 p.
  3. Rodrigues, Aryon Dall'Igna. 1986. Línguas brasileiras: Para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Loyola. (PDF)
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.