Lavrinhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lavrinhas
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Lavrinhas
Bandeira
Brasão de armas de Lavrinhas
Brasão de armas
Hino
Lema Cave nam vigilo
"Acautela-te, estou atento"
Gentílico lavrinhense
Localização
Localização de Lavrinhas em São Paulo
Localização de Lavrinhas em São Paulo
Mapa de Lavrinhas
Coordenadas 22° 34' 15" S 44° 54' 07" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária[1] São José dos Campos
Região imediata[1] Cruzeiro
Região metropolitana Vale do Paraíba e Litoral Norte
Municípios limítrofes Cruzeiro, Queluz, Silveiras e Passa Quatro (Minas Gerais)
Distância até a capital 223 km
História
Fundação 27 de junho de 1888 (133 anos)
Administração
Prefeito(a) José Benedito da Silva (PP, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 167, 067 km²
População total (Estimativa IBGE/2021[3]) 7,361 hab.
Densidade O denominador (divisor) tem que ser um número! hab./km²
Clima Temperado, com temperaturas entre 10º e 38º C[2]
Altitude 508 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 12760-000
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,768 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 49 400,661 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 7 143,99
Sítio http://lavrinhas.sp.gov.br/site/ (Prefeitura)

Lavrinhas é um município brasileiro do estado de São Paulo, na microrregião de Guaratinguetá. O município é formado pela sede e pelo distrito de Pinheiros (que inclui o povoado de Capela do Jacu).[6][7] O município é cortado por vários rios, ribeirões e córregos, os principais são: Rio Jacu, Rio do Braço e Rio Paraíba do Sul, esse último, apresenta características de corredeiras. Cidade histórica, onde ocorreram vários confrontos na Revolução Constitucionalista de 1932 e que até hoje atrai turistas que são guiados aos locais das antigas trincheiras, hoje tem uma economia baseada na agricultura e pecuária é conhecida por possuir fontes de água mineral.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1874, em terras então pertencentes ao município de Queluz, foi instalada a estação de Lavrinhas, da Estrada de Ferro D. Pedro II, no local onde existiram algumas lavras de ouro. Em torno da estação cresceu um povoado que, em 1906, separando-se de Queluz, passou a distrito do Município de Pinheiros. Com a instalação do Colégio São Manoel em 1914, os serviços de laticínios, a exploração do carvão vegetal e da lenha para as locomotivas e, também, com a exploração da bauxita e da pecuária leiteira, o povoado se desenvolveu. Nos últimos anos, com o desenvolvimento da indústria e do comércio, surgiram também alguns balneários, pesqueiros, pousadas, bares e lanchonetes que atraem pessoas de outras cidades da região para apreciar as belezas naturais da cidade, sendo as principais a Cachoeira da Pedreira, Poço Azul, Cachoeira do Major, Pedra da Mina e Pico Agudo [9]

Lavrinhas passou, então, a sede de Município, abrangendo Pinheiros e os núcleos da Capela do Jacu e Mavisou.

Fonte:"O Passado Ao Vivo"(Thereza Regina de Camargo Maia)

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º34'15" sul e a uma longitude 44º54'08" oeste, estando a uma altitude de 508 metros. Sua população estimada em 2019 era de 7.260 habitantes.

Possui uma área de 167,067 km². A densidade demográfica é de 39,98 hab/km².

Os municípios limítrofes são Passa Quatro (MG) a norte, Queluz a leste, Silveiras a sudeste e Cruzeiro a oeste.

O norte do município é montanhoso, dominado pela Serra da Mantiqueira. A Pedra da Mina, ponto mais alto do estado de São Paulo e da Serra da Mantiqueira, com 2798 m de altitude, situa-se em parte no município, no ponto de encontro das suas divisas com Queluz e Passa Quatro.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População total: 6.590

  • Urbana: 5.307
  • Rural: 701
  • Homens: 3.320
  • Mulheres: 3.270

Densidade demográfica (hab./km²): 36,00

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 14,38

Expectativa de vida (anos): 72,03

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,61

Taxa de alfabetização: 89,84%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,729

  • IDH-M Renda: 0,648
  • IDH-M Longevidade: 0,784
  • IDH-M Educação: 0,872

(Fonte: IPEADATA)

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973,[10] quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica,[11] sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[12] para suas operações de telefonia fixa.

Energia elétrica:

Elektro[13]

Saneamento básico:

Sabesp[14]

Transporte e acesso:

O município é cortado pela Rodovia Presidente Dutra (Federal) acesso Km 22, Rodovia Júlio Fortes (Estadual) e Estrada Vicinal Fiori Biondi. A Empresa de ônibus que presta serviço ao município é a Pássaro Marrom, tanto municipal quanto intermunicipal.[15]

Administração[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. http://lavrinhas.sp.gov.br/site/index.php/a-cidade/
  3. a b «Lavrinhas». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2021 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  7. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  8. http://lavrinhas.sp.gov.br/site/index.php/a-cidade/
  9. http://lavrinhas.sp.gov.br/site/index.php/a-cidade/
  10. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  11. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  12. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
  13. http://lavrinhas.sp.gov.br/site/index.php/a-cidade/
  14. http://lavrinhas.sp.gov.br/site/index.php/a-cidade/
  15. http://lavrinhas.sp.gov.br/site/index.php/a-cidade/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]