Lista de unidades federativas do Brasil por índice de Gini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Coeficiente de Gini é utilizado para calcular a desigualdade de distribuição de renda. Ele consiste em um número entre 0 e 1, onde 0 corresponde à completa igualdade de renda (onde todos têm a mesma renda) e 1 corresponde à completa desigualdade (onde uma pessoa tem toda a renda, e as demais nada têm). O índice de Gini é o coeficiente expresso em pontos percentuais (é igual ao coeficiente multiplicado por 100).

Índice[editar | editar código-fonte]

Listagem de unidades federativas brasileiras por Coeficiente de Gini em 2016.[1][2]

Posição Unidade federativa Índice
1  Santa Catarina 0,429
2  Mato Grosso 0,457
3  Goiás 0,474
4  Rondônia 0,478
5  Mato Grosso do Sul 0,481
6  Paraná 0,485
7  Rio Grande do Sul 0,486
8  Tocantins 0,498
9  Minas Gerais 0,504
10  Espírito Santo 0,513
11  Rio de Janeiro 0,524
12  Alagoas 0,526
13  Maranhão 0,528
14 Pará Pará 0,531
15  Paraíba 0,540
16  São Paulo 0,541
17  Piauí 0,546
18  Roraima 0,547
19 Bahia Bahia 0,548
20  Ceará 0,553
21  Rio Grande do Norte 0,558
22  Amapá 0,560
23  Sergipe 0,572
24  Amazonas 0,572
25  Acre 0,575
26  Pernambuco 0,578
27  Distrito Federal 0,583

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Costa, Daiane (29 de novembro de 2017). «Santa Catarina é o estado onde a desigualdade de renda entre as famílias é a menor». Rio de Janeiro: O Globo 
  2. IBGE (29 de novembro de 2017). «Livro IBGE - Rendimento de Todas as Fontes e Trabalho Infantil - Dados da Pnad Contínua de 2016» (PDF). IBGE. Consultado em 17 de abril de 2021