Lista de unidades federativas do Brasil por porcentagem de empregados com carteira de trabalho assinada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Unidades federativas do Brasil por porcentagem de empregados com carteira de trabalho assinada em 2010.
  + 50%
  + 45%
  + 40%
  + 35%
  + 30%
  até 30%

Esta é a lista de unidades federativas do Brasil por porcentagem de empregados com carteira de trabalho assinada, índice que representa a porcentagem de trabalhadores que exercem sua profissão formalmente no país, por serem portadores da carteira de trabalho.[1][2]

O Brasil é uma república federativa formada pela união de 26 estados federados, além do Distrito Federal. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 65,2% dos trabalhadores eram empregados com carteira de trabalho assinada em 2010. O maior percentual de empregados com carteira assinada era o do estado de São Paulo, onde 58,0% dos trabalhadores portavam o documento, seguido de Santa Catarina (53,5%) e Rio de Janeiro (51,8%). Por outro lado, as menores porcentagens eram a dos estados do Maranhão (20,8%), Pará (24,1%) e Piauí (24,4%).[1]

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), os setores de comércio, indústria e construção civil representam os maiores percentuais de trabalhadores com carteira assinada do Brasil, sendo que a crescente inclusão de mulheres, pretos e pardos contribuem para o crescimento do trabalho formal no país.[3] Em contrapartida, em estados como o Maranhão (líder negativo do ranking) o trabalho agrícola informal no conjunto das ocupações, por vezes destinado à subsistência familiar, ainda se faz presente em maior escala, além de existir pouca representação do setor industrial.[4]

Lista[editar | editar código-fonte]

Posição UF Empregados com

carteira assinada
(%)

1  São Paulo 58,0
2  Santa Catarina 53,5
3  Rio de Janeiro 51,8
4  Distrito Federal 50,5
5  Paraná 49,2
6  Rio Grande do Sul 45,9
7  Minas Gerais 45,5
8  Espírito Santo 45,1
9  Mato Grosso do Sul 41,6
10  Goiás 41,5
11  Mato Grosso 41,0
12  Rio Grande do Norte 37,4
13  Acre 35,3
14  Pernambuco 35,1
15  Rondônia 34,6
16  Sergipe 34,1
17  Alagoas 32,6
18 Bahia Bahia 31,9
19  Amapá 31,9
20  Amazonas 31,7
21  Ceará 31,2
22  Tocantins 27,3
23  Paraíba 26,5
24  Roraima 25,7
25  Piauí 24,4
26 Pará Pará 24,1
27  Maranhão 20,8

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (16 de novembro de 2011). «Resultados preliminares da amostra» (PDF). Consultado em 2 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 28 de junho de 2013 
  2. UOL Notícias (9 de setembro de 2010). «Cresce trabalho formal, e Brasil já tem 32,4 milhões com carteira assinada». Consultado em 28 de junho de 2013. Cópia arquivada em 28 de junho de 2013 
  3. Portal Brasil (30 de abril de 2013). «Estudo aponta aumento no número de trabalhadores com carteira assinada». Consultado em 28 de junho de 2013. Cópia arquivada em 28 de junho de 2013 
  4. Odilon Rios (18 de maio de 2012). «Maranhão: 161 escolas chamadas "Sarney"». Reporter Alagoas. Consultado em 28 de junho de 2013. Cópia arquivada em 28 de junho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]