Armênio-brasileiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Arménia Armênio-brasileiros Brasil
Hóri @ Maquinária Festival 04.jpgAracy Balabanian 01.jpg
FiukAracy Balabanian
População total

40 000[1]

Regiões com população significativa
São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Mato Grosso do Sul
Línguas
portuguêsarmênio (apenas membros mais idosos)
Religiões
Igreja Ortodoxa ArmêniaIgreja Católica ArméniaIgreja Evangélica Armênia
Etnia
Armênios

Um armeno-brasileiro ou armênio-brasileiro é uma pessoa de ascendência totalmente, parcialmente, ou predominantemente brasileira e armênia, ou ainda um imigrante armênio no Brasil. A população total desta diáspora é de quarenta mil armênios-brasileiros, com uma significante população em São Paulo, no Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e em Recife.[2]

Os imigrantes armênios no Brasil se reuniram majoritariamente em torno da cidade de São Paulo, onde há escola, igrejas, centros culturais, e até mesmo uma estação de metrô denominada Armênia em homenagem ao país Cáucaso.[3]

A comunidade armênia mantém uma forte presença na cidade de São Paulo, embora esta não esteja no Brasil como um todo. Alguns brasileiros, de ascendência armênia, se tornaram famosos nas artes, na política, e nos esportes tais como: o senador Pedro Pedrossian, a atriz Aracy Balabanian, o ator e político Stepan Nercessian, o cantor Fiuk (Filipe Kartalian), o jogador de futebol Marcelo Djian, o preparador físico Fábio Mahseredjian e o lutador de MMA Daniel Sarafian.

Os armênios, na América Latina, organizaram uma manifestação no Brasil, na cidade de São Paulo, no monumento Genocídio Armênio em 24 de abril de 1965, do décimo quinto aniversário da prática da Lei de Mudança, e também um jogo intitulado "As Aventuras dos Armênios em 1915", escrito e interpretado por armênios do Brasil, em um teatro de São Paulo.

Armeno-brasileiros célebres[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • GRÜN, Roberto. Negócios & famílias: armênios em São Paulo. Editora Sumaré: São Paulo, 1992. ISBN 978-85-85408-08-4

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências