Lista de unidades federativas do Brasil por teledensidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa das unidades federativas do Brasil por teledensidade; as cores mais escuras indicam onde o índice de telefones celulares por habitante é maior.

Este anexo contém uma lista de unidades federativas do Brasil por teledensidade, índice que representa a quantidade de telefones celulares por habitante em determinado lugar, neste caso os estados brasileiros com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em dezembro de 2012.[1]

O Brasil é uma república federativa formada pela união de 26 estados federados, além do Distrito Federal. A primeira rede de telefonia celular do país foi lançada na cidade do Rio de Janeiro, em 1990, sendo que o serviço que se difundiu no país no decorrer das duas décadas seguintes.[2] Em 2011, segundo a União Internacional das Telecomunicações, o Brasil era o sexto maior mercado do mundo em telefonia celular.[3]

De acordo com a Anatel, o maior índice de teledensidade era o do Distrito Federal, onde existiam 2,2069 telefones celulares para cada habitante. O menor índice era o do estado do Maranhão, com 0,9033 para cada habitante. O estado de Roraima, apesar de ter um dos valores mais baixos (1,1485), saltou da 25ª para a 21ª colocação em apenas dois meses (de outubro para dezembro de 2012), sendo este o maior avanço de posição.[1] Em apenas um ano Rondônia saltou da 6ª para a 2ª posição, sendo um dos estado que mais cresceu em 2012.[1] Destaca-se ainda que todas as cinco unidades federativas da Região Centro-Oeste estão entre os sete primeiros lugares.[1]

Unidades federativas brasileiras por teledensidade[editar | editar código-fonte]

Posição Mudança¹ Estado Região Celular por habitante (dezembro de 2012)[1]
1 Estável (0)  Distrito Federal Centro-Oeste 2,2069
2 Estável (0)  Rondônia Norte 1,501
2 Estável (0)  São Paulo Sudeste 1,501
4 Estável (0)  Mato Grosso do Sul Centro-Oeste 1,495
5 Estável (0)  Goiás Centro-Oeste 1,4427
6 Estável (0)  Rio de Janeiro Sudeste 1,4315
7 Estável (0)  Mato Grosso Centro-Oeste 1,4069
8 Aumento (1)  Rio Grande do Sul Sul 1,401
9 Baixa (1)  Amapá Norte 1,3985
10 Estável (0)  Tocantins Norte 1,3485
11 Aumento (1)  Santa Catarina Sul 1,3289
12 Baixa (1)  Rio Grande do Norte Nordeste 1,3272
13 Estável (0)  Pernambuco Nordeste 1,3094
14 Aumento (1)  Paraná Sul 1,2997
15 Baixa (1)  Acre Norte 1,2971
16 Estável (0)  Espírito Santo Sudeste 1,2821
17 Estável (0)  Sergipe Nordeste 1,2678
18 Estável (0)  Minas Gerais Sudeste 1,2379
19 Estável (0)  Paraíba Nordeste 1,193
20 Estável (0)  Ceará Nordeste 1,162
21 Aumento (4)  Roraima Norte 1,1485
22 Baixa (1)  Amazonas Norte 1,1464
23 Baixa (1)  Piauí Nordeste 1,1423
24 Baixa (1) Bahia Bahia Nordeste 1,135
25 Baixa (1) Pará Pará Norte 1,134
26 Estável (0)  Alagoas Nordeste 1,1327
27 Estável (0)  Maranhão Nordeste 0,9033
  • ¹ Em comparação com outubro de 2012

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) (2012). «Relatório de Acessos Móveis em Operação e Densidade por UF». Consultado em 2 de fevereiro de 2013 
  2. Fundação Telefônica. «Linha do Tempo - Século XX». Consultado em 2 de fevereiro de 2013. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2013 
  3. Lourenço Melo (19 de janeiro de 2011). «Brasil ultrapassa marca de 200 milhões de celulares». Agência Brasil. Consultado em 2 de fevereiro de 2013. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]