Luísa Maria de Orleães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Luísa Maria d'Orleães)
Ir para: navegação, pesquisa
Luísa Maria
Princesa de Orleães
Retrato por Franz Xaver Winterhalter, 1841
Rainha Consorte dos Belgas
Reinado 9 de agosto de 1832
a 11 de outubro de 1850
Sucessora Maria Henriqueta da Áustria
 
Marido Leopoldo I da Bélgica
Descendência Luís Filipe, Príncipe Herdeiro da Bélgica
Leopoldo II, Rei dos Belgas
Filipe, Conde de Flandres
Carlota, Imperatriz do México
Casa Orleães (por nascimento)
Saxe-Coburgo-Gota
(por casamento)
Nome completo
Luísa Maria Teresa Carlota Isabel
Nascimento 3 de abril de 1812
  Palermo, Sicília
Morte 11 de outubro de 1850 (38 anos)
  Oostende, Bélgica
Pai Luís Filipe I de França
Mãe Maria Amélia das Duas Sicílias


Luísa Maria Teresa Carlota Isabel de Orleães (Palermo3 de abril de 1812 — Oostende11 de outubro de 1850) Ela era a filha mais velha do rei Luís Filipe I de França e de sua esposa, Maria Amélia das Duas Sicílias. Luísa Maria foi a primeira rainha dos Belgas, como consorte do rei Leopoldo I da Bélgica.

Na altura do nascimento era membro da Casa de Bourbon, detinha o direito ao tratamento de princesa de sangue. Contudo em 1830, após um golpe de estado, apoiado pela classe média endinheirada, que depôs o rei Carlos X, seu pai Luís Filipe, sob ao trono da França, e é coroado como Luís Filipe I. Luísa Maria passa a ter direito ao estilo Sua Alteza Real, "Princesa de Orleães".

Em 9 de agosto de 1832, Luísa Maria, de vinte anos de idade, casasse com o rei Leopoldo I da Bélgica, que já contava com quarenta e dois anos de idade.

Em poucos anos seu charme e generosidade, fizeram com que Luísa Maria conquistasse o coração dos belgas. Tendo o povo a apelidado de "Amada".

A rainha Luísa Maria morreu de tuberculose, em Oostend, aos trinta e oito anos, no dia 11 de outubro de 1850. Ela está enterrada ao lado de seu marido, na Cripta Real na Igreja de Nôtre-Dame de Laeken.

Família[editar | editar código-fonte]

Luísa Maria era filha do rei Luís Filipe I de França, que tinha herdado o trono após um golpe de estado que depôs o rei Carlos X, e da rainha Maria Amélia, nascida princesa das Duas Sicílias. Seus avós paternos eram o duque Luís Filipe II de Orleães e de Luísa Maria Adelaide de Bourbon, Mademoiselle de Penthièvre. Seus avós maternos eram o rei Fernando I das Duas Sicílias e a rainha Maria Carolina da Áustria, nascida arquiduquesa da Áustria e irmã da rainha Maria Antonieta. Ao nascer Luísa Maria tinha um irmão mais velho, Fernando Filipe, Duque de Orleães, Luísa Maria ainda teve oito irmãos mais novos, tendo seis dentes chegando a idade adulta.

Realeza Francesa
Casa de Orleães
(1830-1848)
Descendência
Coat of Arms of the July Monarchy (1830-31).svg
Árvore genealógica de Luísa Maria de Orleães

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Luísa Maria de Orleães, por Claude-Marie Dubufe, c. 1830.

Nascida em Palermo, Sicília, em 3 de abril de 1812, Luísa Maria era a filha mais velha do duque Luís Filipe III de Orleães, futuro rei, Luís Filipe I de França e de sua esposa, a princesa Maria Amélia das Duas Sicílias. Como na altura do nascimento era membro da Casa de Bourbon, detinha o direito ao tratamento de princesa de sangue. Durante os seus primeiros anos, Luísa Maria e sua família viveram sob proteção britânica em Palermo, em um palácio dado a eles por seu pai, o Palazzo Orléans.

Luísa Maria e sua família mudaram-se para a França em 1814, mas com o breve retorno de Napoleão Bonaparte, a família foi forçada a fugir novamente. Antes da ascensão de seu pai ao poder, sua família teve que lidar com um problema de dinheiro persistente devido ao fato de que eles não tinham renda para além do que foram dadas pela coroa inglesa.[1] A família recebeu permissão para retornar à França novamente em 1817.[2]

Durante seu reinado como duque de Orleães, seu pai fez o Palais Royal um centro da alta sociedade em Paris quando a aristocracia encontrou a corte real, que foi organizada de acordo com o etiquete renascido do ancien régime, demasiado rígido. Tendo Luísa Maria recebendo educação religiosa e burguesa graças a influência de sua mãe e sua tia, a princesa Adelaide de Orleães, a quem Luísa Maria era muito próxima.

Em 1830, após um golpe de estado, apoiado pela classe média endinheirada, que depôs o rei Carlos X, seu pai Luís Filipe, sob ao trono da França, e é coroado como Luís Filipe I. Luísa Maria passa a ter direito ao estilo Sua Alteza Real. A família de Orleães em 1831 muda-se para Palácio das Tulherias, o qual a rainha Maria Amélia achava triste e chamava de casauba (Kasbah - cidadelas do Norte de África). A família real instalou-se, pois, no rés-do-chão da ala Sul. Luísa Maria viveu no Palácio das Tulherias até 1832, ano de seu casamento.

Casamento[editar | editar código-fonte]

O casamento de Leopoldo I da Bélgica e de Luísa Maria de Orleães, por Joseph Désiré Court, c. 1832.

Em 1830, a Bélgica declara a sua independência, após a Revolução Belga; O Congresso escolhe para o rei o príncipe Luís, Duque de Némours, o segundo filho do rei dos franceses, Luís Filipe I, e irmão de Luísa Maria. Esta escolha é muito criticada pelo Reino Unido e pela Prússia, o que faz o recém coroado rei francês a renunciar em nome de seu filho o belga. O príncipe Leopoldo de Saxe-Coburgo-Saalfeld, viúvo da princesa de Gales, é eleito para o cargo. Para a sensibilidade da França, ele concorda em se casar-se com uma filha do rei francês.

Quando apressar as negociações para seu casamento com o rei da Bélgica, a princesa não esconde seu desgosto com o que ela então chamado "uma razão para o sacrifício, um sacrifício para o futuro muito difícil."

Este casamento que desagrada tanto a princesa foi a inspiração de Alfred de Musset para escrever a peça "Fantasio".

Em 9 de agosto de 1832, Luísa Maria, de vinte anos de idade, casasse com o rei Leopoldo I da Bélgica, que já contava com quarenta e dois anos de idade. A cerimônia não é comemorado em Paris, mas sim em Compiègne, precisamente no Castelo de Compiègne, pelo monsenhor Gallard, bispo de Meaux.

Rainha dos Belgas[editar | editar código-fonte]

Luísa Maria, Rainhas dos Belgas, por Gustaf Wappers, c. 1832.

Apesar da diferença de idade, Luísa Maria é rapidamente seduzida bondade e delicadeza de seu marido. Ela tinha pensado em se casar com um homem duro para si mesmo e para os outros; no entanto ela descobre que seu marido é um romântico que "chora quando ela chora".

Ela confidencia com Antonine de Celles: "Tudo o que posso dizer-lhe, ela confidencia a Antonine de Celles, é que o rei faz-me perfeitamente feliz, é sua gentileza para mim que toca-me profundamente. Eu acredito profundamente que eu o encontrei cativantes qualidades e sólido que por si só poderia satisfazer meu coração."

Após a perda do seu filho mais velho, a rainha Luísa Maria ainda tem a dor de perder sua irmã Maria de Orleães, escultora de renome que morreu aos vinte e seis anos de idade, deixando um filho recém-nascido e um marido viúvo, em seguida, entrou em colapso em 1842, após a morte acidental de seu irmão mais velho, o duque Fernando Filipe d'Orleães em apenas 32 anos prefigura a queda da monarquia de julho. Por volta de 1844, o rei Leopoldo caiu no amor com o jovem Claret Arcadia, com quem teve vários filhos.

Em poucos anos seu charme e generosidade, fizeram com que Luísa Maria conquistasse o coração dos belgas. Tendo o povo a apelidado de "Amada".

Morte[editar | editar código-fonte]

A rainha Luísa Maria morreu de tuberculose, em Oostend, aos trinta e oito anos, no dia 11 de outubro de 11850. Ela está enterrada ao lado de seu marido, na Cripta Real na Igreja de Nôtre-Dame de Laeken.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Luísa Maria de Orleães e o duque de Brabante, futuro Leopoldo II da Bélgica, por Gustaf Wappers.

Luísa Maria casou-se com o rei Leopoldo I da Bélgica, de quem teve os seguintes filhos:

Nome Retrato Nascimento Morte Observações[3]
Luís Filipe, Príncipe Herdeiro da Bélgica LouisPhilippeBel.jpg 24 de julho 1833 16 de maio de 1834 Morreu na infância.
Leopoldo II, Rei dos Belgas Leopold of Belgium, Duke of Brabant; Nicaise de Keyser.jpg 9 de abril de 1835 17 de dezembro de 1909 Casou-se com Maria Henriqueta da Áustria, com descendência.
Filipe, Conde de Flandres De Graaf van Vlaanderen.jpg 24 de março de 1837 17 de novembro de 1905 Casou-se com Maria Luísa de Hohenzollern-Sigmaringen, com descendência.
Carlota, Imperatriz do México Carlota by Winterhalter.jpg 7 de junho de 1840 19 de janeiro de 1927 Casou-se com Maximiliano I do México, sem descendência.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
16. Luís, Duque de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
8. Luís Filipe I, Duque de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
17. Augusta de Baden-Baden
 
 
 
 
 
 
 
4. Luís Filipe II, Duque de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
18. Luis Armando II, Príncipe de Conti
 
 
 
 
 
 
 
9. Luísa Henriqueta de Bourbon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
19. Luísa Isabel de Bourbon
 
 
 
 
 
 
 
2. Luís Filipe I de França
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
20. Luís Alexandre, Conde de Toulouse
 
 
 
 
 
 
 
10. Luís João Maria de Bourbon, Duque de Penthièvre
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
21. Maria Vitória de Noailles
 
 
 
 
 
 
 
5. Luísa Maria Adelaide de Bourbon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
22. Francisco III, Duque de Módena
 
 
 
 
 
 
 
11. Maria Teresa de Módena
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
23. Carlota Aglaé de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
1. Luísa Maria de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
24. Filipe V da Espanha
 
 
 
 
 
 
 
12. Carlos III da Espanha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
25. Isabel Farnésio
 
 
 
 
 
 
 
6. Fernando I das Duas Sicílias
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
26. Augusto III da Polônia
 
 
 
 
 
 
 
13. Maria Amália da Saxônia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
27. Maria Josefa da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
3. Maria Amélia das Duas Sicílias
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
28. Leopoldo I, Duque de Lorena
 
 
 
 
 
 
 
14. Francisco I, Sacro Imperador Romano-Germânico
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
29. Isabel Carlota de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
7. Maria Carolina da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
30. Carlos VI, Sacro Imperador Romano-Germânico
 
 
 
 
 
 
 
15. Maria Teresa da Áustria
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
31. Isabel Cristina de Brunsvique-Volfembutel
 
 
 
 
 
 

Títulos e honras[editar | editar código-fonte]

Estilo real de tratamento de
Luísa Maria de Orleães
Royal Monogram of Queen Louise-Marie of Belgium.svg
Estilo real Sua Majestade
Estilo alternativo Madame

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

Honras[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • H. d'Ursel (éditeur), La cour de Belgique et la cour de France de 1832 à 1850. Lettres intimes de Louise-Marie d'Orléans, première reine des Belges, au roi Louis-Philippe et à la reine Marie-Amélie, Paris, Plon, 1933
  • Mia Kerckvoorde, Louise d'Orléans, reine oubliée, 1812-1850, Paris, Duculot, 2002 ISBN 2801109495
  • Madeleine Lassère, Louise, reine des Belges : 1812-1850, Paris, Perrin, 2006 ISBN 2262023662

Referências

  1. Dyson, p. 112.
  2. Dyson, p. 153.
  3. Weir 2008, pp. 277–284

Nota[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luísa Maria de Orleães
Luísa Maria de Orleães
Casa de Orleães
Ramo da Casa de Capeto
3 de abril de 1812 – 11 de outubro de 1850
Novo título Alliance Coat of Arms of King Leopold I and Queen Louise.svg
Rainha Consorte dos Belgas
9 de agosto de 1832 – 11 de outubro de 1850
Sucedida por
Maria Henriqueta da Áustria