Luna 16

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde janeiro de 2014). Ajude e colabore com a tradução.


Luna 16
Espaçonave do tipo E-8-5 como a Luna 16
Missão
Operação União das Repúblicas Socialistas Soviéticas
Contratantes principais GSMZ Lavochkin
Plataforma E-8-5
Tipo de missão Ciência Planetária / missão de retorno de amostra
Lançamento 12 de setembro de 1970 13:25:53 UTC
Veículo de Lançamento Proton-K + Bloco-D
Local do Lançamento Cosmódromo de Baikonur - União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, atual Cazaquistão
Orbitou A Lua
Inserção orbital 17 de setembro de 1970
Órbitas ~36
Pouso na Lua 20 de setembro de 1970 05:18:00 UTC
Coordenadas 0°41'S 56°18'E
Partida da Lua 21 de setembro de 1970 07:43:00 UTC
Fim da missão Pousou de volta à Terra
em 24 de setembro de 1969 03:26:00 UTC
Duração da missão 12 dias
Local do pouso 80 km a Sudeste de Dzhezkazgan no Cazaquistão
COSPAR 1970-072A
Massa 5.600 kg
Resultado Sucesso - 101 gramas de amostra de solo lunar retornadas à Terra
Elementos Orbitais
Semieixo maior 6.488,8 km
Excentricidade 0
Inclinação 70°
Apogeu 111 km
Perigeu 111 km
Período orbital 119 minutos

Luna 16 (em russo: Луна que significa lua), foi a designação da primeira missão robótica bem sucedida, conduzida pela União Soviética, com o objetivo de pousar na Lua e retornar uma amostra do solo lunar para a Terra. A espaçonave usada nessa missão era do tipo E-8-5.[1]

A espaçonave[editar | editar código-fonte]

A espaçonave consistia de dois estágios interligados: um estágio de descida e um estágio de subida montado sobre o primeiro. O estágio de descida era um cilindro montado sobre um conjunto de tanques esféricos com quatro "pernas", um motor principal e jatos auxiliares para atuar durante a descida diminuindo a velocidade. O estágio de subida, era um cilindro menor com o topo arredondado. Ele carregava um recipiente hermeticamente fechado para a amostra de solo dentro de uma capsula de reentrada esférica.[2]

A missão[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O lançamento da Luna 16, ocorreu em 12 de Setembro de 1970 as 13:25:53 UTC, através de um foguete Proton-K, a partir do Cosmódromo de Baikonur que a levou a uma órbita de espera intermediária e em seguida impulsionada em direção à Lua.[2]

Percurso e órbita[editar | editar código-fonte]

Depois de uma manobra de correção de curso realizada em 13 de Setembro, a Luna 16 entrou em órbita circular a 111 km da superfície da Lua com 70° de inclinação, em 17 de Setembro de 1970. Nessa órbita foram efetuados estudos sobre a gravidade lunar. Depois de dois ajustes orbitais, realizados em 18 e 19 de Setembro, o perilúnio foi diminuído para 15,1 km e também foi alterada a inclinação em preparação para o pouso.[2]

Pouso[editar | editar código-fonte]

Depois dessas correções, o motor de frenagem principal foi acionado em 20 de Setembro as 05:12 UTC, pousando suavemente na superfície seis minutos depois, as 05:18 UTC, a Nordeste de um local conhecido como "Mar da Fertilidade", aproximadamente 100 km a Oeste da cratera Webb e 150 km ao Norte da cratera Langrenus, tornando-se o primeiro pouso no lado oculto da Lua, já que o Sol havia se posto cerca de 60 horas antes.[2]

O motor principal de descida foi desligado a uma altitude de 20 m e os jatos de apoio foram cortados a 2 m de altura a uma velocidade de 2,4 m/s, seguida por uma queda livre vertical. A massa da espaçonave durante o pouso era de 1.880 kg.[2]

Coleta[editar | editar código-fonte]

Menos de uma hora depois do pouso, as 06:03 UTC, uma broca automatizada perfurou durante 7 minutos, cerca de 35 cm do solo lunar recolhendo amostras em seu interior. Em seguida suspendeu o recipiente com as amostras, depositando-o no interior da cápsula de reentrada esférica localizada no módulo de subida, no topo da espaçonave.[2]

Retorno[editar | editar código-fonte]

Finalmente, depois de 26 horas e 25 minutos na superfície lunar, o módulo de subida foi acionado partindo a Lua em direção à Terra. Três dias depois, sem necessidade de correção de curso, numa trajetória direta, a cápsula com 101 gramas de amostra de solo lunar reentrou na atmosfera terrestre à velocidade de 11 km/s. O paraquedas foi acionado e a cápsula pousou a 80 km a Sudeste da cidade de Dzhezkazgan no Cazaquistão as 05:25 UTC de 24 de Setembro de 1970.[2]

Recordes[editar | editar código-fonte]

A FAI reconheceu três recordes mundiais estabelecidos pela Luna 16 em espaçonaves de classe "C" na época:

  • Maior massa a pousar na superfície lunar
  • Maior massa retornada à Terra a partir da superfície lunar
  • Maior massa de amostras retornada à Terra por uma espaçonave automática

Legado[editar | editar código-fonte]

Missão
Lunar
Quantidade
Retornada
Ano
Luna 16 101 g 1970
Luna 20 55 g 1972
Luna 24 170 g 1976
TOTAL 326 g

Três pequenas amostras (0.2 g cada) do solo lunar obtido com a Luna 16 foram leiloadas pela Sotheby's em 1993 por US$ 442.500,00.[3]

Uma série de selos comemorativos de 10 copeques (centavos de Rublo) relativos ao voo da Luna 16, exibindo os principais estágios da missão foi liberada em 1970.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Burrows, William E.. This New Ocean: The Story of the First Space Age. [S.l.]: Modern Library, 1999. ISBN 0-375-75485-7
  2. a b c d e f g «Luna 16» (em inglês). National Space Science Data Center. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  3. Van Gelder, Lawrence (2 de dezembro de 1995). «F.B.I. Revisits Earthly Theft of Moon Rock». The New York Times. Consultado em 23 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luna 16
Precedido por
Luna E-8-5 No.405
Programa Luna
Sucedido por
Luna 17