Necessidade (filosofia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma proposição necessária é aquela que não pode ser falsa. Podemos contemplar várias possibilidades que descrevem como as coisas poderiam ter sido, mas não são; se uma proposição for verdadeira em todas essas possibilidades, então é verdadeira em todos os mundos possíveis, ou necessariamente verdadeira. [1]

A noção de 'necessidade' é alética (do grego alétheia, 'verdade') caracteriza o modo de uma proposição ser verdadeira - o de ser verdadeira em todos os mundos possíveis. [2]

Podem-se distinguir três grupos de verdades necessárias:

Como a necessidade metafísica é difícil de definir, acaba por ser definida por contraste com as necessidades lógica e física. Nem todas as necessidades físicas são metafísicas. Uma forma de definir necessidade lógica e física é na forma dos mundos possíveis: p é uma verdade lógica se, e só se, p é verdadeira em todos os mundos possíveis nos quais as leis da lógica obtêm; p é uma necessidade física se, e só se, p é verdadeira em todos os mundos possíveis nos quais as leis da física obtêm. As teorias convencionalistas sugerem que consideremos certas proposições como necessárias por convenção linguística.

Referências

  1. Simon Blackburn. Dicionário de Filosofia. Gradiva, 1997
  2. Maria Bouça. Acerca da tese Kripkeana do necessário a posteriori. Intelectu nº 3, 2000.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.