One Tree Hill

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
One Tree Hill
One Tree Hill (PT)
Lances da Vida (BR)
Informação geral
Formato Série
Gênero Drama
Duração 43 minutos
Estado Finalizada
Criador(es) Mark Schwahn
País de origem  Estados Unidos
Idioma original Inglês
Produção
Produtor(es) Mark Schwahn
Michael Tollin
Brian Robbins
Joe Davola
Câmera Câmera única
Narrador(es) Chad Michael Murray
(1ª–6ª temporadas)

Paul Johansson
(7ª temporada)

Bethany Joy Galeotti
(8ª temporada)
Elenco James Lafferty
Chad Michael Murray
Hilarie Burton
Bethany Joy Galeotti
Sophia Bush
Paul Johansson
Barry Corbin
Craig Sheffer
Moira Kelly
Barbara Alyn Woods
Lee Norris
Antwon Tanner
Danneel Harris
Jackson Brundage
Lisa Goldstein
Austin Nichols
Robert Buckley
Shantel VanSanten
Jana Kramer
Stephen Colletti
Tyler Hilton
Tema de abertura "I Don't Want to Be"
por Gavin DeGraw
(1ª–4ª; 8ª temporadas)
Exibição
Emissora de televisão original Estados Unidos The WB (2003–2006), The CW (2006–2012)
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 23 de setembro de 20034 de abril de 2012
N.º de temporadas 9
N.º de episódios 187 (lista de episódios)

One Tree Hill (no Brasil, Lances da Vida) é uma série de TV criada por Mark Schwahn, exibida entre 23 de setembro de 2003 e 04 de abril de 2012, inicialmente transmitida pela The WB. O canal continuou exibindo o seriado até 3 de maio de 2006, quando foi anunciado que este se juntaria com a UPN e formaria o canal "The CW", que transmitiu a série da quarta à nona e última temporada.

A série foi filmada em Wilmington, Carolina do Norte, desde a primeira temporada. As locações externas foram gravadas em lugares comuns da cidade, como praças, quadras e ruas. As locações internas também foram gravadas por lá, em estúdios. O episódio piloto foi ao ar em 23 de setembro de 2003 nos Estados Unidos. Nove temporadas foram ao ar, compostas entre 18 e 24 episódios cada. A nona e última temporada foi anunciada em agosto de 2011, com as gravações iniciadas em setembro e finalizadas em novembro. Diferente das outras, a última temporada é conclusiva, com 13 episódios encomendados e transimitidos em sequência, sem a inteferência de hiatos, ato frequente na televisão americana. A série teve um elenco regular que consistiu em cinco membros originais entre a primeira e a sexta temporada. Com a saída de Chad Michael Murray e Hilarie Burton, integraram o elenco: Austin Nichols, Robert Buckley, Shantel VanSanten e Jana Kramer.
Apesar de muito comentada, a série registrou a maior audiência média de apenas 12.3 milhões de telespectadores em sua terceira temporada, índice alto para canais de TV a cabo. Mesmo sem grande audiência e sem prêmios notáveis, a série se manteve por 9 anos na TV americana, com público fiel, e em sua grande maioria, jovem. No fim de sua última temporada, One Tree Hill foi finalizada com um total de 187 episódios.

Em Portugal, a série foi exibida pelo canal Sony Entertainment Television. No Brasil, a série é exibida pela FOX, FOX Life e pelo SBT. Em outubro de 2015 passou a ser transmitida na Rede Fuso do SBT, no horário nobre da Região Norte e Região Nordeste do Brasil, devido ao Horário de verão.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A história gira em torno de Lucas Scott (Chad Michael Murray), um jovem de 16 anos que sonha em ser jogador de basquete. Vive com a mãe, Karen Roe (Moira Kelly), e é meio-irmão de Nathan Scott (James Lafferty). Seu pai, Dan (Paul Johansson), nunca o aceitou como filho, deixando-o sob criação total da mãe. Ao ser convidado para se juntar aos Ravens, time de basquete da Tree Hill High, escola onde estuda, Lucas tem de lidar com a pressão do pai e o temperamento forte do irmão Nathan. Além disso, ele se apaixona por Peyton Sawyer (Hilarie Burton), namorada do irmão e cheerleader do time. Para piorar, Brooke Davis (Sophia Bush), melhor amiga de Peyton, se apaixona pelo jovem. Nathan usa Haley (Bethany Joy Galeotti), melhor amiga de Lucas, como alvo para atingir o garoto. Porém, seus planos dão errado, e ele acaba se apaixonando pela moça. Lutando pela aceitação do pai e enfrentando brigas com o irmão, Lucas tem de equilibrar sua vida emocional com o basquete.

Ao longo das temporadas, One Tree Hill ganha alguns saltos no tempo e muda seu foco. A série deixa de ser considerada teen na quinta temporada, quando a temática sobre o basquete e problemas adolescentes diminuem. A medida que os personagens crescem e o tempo passa, a storyline baseia-se em problemas adultos: Emprego, gravidez e relacionamentos frustrados, além de explorar temas polêmicos sobre anorexia, abandono, adoção, drogas e bebida.

Elenco e Personagens[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem Temporada
1 2 3 4 5 6 7 8 9
Chad Michael Murray Lucas Scott Principal Convidado especial
James Lafferty Nathan Scott Principal
Hilarie Burton Peyton Sawyer Principal
Bethany Joy Lenz Haley James Scott Principal
Paul Johansson Dan Scott Principal Convidado especial Principal
Sophia Bush Brooke Davis Principal
Barry Corbin Whitey Durham Principal Convidado especial
Craig Sheffer Keith Scott Principal Convidado especial Convidado especial
Moira Kelly Karen Roe Principal Convidado especial
Barbara Alyn Woods Deb Scott Principal Recorrente Principal Convidado especial
Lee Norris Mouth McFadden Recorrente Principal
Antwon Tanner Skills Taylor Recorrente Principal Recorrente
Tyler Hilton Chris Keller Recorrente Participação Principal
Danneel Harris Rachel Gatina Recorrente Principal Participação Recorrente
Stephen Colletti Chase Adams Recorrente Participação Recorrente Principal
Jackson Brundage Jamie Scott Principal
Lisa Goldstein Millicent Huxtable Recorrente Principal
Austin Nichols Julian Baker Recorrente Principal
Robert Buckley Clay Evans Principal
Shantel VanSanten Quinn James Principal
Jana Kramer Alex Dupre Principal

Personagens[editar | editar código-fonte]

Chad Michael Murray no papel de Lucas Scott
  • Lucas Eugene Scott (Interpretado por Chad Michael Murray): Lucas é um jovem jogador de basquete que mora com a mãe, Karen Roe. É melhor amigo de Haley James, e os dois se conhecem desde a infância. Sempre teve uma queda por Peyton Sawyer, uma das garotas mais populares da escola, mas nunca falou nada sobre isso, pois, ela namora Nathan Scott, seu meio-irmão que mora com o pai, Dan Scott. Vive um triângulo amoroso com Peyton e Brooke Davis.
James Lafferty no papel de Nathan Scott
  • Nathan Scott (Interpretado por James Lafferty): Bad-boy da escola, Nathan é namorado de Peyton. O rapaz faz sucesso sendo o principal jogador dos Ravens, time de basquete da escola, mas sofre muita pressão pelo pai, Dan Scott, ex-jogador do mesmo time. Além de ter uma mãe ausente, ele acaba se apaixonando por Haley, e tem de lidar com o meio-irmão rejeitado pelo pai.
Hilarie Burton no papel de Peyton Sawyer
  • Peyton Elizabeth Sawyer (Interpretada por Hilarie Burton): Peyton é doce e muito solitária. É uma das [animadoras de torcida]] do time de basquete. Se sente sozinha devido a ausência do pai e vive praticamente sozinha. Como perdeu a mãe cedo por causa de um acidente de carro , usa a música como escudo para a vida e Brooke Davis, sua melhor amiga, como conselheira. Namorada de Nathan, sabe que o garoto está com ela por interesses sexuais, e, com a chegada de Lucas no time, percebe que nunca amou o namorado de verdade.
Bethany Joy Galeotti no papel de Haley James Scott
  • Haley James Scott (Interpretada por Bethany Joy Galeotti): Melhor amiga de Lucas, vive aconselhando o amigo nos campos do amor e das amizades. Inteligente, CDF, confiável e sincera, ela sempre procura estar perto de quem gosta e contagia a todos. É usada como alvo pelo meio-irmão do amigo, Nathan, dando aulas particulares para o garoto. Os dois se apaixonam e vivem um grande romance.
Sophia Bush no papel de Brooke Davis
  • Brooke Penelope Davis (Interpretada por Sophia Bush): Agitada, meiga e louca, Brooke Davis é melhor amiga de Peyton e a chefe das animadoras de torcida do Ravens, time de basquete da Tree Hill High. Amorosa e intensa, se apaixona profundamente por Lucas Scott, e é presa em um triângulo amoroso quando descobre que o rapaz é, na verdade, louco por sua melhor amiga. Desenha uma linha de roupas, Clothes Over Bros, que é, enfim, bem-sucedida.
Austin Nichols no papel de Julian Baker
Shantel VanSanten no papel de Quinn James
  • Quinn James (Interpretada por Shantel VanSanten): Irmã de Haley, Quinn volta a Tree Hill depois de um casamento fracassado com David. Mora um tempo com a irmã, aproveitando para treinar fotografia, sua paixão. Na cidade, conhece Clay Evans, agente de Nathan, por quem se apaixona rapidamente.
Robert Buckley no papel de Clay Evans
  • Clay Evans (Interpretado por Robert Buckley): Agente e melhor amigo de Nathan, Clay está sempre com o amigo, tanto para ajudar nos problemas de casa, quanto para conseguir novos contratos para o basquete. Quando conhece Quinn, vê nela a esperança de esquecer a ex-mulher, recém falecida.
Jana Kramer no papel de Alex Dupré
  • Alex Dupré (Interpretada por Jana Kramer): Atriz, dissimulada, sincera e o centro das atenções: Alex chega a Tree Hill como modelo de campanha da Clothes Over Bros e causa alvoroço na cidade. Logo após, é chamada para ser a protagonista de um filme de Julian. Apaixonada pelo chefe, atrapalha o namoro dele com Brooke, usando as drogas e bebida como meio de impedir o romance dos dois.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Concepção[editar | editar código-fonte]

Schwahn originalmente planejava fazer de One Tree Hill um longa metragem com o título Ravens, o nome do time de basquete da escola. No entanto, ele se convenceu de que seria mais interessante como uma série de televisão.[1] Ele disse que a ideia da história veio de suas próprias experiências pessoais. Como no cenário do show, Schwahn foi para a escola em uma pequena cidade e jogou em um time de basquete. Ele se descreveu como semelhante ao personagem de Mouth McFadden. Schwahn disse que ao projetar o show, ele criou Lucas como "esse garoto azarão do lado errado dos trilhos", que passa para o lado bonito e popular; ele queria mostrar a vida de tal pessoa em um contexto de basquete, sentindo que o basquete era uma ótima plataforma para contar histórias.[2]

O título do show e o nome da cidade fictícia onde a série acontece são derivados da música "One Tree Hill", que recebeu o nome do marco da Nova Zelândia. A maioria dos episódios do programa são títulos de músicas, bandas ou álbuns.[3] Schwahn nomeou a cidade de "Tree Hill" porque, enquanto ele estava escrevendo a idéia para o show, ele estava ouvindo o álbum The Joshua Tree do U2.[1] Nos primeiros dias, os fãs frequentemente perguntavam a Schwahn por que o show se chamava One Tree Hill quando a cidade se chamava Tree Hill. A pergunta é ostensivamente respondida quando Karen diz a Lucas no episódio 22 da 1 temporada: "Há apenas uma Tree Hill ... e é a sua casa".[4] A mesma frase foi dita por Haley para Jamie no telhado do Karen's Cafe no episódio 13 da 9 temporada, o final da série.[5]

Temas[editar | editar código-fonte]

One Tree Hill consiste em vários temas, como amor, amizade, rivalidades e traição, e explora as razões por trás deles.[6][7] Neal Solon, do DVD Verdict, declarou: "Grande parte do programa baseia-se nos erros que os pais dos adolescentes cometeram e na maneira como esses erros se manifestam na vida dos estudantes".[6] Dois dos temas mais proeminentes do programa são basquete e romance.

Basquetebol[editar | editar código-fonte]

O basquete é um aspecto central do show,[8] ajudando a criar uma atmosfera de masculinidade e atrair espectadores masculinos.[9][10][11] TheCinemaSource.com disse sobre as primeiras temporadas da série, "A única coisa que você pode notar é que as vidas escolares dos adolescentes estão fortemente focadas em basquete e torcida. Se eles estão em uma sala de aula, o único professor que eles têm é Treinador Whitey.[12]

Schwahn afirmou sobre o elemento do basquete: "Muitas vezes, os jogos de basquete para nós são como os crimes, ou é o tribunal, a delegacia de polícia ou a arena de operações médicas - era como o nosso território em casa". Ele disse que os outros programas raramente enfocam o processo judicial ou o problema médico tratado, mas são mais sobre as pessoas. "Para nós, é isso que o basquete era. Nunca foi sobre jogar basquete, mas era sobre o que estava acontecendo com as pessoas quando este jogo ou torneio estava se aproximando."[8]

Na 2ª temporada, o drama de basquete foi completamente removido da série, já que os executivos sentiram que o programa era voltado mais para um público masculino.[13] David Janollari, então presidente de entretenimento do The WB, atribuiu o sucesso do segundo ano da série em parte à mudança de foco de uma trama esportiva voltada para o público masculino para a expansão das histórias de suas garotas. Ele sentiu que tinha tempo para "recuar e aprender com a resposta do público" e que Schwahn adaptou o programa ao "público principal". Schwahn disse: "As meninas assistem ao show em grande número. [Na primeira temporada], as garotas eram uma espécie de apêndice para os garotos". O produtor Joe Davola e Schwahn concordaram com os sentimentos "sex sells" e "skin to win" para as direções do enredo. Menos tempo na quadra de basquete poderia dar ao One Tree Hill mais tempo para conspirações alimentadas por sexo e drogas.[13] A falta de drama de basquete, no entanto, significou uma diminuição na audiência masculina. Em uma entrevista de 2006, Schwahn disse: "Na segunda temporada de TV, nós não jogamos nenhuma bola de basquete, que foi o resto do seu penúltimo ano, e eu senti que o show sofreu um pouco".[8]

Romance[editar | editar código-fonte]

Schwahn fez do romance de Lucas e Peyton um tema central do programa, dizendo que ele "desenhou um mundo onde Peyton e Lucas deveriam ficar juntos".[14] e que "as sementes foram plantadas para [Lucas] escolher Peyton no piloto - no primeiro episódio ... Quando Lucas está no Rivercourt no final do piloto, você sabe. Acho que nos sentimos assim a garota [que] é sua alma gêmea. E, você sabe, o piloto termina com ele dizendo: 'Eu vou ver você'.[15]

Lucas e Peyton foram referidos como star-crossed.[16][17] Schwahn descreveu o tema de seu relacionamento como "duas crianças que carregam o peso do mundo um pouco. Eles podem concordar em deixar de lado esse peso? O tema para Lucas e Peyton é: 'Como você aprende a ser feliz? quando você passou tanto tempo carregando pesar por aí? Você se sente culpado por ser feliz? Está tudo bem em deixá-lo ir?' "[18] O casal também recebeu música tema para melhorar as cenas em que Lucas resgata Peyton (do desespero, situações perigosas, ou ela mesma). O tema, intitulado "Saving Peyton", foi composto por John Nordstrom e ouvido pela primeira vez no episódio da escola "With Tired Eyes, Tired Minds, Tired Souls, We Slept".[19]

Fazer de Lucas e Peyton a história de amor central criou uma rivalidade entre seus fãs e aqueles que prefeririam que ele ficasse com Brooke ou acabasse com ele. "[Estes] são dois campos muito apaixonados. E não pense que eu não sei", afirmou Schwahn. "Eu acho que às vezes um acampamento acha que está sendo ignorado." Schwahn disse que embora ele tenha projetado Lucas e Peyton para estarem juntos desde o início, isso não impediu que Brooke e Lucas terminassem juntos, e que ele estava ciente da "grande química" entre seus retratores, ex-cônjuges da vida real Murray e Arbusto. Ele não estava teimosamente segurando a idéia de [Lucas e Peyton].[20] Schwahn disse que o triângulo amoroso de Peyton-Lucas-Brooke também é por design e se tornou um marco do programa. "Há uma enorme base de fãs dedicada a Brooke e Lucas, e às vezes [essas pessoas] se sentem traídas, assim como os fãs dedicados a Peyton e Lucas se sentiram traídos [na 2ª temporada e em partes da 3ª temporada]", disse Schwahn. "Isso me diz que fizemos as coisas corretamente - essa é a força de um triângulo amoroso."[18]

Um debate dizia respeito ao episódio da segunda temporada "Don't Take Me For Granted", no qual Lucas diz que uma garota está "fugindo" e ele precisa confessar seu amor por ela, mas aparece na casa de Brooke em vez de em Peyton. A maioria dos telespectadores (incluindo os fãs de Lucas-Peyton e Brooke-Lucas) teve dificuldade em interpretar a linha "escapatória" como uma referência a Brooke, já que Peyton era a garota por quem Lucas tinha se apaixonado na primeira temporada e os dois haviam se distanciado. . Fontes citaram os fãs pensando em quatro perguntas: quando Brooke estava fugindo? Lucas simplesmente quis dizer que não queria perdê-la? Foi um dispositivo de enredo para fazer parecer Peyton? Ou foi Peyton? A especulação de que o casamento de Murray e Bush afetou a repentina mudança de coração de Lucas também foi discutida.[21] Schwahn afirmou:

Essa é uma linha muito debatida ... "Eu sinto que ela está escapando". Obviamente, eu o plantei lá e, especificamente, cortei suas palavras para um close de Peyton, porque queria dizer à platéia: "Bem, ele está falando sobre Peyton. Claramente, ele está falando sobre Peyton". Como sabemos, não foi exatamente onde sua jornada o levou e tem sido debatido on-line e em certos círculos que ele nunca disse quem realmente era. Portanto, há campos que toram para Lucas e Peyton e acampamentos que criam Brooke e Lucas, e acampamentos que torcem pelos outros, o que é bom para o show.[22]


O outro emparelhamento proeminente da série, Nathan e Haley, foi considerado um superconjunto.[23] James Lafferty, o retratista de Nathan, disse: "Bem, Schwahn sempre diz que ele tinha esse tipo de 'craque no buraco' o tempo todo. Enquanto escrevia o roteiro do piloto, ele estava planejando fazer isso, ele realmente não o fez." Não sei como isso se daria certo ou o que aconteceria. Mas os fãs reagiram tão apaixonadamente a isso, e eu não tenho certeza do porquê."[23] No entanto, Lafferty disse que existe uma relação genuína entre Nathan e Haley: "Começou como algo baseado em traição e engano. Então, transgrediu em algo baseado no verdadeiro amor verdadeiro. Então, eu acho que é um transição que os fãs realmente compraram, e eu acho que as pessoas realmente gostam de assistir".[23] Schwahn chamou o casal de "ouro"[24] e disse: "Eu amo Nathan e Haley, e a maior parte da nossa audiência também."[18] Ele disse que a base de fãs de Nathan e Haley é forte porque eles sempre foram o casal mais estável do programa, admitindo que isso o confunde quando as pessoas perguntam quando ele vai deixá-los felizes. "Eles têm muitos obstáculos em seu caminho", disse Schwahn, "mas eu os vejo crescendo - especialmente com o salto [os quatro anos que decorrem entre as temporadas 4 e 5] à frente e envelhecê-los um pouco - eu os vejo crescendo em alguns lugares realmente ótimos, não apenas como indivíduos, mas como uma família".

Música[editar | editar código-fonte]

A música desempenha um papel significativo na trama e no movimento das cenas durante o show.[25] Schwahn revelou que cada episódio é nomeado após uma determinada música, banda ou álbum que tem algo em comum com o tema do episódio. A música indie popular foi apresentada no programa, e vários artistas foram convidados.[26]

Três álbuns da trilha sonora do show foram lançados: One Tree Hill – Music From The WB Television Series, Vol. 1, Friends with Benefit: Music from the Television Series One Tree Hill, Volume 2, e The Road Mix: Music from the Television Series One Tree Hill, Volume 3. Uma parte dos lucros da segunda trilha sonora vai para o National Breast Cancer Foundation (NBCF), vinculando-se a um enredo no programa envolvendo câncer de mama.[27][28] Em 13 de novembro de 2008, o iTunes publicou uma trilha sonora chamada Music From One Tree Hill, que continha músicas da sexta temporada.

Formato de episódio[editar | editar código-fonte]

Episódios seguem uma estrutura regular. Um episódio normalmente começa com uma recapitulação de eventos relevantes para a próxima narrativa, embora isso às vezes seja descartado para satisfazer as restrições de tempo. Durante as primeiras quatro temporadas, o tema é tocado imediatamente após a recapitulação ou após as primeiras cenas. Sempre que um episódio apresenta assuntos sensíveis ou violentos, ou quando o tempo de duração de um episódio está próximo do tempo total atribuído, não há montagem de abertura, mas apenas One Tree Hill escrito em um fundo preto. Desde o início da quinta temporada, a música tema "I Don't Want to Be", de Gavin DeGraw, foi abandonada, e apenas o único título branco sobre preto foi usado. O tema foi restaurado para a oitava temporada, cantada por artistas diferentes a cada semana. As razões de Schwahn para remover o tema eram várias:

É interessante sobre a música tema. Não só é caro - e isso nunca leva o que fazemos de forma criativa, mas eu acho que os fãs não entendem que há dinheiro na mesa toda vez que eles ouvem a música tema. Isso soa como uma resposta do produtor besteira, também, mas isso é uma parte disso, porque todo ano nosso orçamento é bastante desafiado. Sabendo disso, quando eu olhei para o salto à frente, o salto de quatro anos, eu senti como "Eu não quero ser" era muito um hino para suas vidas adolescentes. Foi muito sobre quem eu vou ser e quem sou eu e quem eu vou ser um dia. Sem mencionar que foram 42 segundos de tempo de tela que eu sabia que poderia usar para a história. Então, muito foi para a decisão de deixar cair a música-tema, não foi feito de ânimo leve.


One Tree Hill é conhecido por seus numerosos voice-overs apresentando citações literárias ou personagens que refletem sobre os eventos do episódio. A maioria deles foi feita pelo personagem de Chad Michael Murray, Lucas. No entanto, outros personagens fizeram isso várias vezes. As estrelas convidadas Bryan Greenberg, Sheryl Lee, Torrey DeVitto e Ashley Rickards também fizeram narrações para episódios únicos. Personagens que interagem com o elenco principal, como Bevin, Chase, Shelly e Glenda, ajudaram a narrar os episódios conjuntos, sendo retratados por Bevin Prince, Stephen Colletti, Elisabeth Harnois e Amber Wallace.[29] No começo da 7ª temporada, o personagem de Paul Johansson, Dan Scott, assumiu o papel do narrador.

Em 2008, foi planejado um episódio em preto e branco sobre um tema de Film Noir, a ser escrito por Chad Michael Murray. Schwahn disse: "Eu acho que o tema noir é muito arriscado, porque eu acho que pode ser muito obscuro e muito pessoal em sua abordagem. Eu diria que isso é mais infuso de Casablanca."

Partidas de Murray e Burton[editar | editar código-fonte]

Em 2009, Murray e Burton foram confirmados como tendo se recusado a retornar à série. Durante meses, especulou-se que eles não retornariam para a sétima temporada. Em fevereiro, a The CW anunciou uma renovação de série sem especificar quais membros do elenco haviam renovado seus contratos. Um vídeo de Murray, aparentemente sem saber que ele estava sendo filmado, dizendo que o programa não o estava trazendo de volta porque eles queriam economizar dinheiro, e encorajando os fãs a se unirem atrás dele, intensificou a especulação. Um vídeo de Burton dizendo que ela iria ficar se ela tivesse controle criativo também surgiu, alimentando especulações de que The CW não queria manter Burton no show sem Murray.[30] Para alguns fãs, que consideravam o coração do show como a dinâmica entre Lucas e Peyton, One Tree Hill sem os dois personagens não funcionaria.[31] Uma pesquisa da TVGuide.com descobriu que quase metade dos entrevistados estavam dispostos a adotar uma abordagem de "esperar para ver" em uma versão reformulada da série. Em abril, Schwann disse a uma platéia em Paris que todos os atores assinaram contrato para a temporada 7, com exceção de Murray e Burton. "Eles estão negociando agora e eu sei que foram oferecidos grandes coisas, e espero que eles decidam voltar", disse ele. "Se eles não o fizerem, é sempre uma possibilidade ... [o show] conseguiu passar por alguns dos movimentos mais arriscados que fizemos." Em maio, a presidente do setor de entretenimento da CW, Dawn Ostroff, declarou: "Tentamos fazer com que ficassem; ficaríamos entusiasmados se quisessem". Ela disse que desde que Murray e Burton estavam se mudando, Tree Hill agora tinha que se reinventar um pouco - como aconteceu em 2007, com o flash de quatro anos à frente. "Um show em seu sétimo ano é muito aberto para se reinventar", disse Ostroff. "E uma coisa que eu tenho que dar muito crédito a Mark Schwahn é que ele manteve o show tão novo todos esses anos."

Burton disse à Entertainment Weekly que havia uma possibilidade de que ela voltasse para as aparições, se perguntassem, e esclareceu o que aconteceu nos bastidores de seu contrato, afirmando: "Quando eu ouço que há tumultos ou negociações baseadas em dinheiro, de ferir meus sentimentos, porque não é o que está acontecendo. " Ela disse: "Eu acho que minha base de fãs, em particular, sabe que o dinheiro não é necessariamente um grande motivador para mim, é por isso que eu trabalho no mundo do cinema independente". Burton sabia há algum tempo que ela estava saindo, acrescentando: "Para mim, foi definitivamente uma decisão emocional. E uma decisão profissional também. Eu tive muita sorte. One Tree Hill foi o meu primeiro teste na televisão; foi um conto de fadas. Eu me sinto realmente sortudo por ter esse nível de sucesso desde o início." Referindo-se a um vídeo que ela enviou para seus fãs.

As críticas de como seus personagens, Lucas e Peyton, foram escritos fora da série, focaram principalmente na falta de explicação sobre aonde eles foram, e a saída não foi mórbida o suficiente para um casal de estrelas. Embora o episódio com sua partida seja inicialmente sombrio, o tom do episódio é drasticamente diferente no final. Os fãs esperavam um final trágico por causa da história de Lucas e Peyton e da atração do programa por finais chocantes. A MTV compôs cenários trágicos de como escrever o casal para fora da série, mas concluiu dizendo: "Talvez depois de tudo o que eles passaram em seis temporadas, esses dois mereceram seu final feliz." A saída foi escolhida como um dos "12 episódios mais essenciais de One Tree Hill", em 2009, pelos fãs de starnewsonline.com.

Schwahn disse que sabia que muitas pessoas se ligariam para ver como o programa explicaria a ausência de Lucas e Peyton, e que a explicação era que eles estavam viajando. Ele estava ciente de que as pessoas podem não aceitar a nova versão do programa, mas disse que precisava seguir em frente. Para preencher o vazio das saídas de Murray e Burton, Robert Buckley e Shantel VanSanten foram escalados como o agente de Nathan, Clay, e a irmã de Haley, Quinn, respectivamente. Austin Nichols, que interpreta Julian Baker, também foi atualizado para o status regular da série. Os planos de Murray e Burton para retornar à série na 8ª temporada foram confirmados. Schwahn disse que os horários ocupados dos atores poderiam impedir um retorno a tempo para o casamento de Brooke, mas ele esperava que eles pudessem retornar mais tarde na temporada. Em 7 de dezembro de 2010, Kristin Dos Santos afirmou que Murray e Burton definitivamente não voltariam para o casamento de Brooke, mas que eles ainda deveriam voltar. Em janeiro de 2011, Burton confirmou que ela não voltaria. Em agosto de 2011, The CW revelou que Murray retornaria para uma aparição na temporada final. Burton não retornou, já que ela não foi convidada a voltar naquela época.

Crossover com Life Unexpected[editar | editar código-fonte]

Em uma tentativa de melhorar as classificações da Life Unexpected, atraindo espectadores de One Tree Hill, a The CW transmitiu um evento de crossover envolvendo ambos os programas em 12 de outubro de 2010.[32] Começando com a parte de One Tree Hill "Nobody Taught Us to Quit", Haley James Scott (Bethany Joy Galeotti) e Mia Catalano (Kate Voegele) viajaram para Portland (onde Life Unexpected está agendada) para se apresentar no Sugar Magnolia Music Festival apresentado por K-100 Haley e Cate se encontram no cruzamento e ficam "surpresos ao saber que eles compartilham uma história semelhante [como] mães". "Music Faced", o episódio Life Unexpected do crossover, também contou com Sarah McLachlan, Ben Lee e Rain Perry, cuja música "Beautiful Tree" serve como tema de abertura da série.

Exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

Foi exibido no Brasil pelo SBT, foram exibido as temporadas iniciais (1-5) entre 2005 e 2007 em horários distintos. O primeiro horário era aos domingos, mas com a classificiação indicativa entrando em vigor na TV aberta, a série acabou passando para os sábados, fazendo dobradinha com The O.C.. Depois disso, a série saiu do ar, voltando somente em 13 de junho de 2011, quando a emissora levou ao ar mais três temporadas (6-8) até 13 de agosto de 2012 e retirou a série do ar novamente. Em 2014, a série volta para a grade da emissora, com a reprise da sexta temporada em 3 de outubro de 2014, logo após Supernatural no Tele Seriados.[33] Atualmente, a emissora exibe a temporada final, que terminará em janeiro de 2015.

Episódios[editar | editar código-fonte]

TemporadaEpisódiosExibição original
Estreia da temporada Final da temporada Emissora
12223 de setembro de 2003 (2003-09-23)11 de maio de 2004 (2004-05-11)The WB
22321 de setembro de 2004 (2004-09-21)24 de maio de 2005 (2005-05-24)
3225 de outubro de 2005 (2005-10-05)3 de maio de 2006 (2006-05-03)
42127 de setembro de 2006 (2006-09-27)13 de junho de 2007 (2007-06-13)The CW
5188 de janeiro de 2008 (2008-01-08)19 de maio de 2008 (2008-05-19)
6241 de setembro de 2008 (2008-09-01)18 de maio de 2009 (2009-05-18)
72214 de setembro de 2009 (2009-09-14)17 de maio de 2010 (2010-05-17)
82214 de setembro de 2010 (2010-09-14)17 de maio de 2011 (2011-05-17)
91311 de janeiro de 2012 (2012-01-11)4 de abril de 2012 (2012-04-04)

O enredo principal nas primeiras temporadas é a relação entre dois meio-irmãos, Lucas e Nathan Scott, que começam como inimigos, mas se ligam à medida que o show progride. No episódio piloto, Lucas se torna um membro do Tree Hill Ravens (o time de basquete da escola) com a ajuda de seu tio Keith. Nathan, o chefe da equipe, não gosta de Lucas desde o início, e isso se torna a base de sua rivalidade. O interesse romântico de Lucas pela namorada de Nathan, Peyton Sawyer, também fortalece sua rivalidade. A melhor amiga de Peyton, Brooke Davis, tenta namorar Lucas, e Nathan tenta namorar a melhor amiga de Lucas, Haley James. A história do pai de Lucas e Nathan, Dan Scott, é ocasionalmente explorada através de flashbacks, que mostram suas relações com Karen Roe, a mãe de Lucas e Deb Scott, a mãe de Nathan, e como ele acabou tendo uma mulher em vez da outra. Ele teve um romance no colégio com Karen, resultando no nascimento de Lucas, mas ele se recusou a reivindicar Lucas como seu filho. Deixando Karen, ele se casou com Deb e o casal teve Nathan. Dezessete anos depois, Deb começa uma forte amizade e parceria com Karen contra a vontade de Dan. Nas últimas temporadas do show, Dan e Deb se divorciam. Karen namora seu professor de faculdade Andy Hargrove depois de perder Keith.

1ª temporada[editar | editar código-fonte]

A primeira temporada lida com a primeira metade do primeiro ano do principal personagem adolescente. O foco está na rivalidade entre Lucas e Nathan durante o campeonato estadual de basquete. Outras grandes histórias são o relacionamento em desenvolvimento de Nathan e Haley, o triângulo amoroso de Peyton-Lucas-Brooke e o quadrilátero amoroso envolvendo os pais de Lucas e Nathan.

2ª temporada[editar | editar código-fonte]

A segunda temporada se concentra na segunda metade do ano júnior dos personagens e separa o basquete e explora novos romances. Lucas namora Anna Taggaro, Jake Jagielski namora Peyton, e há um triângulo amoroso entre Felix Taggaro, Brooke e Mouth McFadden. Esta temporada também mostra a desintegração do relacionamento de Nathan e Haley por causa de Chris Keller, e as repercussões - especialmente para Lucas - da cardiomiopatia hipertrófica de Dan, uma doença hereditária. Peyton lida com problemas de drogas e o retorno de sua mãe biológica e Karen começa o clube Tric e começa um relacionamento com seu professor da escola, Andy Hargrove. Uma problemática Deb luta contra o vício em drogas.

3ª temporada[editar | editar código-fonte]

A terceira temporada se concentra na primeira metade do primeiro ano do personagem, e também tem o retorno do basquete. Caracteriza a chegada de Rachel Gatina, que traz conflito para o romance entre Brooke e Lucas, quando ela define a data de Lucas. Peyton lida com o retorno de sua mãe e tenta conhecê-la quando ela descobre que está morrendo de câncer. O relacionamento de Jake e Peyton chega ao fim e os sentimentos românticos de Peyton por Lucas ressurgem mais tarde na temporada. Chris Keller retorna e ajuda Nathan e Haley a se reunir, causando também danos entre Brooke e Lucas. No final da temporada, Nathan e Haley planejam seu casamento. Uma subtrama importante consiste nos esforços de Dan para resolver a tentativa de assassinato que foi feita contra ele durante o momento de angústia da temporada anterior. Um episódio importante ("With Tired Eyes, Tired Minds, Tired Souls, We Slept") envolve a maior parte do elenco principal em uma situação de reféns em Tree Hill High e culmina com Peyton sendo baleado na perna, Jimmy Edwards cometer suicídio e Dan assassinar Keith No final do final da temporada, depois que Nathan e Haley renovaram seus votos, ele, Rachel e Cooper estão lutando por suas vidas após um acidente de carro.

4ª temporada[editar | editar código-fonte]

A quarta temporada apresenta a segunda metade do último ano dos personagens e o triângulo amoroso de Peyton, Lucas e Brooke. A gravidez de Haley está ameaçada pelas incursões arriscadas de Nathan no jogo e nos agiotas. Peyton é perseguido por um impostor posando como seu meio-irmão Derek, e é salvo por Lucas e pelo verdadeiro Derek. Lucas procura a verdade por trás da morte de seu tio enquanto documenta sua vida desde que se juntou ao time de basquete Ravens. Lucas e Peyton entram em um relacionamento oficial após os Ravens vencerem o campeonato estadual, enquanto Dan reacende seu romance com Karen. Brooke explora um relacionamento romântico com Chase Adams e uma amizade com Rachel. Chris Keller faz uma aparição, e o grupo desfruta de um "baile real" em uma pequena cidade chamada Honneygrove, depois que seu original é arruinado por outras interações com o impostor que é conhecido por todos como "Psycho Derek". A temporada termina com a formatura do grupo no ensino médio, Lucas descobrindo que Dan matou Keith e Haley e Karen tendo seus bebês.

5ª temporada[editar | editar código-fonte]

A quinta temporada salta quatro anos no futuro. Os personagens lutam com a idade adulta após a faculdade e retornam a Tree Hill por várias razões. Lucas, um autor publicado, está em um relacionamento sério com sua editora, Lindsey Strauss. Esse relacionamento se transforma em um triângulo amoroso quando Peyton retorna após uma carreira musical fracassada em Los Angeles. O casamento de Nathan e Haley entra em crise quando Nathan enfrenta uma grande depressão após ser gravemente ferido na noite em que foi convocado para a NBA. Brooke procura a vida além do sucesso em seu trabalho e luta para conseguir a aceitação de sua mãe, Victoria. Peyton, com a ajuda de Brooke, lança um selo musical. Lucas e Skills retornam aos Tree Hill Ravens como treinadores e pedem a ajuda de Nathan com o craque Quentin. Boca começa um relacionamento com sua chefe Alice, para chegar à frente em seu trabalho. Mais tarde, ele se estabelece com a assistente de Brooke, Millicent Huxtable.

6ª temporada[editar | editar código-fonte]

A sexta temporada apresenta a progressão do romance de Peyton com Lucas enquanto eles se reúnem e lidam com sua gravidez perigosa. Peyton conhece seu pai biológico, o livro de Lucas é escolhido para um filme do ex-namorado de Peyton, produtor Julian Baker, e Nathan e Haley lutam para alcançar seus sonhos após serem aterrorizados por Nanny Carrie que tentou sequestrar seu filho Jamie e também segurou Dan refém. Brooke é atacada em sua loja, deixando-a com cicatrizes mentais. Mais tarde, ela toma o filho adotivo Sam. O craque Quentin é morto, deixando Nathan mais determinado a chegar à NBA. O relacionamento de Mouth e Millicent atinge as rochas quando a ex de Mouth, Gigi, retorna mais tarde na temporada em que a dupla se reúne. Brooke briga com sua mãe por sua companhia, e seu agressor, que descobrimos é o cara que matou Quentin. Skills e Deb terminam seu relacionamento. Dan entra em acordo com sua vida e quanto tempo ele deixou. Brooke entra em um relacionamento com Julian.

7ª temporada[editar | editar código-fonte]

A sétima temporada salta quatorze meses à frente. Rachel retorna e dois novos personagens regulares são apresentados: a irmã de Haley, Quinn, e o agente de Nathan, Clay. Lucas e Peyton se mudaram, o relacionamento de Quinn e Clay se desenvolve após a morte da esposa de Clay, Sarah. Carreira da NBA de Nathan é comprometida por um escândalo crescente que também afeta Haley. Dan se torna um palestrante motivacional com o apoio de sua nova esposa, Rachel Gatina. Brooke lança sua nova linha de roupas em meio a conflitos com Julian e Alex, uma modelo que ela contratou para sua empresa. Millicent luta com um vício em drogas que faz com que o Mouth acabe com ela. A segunda metade da temporada lida com a depressão de Haley devido à morte de sua mãe. No final da temporada, os personagens viajam para Utah para a estréia do filme completo de Julian, Haley anuncia que está grávida, Julian propõe Brooke, e Clay e Quinn são baleados por Katie.

8ª temporada[editar | editar código-fonte]

A oitava temporada centra-se no casamento de Brooke e Julian e a chegada da mãe de Julian, Sylvia, a gravidez de Haley e Nathan, Clay e Quinn sobrevivem ao seu ataque com risco de vida, e Brooke a perder a companhia. Mia retorna e o romance entre Alex e Chase se transforma em um triângulo amoroso, enquanto Mouth e Millicent se reconciliam. Nathan retorna à faculdade e se esforça para se adaptar ao seu professor. Nathan e Clay iniciam uma empresa de gerenciamento de esportes chamada Fortitude, que é um tema recorrente durante esta temporada. Uma tempestade feroz atinge Tree Hill, colocando em risco as vidas de Brooke e Jamie. Katie retorna para se vingar de Quinn. Brooke e Julian olham para adoção e estão conectados a uma adolescente grávida que mantém seu bebê, deixando Brooke de coração partido. Haley dá à luz uma menina e a chama de Lydia (o primeiro nome da mãe de Haley). Nathan descobre quem foi responsável por Brooke e Jamie quase se afogando. Alex e Chase finalmente se reúnem. Brooke fica grávida e tem gêmeos.

9ª temporada[editar | editar código-fonte]

A nona e última temporada lida com Haley enfrentando vários problemas envolvendo um movimentado Karen's Cafe, enfrentando Dan e procurando por Nathan quando ele é sequestrado após retornar da Europa. Brooke e Julian se adaptam à vida como pais, o que leva Julian a cometer um erro que pode mudar sua vida. Um misterioso problema assombra Clay, enquanto Quinn tenta ajudá-lo. Clay é hospitalizado em um sanatório, onde ele encontra seu filho, Logan, com o apoio de Quinn. Millicent é forçado a lidar com o ganho repentino de peso da boca, e Chase inicia uma amizade com Chris Keller. Chase Adams cuida de Chuck. Lucas retorna a Tree Hill quando Haley pede ajuda a ele. A série termina quando Tric celebra seu décimo aniversário enquanto a família Tree Hill enfrenta novas e excitantes possibilidades para seu futuro.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 7 de fevereiro de 2007, a SOAPnet anunciou que iria transmitir reprises de The O.C. e One Tree Hill. O acordo, feito com a produtora Warner Brothers, afirmou que a SOAPnet manteve a opção de comprar a quinta temporada para distribuição. O SOAPnet fez isso, começando a temporada 5 episódios em janeiro de 2009.[34]

DVD[editar | editar código-fonte]

As temporadas 1 a 9 de One Tree Hill foram lançadas em DVD nas regiões 1, 2 e 4, com comentários sobre episódios selecionados por membros do elenco e da equipe, cenas deletadas, gag reels e featurettes. Quatro edições de colecionadores foram lançadas: a primeira em agosto de 2009, contendo as temporadas completas de 1 a 6, e a segunda em agosto de 2010, contendo as temporadas 1-7 e, em 2011, as temporadas 1-8. Em 12 de maio, o box set completo de One Tree Hill foi revelado e lançado em 11 de junho de 2012. Este box set estava inicialmente à venda apenas no Reino Unido;[35] no entanto, o conjunto ficou disponível na Austrália em 31 de outubro de 2012.[36]

Temporada completa Datas de lançamento
Região 1 Região 2 Região 4
25 de janeiro de 2005[37] 5 de setembro de 2005[38] 1 de fevereiro de 2006[39]
13 de setembro e 2005[40] 10 de abril de 2006[41] 6 de setembro de 2006[42]
26 de setembro de 2006[43] 23 de outubro de 2006[44] 4 de julho de 2007[45]
18 de dezembro de 2007[46] 7 de abril de 2008[47] 4 de junho de 2008[48]
26 de agosto de 2008[49] 6 de outubro de 2008[50] 1 de abril de 2009[51]
25 de agosto de 2009 5 de outubro de 2009[52] 3 de fevereiro de 2010[53]
17 de agosto de 2010[54] 11 de outubro de 2010[55] 4 de maio de 2011[56]
20 de dezembro de 2011[57] 7 de novembro de 2011[58] 1 de fevereiro de 2012[59]
10 de abril de 2012[60] 11 de junho de 2012[61] 12 de setembro de 2012[62]
A Temporada Completa 11 de junho de 2012[35] 11 de junho de 2012[35] 31 de outubro de 2012[36]

Referências

  1. a b "Building a Winning Team: The Making of One Tree Hill" (Documentary). One Tree Hill: The Complete First Season: Warner Brothers Home Entertainment 
  2. Jason C. (19 de janeiro de 2008). «Mark Schwahn, creator of One Tree Hill, at Macy's.». TheCWSource 
  3. Williams, Don. «Exclusive Interview: Mark Schwahn, Creator of 'One Tree Hill'». BuddyTV.com. Consultado em 26 de junho de 2009.. Cópia arquivada em 2 de agosto de 2009 
  4. "The Games That Play Us." One Tree Hill, The WB. 2003. Season 1 Episode 22.
  5. Ross, Robyn (4 de abril de 2012). «One Tree Hill Comes Full Circle and Says Goodbye». TV Guide. Yahoo! TV. Consultado em 25 de maio de 2012.. Cópia arquivada em 19 de abril de 2012 
  6. a b Solon, Judge Neal (6 de junho de 2005). «One Tree Hill: The Complete First Season». DVD Verdict. Consultado em 17 de junho de 2010.. Arquivado do original em 24 de novembro de 2005 
  7. Solon, Neal (1 de fevereiro de 2006). «One Tree Hill: The Complete Second Season». DVD Verdict. Consultado em 17 de junho de 2010.. Arquivado do original em 16 de fevereiro de 2006 
  8. a b c Williams, Don (26 de novembro de 2006). «Exclusive Interview: Mark Schwahn, Creator/Head Writer of One Tree Hill (Part 3)». buddytv.com. Consultado em 18 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 23 de junho de 2010 
  9. Rebecca Feasey (2008). Masculinity and popular television. [S.l.]: Edinburgh University Press. p. 184. ISBN 978-0-7486-2798-1 
  10. McLoone, Tracy (29 de setembro de 2003). «One Trick Hill». PopMatters. Consultado em 16 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 24 de julho de 2008 
  11. McCracken, Allison (18 de março de 2005). «Boy Soaps: Liberalism Without Women». flowtv.org. Consultado em 19 de junho de 2010. 
  12. TheCinemaSource.com staff (19 de agosto de 2009). «One Tree Hill: The Complete 3rd Season». thecinemasource.com. p. 2. Consultado em 28 de junho de 2010.. Arquivado do original em 4 de janeiro de 2013 
  13. a b Arthur, Kate (25 de janeiro de 2005). «Focus on Female Characters Lifted WB's Show Out of Slump in Sophomore Season». The New York Times. Consultado em 8 de julho de 2010.. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2012 
  14. Cherkezian, Megan (27 de setembro de 2006). «One Tree Hill: Your Season 4 Preview!». TV Guide. Consultado em 16 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 16 de junho de 2011 
  15. From the official TheCWSource YouTube channel: Mark Schwahn talks about why Lucas picked who he did, when he knew this was going to happen and what will happen with the other two ladies. C., Jason (12 de setembro de 2008). «OTH – Mark Schwahn talks about Lucas' choice». TheCWSource. Consultado em 16 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 29 de julho de 2013 
  16. Armstrong, Jennifer (20 de agosto de 2009). «"One Tree Hill" sneak preview: Time jumps, hot new characters, and life without Chad Michael Murray». Entertainment Weekly. Consultado em 21 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2010 
  17. «Chad Michael Murray says expect OTH wedding this season.». TV Guide. Consultado em 14 de dezembro de 2011.. Cópia arquivada em 22 de outubro de 2013 
  18. a b c Cherkezian, Megan (17 de janeiro de 2007). «One Tree Hill Preview: Lucas and Peyton, Dan's Secret and More!». TV Guide. Consultado em 16 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 10 de abril de 2010 
  19. «Saving Peyton by John Nordstrom». last.fm. Consultado em 19 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 24 de janeiro de 2016 
  20. From the official TheCWSource YouTube channel. C., Jason (18 de dezembro de 2008). «Mark Schwahn talks about Leyton vs. Brucas!». TheCWSource. Consultado em 16 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 3 de fevereiro de 2014 
  21. Editors of People magazine (2006). People: Yearbook 2006. [S.l.]: Time Inc Home Entertainment. pp. 144 pages. ISBN 978-0-7486-2798-1 
  22. Season 2 DVD commentary (Commentary). One Tree Hill: The Complete Second Season: Warner Brothers Home Entertainment 
  23. a b c «OTHWEB.net EXCLUSIVE!! Interview with James Lafferty: Why do you think Nathan & Haley (Naley) have become One Tree Hill's "super couple"?». onetreehillweb.net. Consultado em 9 de setembro de 2007.. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2007 
  24. Williams, Don (25 de agosto de 2008). «Exclusive Interview: 'One Tree Hill' Creator Mark Schwahn, Part 2». buddytv.com. Consultado em 17 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 23 de julho de 2010 
  25. Arbuckle, Ian (24 de setembro de 2005). «DVD REVIEW: ONE TREE HILL – SEASON 2». Chud.com. Consultado em 17 de junho de 2010.. Cópia arquivada em 18 de maio de 2013 
  26. «iTunes Store». itunes.apple.com. Consultado em 2 de abril de 2011.. Cópia arquivada em 18 de junho de 2014 
  27. «One Tree Hill - Soundtrack Volume 2 Album». contactmusic.com. 2006. Consultado em 25 de dezembro de 2011.. Cópia arquivada em 14 de dezembro de 2012 
  28. About the Album: Music from the television series One Tree Hill is benevolently collected for charity on this cleverly titled compilation, Friends with Benefit, with a portion of the proceeds going to the National Breast Cancer Foundation. «One Tree Hill, Vol.2: Friends With Benefit Soundtrack». Walmart. 2006. Consultado em 25 de dezembro de 2011.. Cópia arquivada em 28 de maio de 2012 
  29. Mark Schwahn (writer) & Les Butler (director) (7 de fevereiro de 2007). «Pictures of You». One Tree Hill. Temporada 4. Episódio 13. No minuto 42. The CW 
  30. Ausiello, Michael (19 de maio de 2009). «EXCLUSIVE Hilarie Burton on 'Tree Hill' exit: 'It wasn't a rash decision». Entertainment Weekly. Consultado em 19 de junho de 2010.. Arquivado do original em 13 de agosto de 2009 
  31. Molloy, Tim (21 de maio de 2009). «Can One Tree Hill Thrive Without its Stars?». TV Guide. Consultado em 1 de julho de 2010.. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2010 
  32. Exclusive: The CW plotting 'One Tree Hill'/'Life Unexpected' crossover event!
  33. «Lances da Vida». SBT. Consultado em 3 de outubro de 2014. 
  34. «TV Land Upfront 2007, Original Series Announced, Scrubs and Just Shoot Me Coming in 2008; ABC Pilots for 2007–08 Season; SOAPnet April Line-up». Sitcomsonline.com. 23 de março de 2007. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  35. a b c «One Tree Hill - Season 1-9 Complete [DVD]: Amazon.co.uk: Chad Michael Murray, James Lafferty, Hilarie Burton, Sophia Bush: Film & TV». Amazon.co.uk. Consultado em 2 de dezembro de 2012. 
  36. a b «One Tree Hill: The Complete DVD Collection - Seasons 1-9». Ezydvd.com.au. Consultado em 2 de dezembro de 2012.. Arquivado do original em 17 de fevereiro de 2013 
  37. «One Tree Hill – Complete Season 1 (Region 1)». Amazon.com. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  38. «One Tree Hill – Complete Season 1 (Region 2)». Amazon.co.uk. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  39. «One Tree Hill; Season 1: The Complete First Season: 6DVD (DVD)». Sanity. Consultado em 11 de fevereiro de 2008.. Cópia arquivada em 25 de outubro de 2007 
  40. «One Tree Hill – Complete Season 2 (Region 1)». Amazon.com. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  41. «One Tree Hill – Complete Season 2 (Region 2)». Amazon.co.uk. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  42. «One Tree Hill; Season 2: Complete Second Season: M15 (DVD)». Sanity. Consultado em 11 de fevereiro de 2008.. Cópia arquivada em 25 de outubro de 2007 
  43. «One Tree Hill – Complete Season 3 (Region 1)». Amazon.com. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  44. «One Tree Hill – Complete Season 3 (Region 2)». Amazon.co.uk. Consultado em 2 de abril de 2011.. Cópia arquivada em 23 de junho de 2011 
  45. «One Tree Hill – Complete Season 3 (Region 4)». Ezydvd.com.au. 3 de junho de 2007. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 3 de outubro de 2009 
  46. «One Tree Hill – Complete Season 4 (Region 1)». Amazon.com. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  47. «One Tree Hill – Complete Season 4 (Region 2)». Hmv.co.uk. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 25 de maio de 2012 
  48. «One Tree Hill – Complete Season 4 (Region 4)». Ezydvd.com.au. 4 de junho de 2008. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 3 de outubro de 2009 
  49. «One Tree Hill DVD news: Announcement for One Tree Hill – The Complete 5th Season». TVShowsOnDVD.com. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 15 de setembro de 2011 
  50. «One Tree Hill – Complete Season 5 (Region 2)». Play.com. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 16 de abril de 2008 
  51. «One Tree Hill – The Complete 5th Season (Region 4)». Ezydvd.com.au. 1 de abril de 2009. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2009 
  52. «One Tree Hill – Complete Season 6 (Region 2)». Hmv.com. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  53. «One Tree Hill – The Complete 6th Season (Region 4)». Ezydvd.com.au. 2 de fevereiro de 2010. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 5 de março de 2010 
  54. «One Tree Hill: The Complete Seventh Season: James Lafferty, Bethany Joy Galeotti, Sophia Bush, Paul Johansson, Lee Norris, Jackson Brundage, Lisa Goldstein, Austin Nichols, Vaughn Wilson: Movies & TV». Amazon.com. Consultado em 2 de abril de 2011. 
  55. «One Tree Hill season 7 on Amazon UK». Consultado em 16 de dezembro de 2010. 
  56. «Buy One Tree Hill – The Complete 7th Season (5 Disc Set) @ EzyDVD». Ezydvd.com.au. Consultado em 2 de abril de 2011.. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2011 
  57. «One Tree Hill – The Complete 8th Season». tvshowsondvd.com. Consultado em 20 de setembro de 2011.. Arquivado do original em 14 de setembro de 2011 
  58. «One Tree Hill: Season 8: James Lafferty, Bethany Joy Galeotti, Sophia Bush, Paul Johansson, Lee Norris, Jackson Brundage, Lisa Goldstein, Austin Nichols,: Film & TV». Amazon.co.uk. Consultado em 29 de abril de 2011. 
  59. «One Tree Hill - The Complete 8th Season». ezydvd.com. Consultado em 9 de dezembro de 2011.. Arquivado do original em 2 de dezembro de 2011 
  60. «One Tree Hill – The Complete 9th Season». tvshowsondvd.com 
  61. «One Tree Hill - Season 9 (DVD + UV Copy): Amazon.co.uk: Bethany Joy Galeotti, James Lafferty, Sophia Bush: Film & TV». Amazon.co.uk. Consultado em 2 de novembro de 2012. 
  62. «One Tree Hill - The Complete 9th Season». ezydvd.com. Consultado em 25 de fevereiro de 2012.. Arquivado do original em 30 de dezembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: One Tree Hill
Ícone de esboço Este artigo sobre séries de televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.