Passo de Torres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Passo de Torres
Igreja São Pedro

Igreja São Pedro
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 26 de setembro
Fundação 26 de setembro de 1991 (25 anos)
Gentílico passotorrense
Padroeiro(a) São Pedro
Prefeito(a) Jonas Gomes de Souza (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Passo de Torres
Localização de Passo de Torres em Santa Catarina
Passo de Torres está localizado em: Brasil
Passo de Torres
Localização de Passo de Torres no Brasil
29° 18' 57" S 49° 43' 26" O29° 18' 57" S 49° 43' 26" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Sul Catarinense IBGE/2008[1]
Microrregião Araranguá IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Em Santa Catarina: São João do Sul, Santa Rosa do Sul e Balneário Gaivota

No Rio Grande do Sul: Torres

Distância até a capital 265 km
Características geográficas
Área 95,114 km² [2]
População 8 142 hab. IBGE/2016[2]
Densidade 85,6 hab./km²
Altitude 10 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,72 alto PNUD/2010 [3]
PIB R$ 47 936,018 mil IBGE/2008[4]
PIB per capita R$ 8 598,39 IBGE/2008[4]
Página oficial

Passo de Torres é um município brasileiro do Estado de Santa Catarina.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome de Passo de Torres originou-se do trânsito de mercadorias e pessoas que vinham de Laguna ao território de São Pedro do Rio Grande. Estes locais à margem dos rios eram conhecidos por passos. Passo de Torres foi provavelmente o nome original da região que envolvia as duas margens do rio Mampituba, em sua foz.

História[editar | editar código-fonte]

A ocupação pelo homem branco da atual área do município ocorreu já em fins do século XIX. Quando da criação do distrito de Passo do Sertão (São João do Sul), em 1891, é mencionado o arraial de Mampituba, habitado por algumas famílias. A estrutura da comunidade foi consolidada com a fundação da capela em 22 de março de 1944, que pode ser considerado o marco original da cidade de Passo de Torres. Entre os moradores mais antigos têm-se Manoel Maciel, Manoel Neto, José Ignácio, José Gonçalves dos Santos, Osório Hespanhol, Antônio Lira e Manoel Laurentino, portanto, basicamente de origem luso-açoriana.

A região fora ocupada inicialmente pelo “homem de sambaqui” que vivia da caça e da pesca. Os indícios arqueológicos e referências documentais apontam que posteriormente ao "homem de sambaqui", a área fora habitada pelos bugres ou guainás, de raça , que já utilizavam a agricultura rudimentar. Os bugres foram expulsos para a encosta da serra e para o planalto por um povo mais agressivo e de melhor tecnologia, os carijós ou cariós, da nação guarani. Eram os carijós que aqui habitavam quando da chegada dos imigrantes de origem portuguesa, espanhola, italiana e alemã.

Desde 1920 Passo de Torres é ligado ao Rio Grande do Sul, mais precisamente com a cidade de Torres, através de uma balsa e de uma ponte pênsil. A primeira balsa, construída em madeira e movida a remo, por volta de 1920, pretendia facilitar a travessia do rio Mampituba, que era realizada com pequenos barcos. Alguns anos mais tarde esta balsa fora substituída por uma pega mão, movimentada manualmente pelos balseiros de uma margem à outra. No dia 22 de janeiro de 1985 a balsa manual e de madeira foi trocada por outra mais moderna, de ferro e movida a motor, com capacidade para doze carros ou cinquenta toneladas. A primeira ponte pênsil para pedestres, inaugurada em 24 de outubro de 1964, foi construída durante o mandato do sr. Luviano Maciel, na época prefeito do município de São João do Sul. Em 1985, por meio de uma ação conjunta das prefeituras de Torres e São João do Sul, foi construída uma outra ponte pênsil mais larga e com pedestais de alvenaria.

Em 18 de maio de 1964, através da lei n° 964, foi criado o distrito de Passo de Torres, desmembrado do distrito sede de São João do Sul, ao qual continuou a pertencer até a emancipação político-administrativa para formar o novo município.

Através da lei estadual 8.350 de 26 de setembro de 1991 foi elevado à categoria de município com o mesmo nome, Passo de Torres, sendo efetivamente instalado em 1 de janeiro de 1993.[5]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Passo de Torres está localizado na microrregião de base cultural açoriana do extremo sul catarinense, distante 270 quilômetros de Florianópolis, às margens do rio Mampituba (rio dos Bagres), que serve de divisa entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Sua área geográfica é de 95.054 quilômetros quadrados, tendo como limites: ao norte com Balneário Gaivota, ao sul com Torres (RS), a oeste com São João do Sul e a leste com o oceano Atlântico.

Localiza-se a uma latitude 29º20'06" sul e a uma longitude 49º43'22" oeste, estando a uma altitude de 10 metros.

Passo de Torres é uma cidade privilegiada, pois é banhada pelo rio e pelo mar.

Clima[editar | editar código-fonte]

Clima mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 20,5°C.

Demografia e urbanização[editar | editar código-fonte]

O município é formado pela área urbana que inclui além do centro, os bairros Passárgada e Progresso; pelas comunidades rurais Curralinhos, Arraial, Espigão do Piritu, São Francisco, Costa do Rio Mampituba; e pelos balneários Rosa do Mar, Bellatorres, Miratorres, Barra Velha, Tapera e muitos outros pequenos balneários.

A população em 2000 era de 3.300 habitantes. E sua população estimada em 2010 era de 6 631 habitantes.

Colonização - portuguesa, espanhola, italiana e alemã. Principais etnias - portuguesa, espanhola, italiana, alemã e indígena.

Economia[editar | editar código-fonte]

A principal atividade econômica do município é o turismo (em franca expansão), seguida da pesca, industrialização de pescados e a agropecuária.

Datas festivas[editar | editar código-fonte]

  • 2 de fevereiro - Festa de Nossa Senhora dos Navegantes
  • 26 de setembro - Festa de aniversário do município

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. a b «Passo de Torres». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 22 de janeiro de 2017 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de junho de 2014 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «História - História - Município de Passo de Torres». passodetorres.sc.gov.br. Consultado em 16 de setembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.