Peter Sarsgaard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Sarsgaard
Peter Sarsgaard em 2007.
Nome completo John Peter Sarsgaard
Nascimento 7 de março de 1971 (46 anos)
Belleville (Illinois)
 Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americano
Ocupação Ator
Atividade 1995 - presente
Cônjuge Maggie Gyllenhaal (2009-presente)
IMDb: (inglês)

John Peter Sarsgaard (Belleville, 7 de março de 1971) é um ator americano. É principalmente conhecido pelos filmes Boys Don't Cry, Shattered Glass e Jarhead. Ele costuma fazer filmes de variados temas e gêneros, geralmente independentes.

Já ganhou uma indicação ao Golden Globe Awards de Melhor Ator Coadjuvante pelo filme Shattered Glass, duas indicações ao Independent Spirit Awards de Melhor Ator Coadjuvante, por Shattered Glass e por Kinsey, também ganhou o prêmio de Melhor Ator no Festival de Estocolmo por Garden State.

No dia 2 de maio de 2009 casou-se com Maggie Gyllenhaal, atriz e irmã mais velha do ator Jake Gyllenhaal. Eles têm duas filhas juntos, a mais velha chamada Ramona, nascida em 3 de outubro de 2006 e Gloria Ray, nascida em 19 de abril de 2012.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Peter Sarsgaard nasceu na Scott Air Force Base em Illinois, filho de Judy Lea (nome de solteira: Reinhardt) e de John Dale Sarsgaard.[1] O seu pai foi engenheiro da Força Aérea e mais tarde trabalhou para a Monsanto e para a IBM.[2][3] O sobrenome Sarsgaard tem origem dinamarquesa, país onde os seus tetravós paternos nasceram. Sarsgaard foi criado com a religião católica e foi acólito. A sua família mudou de casa 12 vezes durante a sua infância devido ao emprego do seu pai. Aos 7 anos, Sarsgaard queria tornar-se jogador de futebol e teve aulas de ballet para ajudá-lo com a sua coordenação motora.[4] Depois de sofrer várias concussões a jogar futebol, Peter desistiu do desporto e passou a dedicar-se à escrita e à representação.[4]

Peter frequentou a Fairfield College Preparatory School, uma escola privada gerida por jesuítas no Connecticut, onde começou a interessar-se pelo cinema.[4] Depois de terminar os seus estudos nesta escola, frequentou a Bard College em Nova Iorque durante dois anos antes de se transferir para a Washington University (WUSTL) em St. Louis em 1991. Aí, ajudou a fundar o grupo de comédia de improviso "Mama's Pot Roast".[4] Enquanto estudava na WUSTL, Peter começou a participar em peças numa filial do Actor's Studio. Em 1993, Peter terminou o seu curso de História e mudou-se para Nova Iorque.[4][5]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Primeiros trabalhos[editar | editar código-fonte]

Peter começou a carreira com pequenas participações em séries filmadas em Nova Iorque, entre elas: Law & Order em 1995 e New York Undercover em 1997. Ainda nesse ano, teve um papel em Subway Stories, um telefilme da HBO. Estreou-se no cinema em 1995 no filme Dead Man Walking, onde interpreta o papel de um adolescente assassinado pela personagem de Sean Penn.

Nos anos que se seguiram, conseguiu papéis em vários filmes independentes, entre eles Another Day in Paradise (1997) e Desert Blue (1998). Em 1998, teve um papel de destaque no filme The Man in the Iron Mask, onde interpretou Raoul, o filho que morre em batalha de Athos (John Malkovich). Apesar de ter recebido críticas negativas, o filme foi um grande sucesso de bilheteira com receitas de 182 milhões de dólares.

1999 - 2002: Sucesso com a crítica[editar | editar código-fonte]

Em 1999, Sarsgaard conquistou a crítica com o seu papel de John Lotter, um assassino famoso no filme de Kimberly Peirce, Boys Don't Cry. O filme é baseado na história real de Brandon Teena, um homem que foi violado e assassinado em 1993 por Lotter e Tom Nissen quando descobriram que era transexual. O jornal The Boston Globe escreveu: "Peter Sarsgaard... torna a trajetória do assassino não só credível, como baseada em comportamentos perfeitamente mundanos e banais. Ele não é um monstro assustador, é um tipo em quem nunca reparamos num bar ou numa loja". Um crítico do Seattle Post-Intelligencer escreveu: "É um desempenho maravilhoso apoiado habilmente por... Sarsgaard no papel do imprevisível sociopata Lotter". O filme teve uma exibição especial no Festival de Cinema de Veneza em 2000.

Peter conseguiu o seu primeiro papel como protagonista em 2001 com o filme The Center of the World, onde interpreta o papel de Richard Longman, um jovem e amável empreendedor que decide pagar 10 000 dólares a uma stripper (Molly Parker) para viajar com ele para Las Vegas em vez de aparecer à primeira oferta pública da sua empresa. O filme recebeu críticas amenas, mas o New York Times considerou que os desempenhos dos atores "são uma autêntica fonte de autenticidade e retratam bem a presunção cega e carência sem rumo dos jovens na casa dos 20 que têm dificuldades para navegar num mundo de abundância material e possibilidades emocionais escassas". No final da sua crítica, o jornalista concluiu que Sarsgaard fez a sua personagem "parecer um tipo realmente simpático e demasiado inocente para compreender a imoralidade do seu acordo com Florence".

Em 2002, Sarsgaard fez parte do elenco principal de três filmes: K-19: The WidowmakerEmpire e The Salton Sea.

2003 - presente: Reconhecimento global[editar | editar código-fonte]

Em 2003, a carreira de Peter sofreu uma reviravolta quando este protagonizou o filme Shattered Glass. No filme, interpreta o papel do jornalista Charles Lane, o editor-chefe do The New Republic. Shattered Glass é baseado em factos reais da carreira do jornalista Stephen Glass no jornal The New Republic em meados dos anos 1990 e a sua desgraça depois de ser revelado que os seus artigos são uma fraude. O Chicago Tribune disse que o desempenho de Peter foi "sublime e gracioso". O seu trabalho neste filme valeu-lhe nomeações para os Globos de Ouro e para os Independent Spirit Awards.

Após o sucesso de Shattered Glass, Peter conseguiu vários papéis de protagonista. Em 2004, foi um dos protagonistas da comédia dramática Garden State, onde desempenha o papel de Mark, o melhor amigo sarcástico da personagem de Zach Braff. No mesmo ano, interpretou Clyde Martin em Kinsey, um filme biográfico sobre Alfred Kinsey, interpretado por Liam Neeson. Kinsey foi o primeiro filme em que Peter surgiu em nu integral. O crítico Paul Clinton da CNN escreveu que a personagem de Sarsgaard "destaca-se" e "confirma que ele é, sem sombra de dúvidas, um dos melhores atores da sua geração". Quando foi questionado em relação às cenas do filme em que beija a personagem de Liam Neeson, Peter disse:

Não foi tão difícil como correr com todo o meu equipamento em Jarhead. Prefiro ter um momento constrangedor do que estar fisicamente exausto o dia todo. Acho que a única coisa que assusta os atores masculinos quando têm de fazer algo como beijar outro homem num filme, quando, tanto quanto sabem, são hetero, é que têm medo que aquilo os excite. E se não tivermos medo que aquilo nos excite, e interprete isto como quiser, então não é assim tão duro.

Peter Sarsgaard com Carey Mulligan na estreia do filme An Education.

Em 2005, Peter protagonizou o drama The Dying Gaul no papel de Robert Sandrich, um argumentista com dificuldades que escreve uma história de amor séria sobre um homem e o seu parceiro com uma doença terminal. O filme recebeu críticas positivas. Ainda nesse ano, teve papéis secundários nos filmes de suspense The Skeleton Key e Flightplan. No último, Peter interpreta o papel de um air marshall que tem ordens para vigiar a personagem de Jodie Foster. O filme foi exibido no Festival de Cinema de Toronto e, apesar das críticas mistas, foi um sucesso de bilheteira, arrecadando 223 milhões de dólares de receitas. Ainda em 2005, Peter contracenou com Jake Gyllenhaal em Jarhead, um filme baseado no livro homónimo do soldado Anthony Swofford sobre a Guerra do Golfo.

Em janeiro de 2006, Peter foi convidado a apresentar um episódio do programa de comédia Saturday Night Live. No ano seguinte, Peter teve papéis secundários nos filmes Year of the Dog e Rendition e, em 2008, protagonizou o drama Elegy.

Em 2009, protagonizou, com Jon Foster e Sienna Miller, o drama The Mysteries of Pittsburgh. O filme foi exibido no Festival de Cinema de Sundance e Peter interpreta o papel do namorado bissexual e rebelde da personagem de Sienna Miller. No mesmo ano, foi um dos protagonistas do filme de terror Orphan, onde interpreta um dos membros de um casal que perdem um bebé e decidem adotar uma criança de nove anos que não é tão inocente como parece. Ainda em 2009, protagonizou, com Carey Mulligan, o filme An Education. O papel de David Goldman exigiu que ele adotasse uma pronúncia inglesa. O filme recebeu críticas bastante positivas e a Variety escreveu: "Sarsgaard... expressa de forma maravilhosa o savoir faire que tem um impacto tão grande em Jenny [Carey Mulligan]".

No ano seguinte, Peter teve um papel de destaque no filme de comédia e ação Knight and Day, protagonizado por Tom Cruise e Cameron Diaz. Em 2011, interpretou o papel de Hector Hammond, o vilão do filme Green Lantern, um filme conhecido principalmente pelas suas críticas fracas e como um desastre de bilheteira.

Em anos recentes, Peter tem trabalhado maioritariamente em filmes independentes pouco ou moderado sucesso como é o caso de Lovelace (2013), Very Good Girls (2013), Pawn Sacrifice (2014) e Black Mass (2015). Em 2013, trabalhou com Woody Allen no filme Blue Jasmine. Em 2016, teve papéis nos filmes The Magnificent Seven e Jackie. O primeiro é um remake do western com o mesmo nome de 1960 e recebeu críticas mistas. No segundo, um drama sobre o luto de Jackie Kennedy após o assassinato do Presidente John J. Kennedy, interpreta o papel de Bobby Kennedy.

Para além do cinema, Peter já participou em duas séries televisivas: The Killing, onde interpretou Ray Seward em dez episódios, e The Slap, uma série da NBC que recebeu críticas maioritariamente negativas e foi cancelada na sua primeira temporada.

Teatro[editar | editar código-fonte]

Peter Sarsgaard estreou-se no teatro profissional em 1995 com a peça Laura Dennis, encenada por James Houghton. Ben Brantley do New York Times escreveu: "O Sr. Sarsgaard... emerge como um ator a quem devemos estar atentos com um desempenho de uma convicção emocional de tirar o fôlego". No ano seguinte, Peter foi o protagonista de Kingdom of Earth, onde contracenou com Cynthia Nixon e foi dirigido por John Cameron Mitchell. O seu desempenho na peça recebeu críticas favoráveis. Em outubro de 2002, Peter regressou ao teatro com a produção Burn This de Lanford Wilson, tendo substituído Edward Norton.

Em 2008, Peter estreou-se na Broadway no Royal Court Theatre com a peça A Gaivota de Anton Tchekhov. Kristin Scott Thomas, Mackenzie Crook e Carey Mulligan faziam parte do elenco. Nesta produção, interpretou o papel de Boris Alexeyevich Trigon, um escritor angustiado que leva um rival a cometer suicídio e uma jovem amante à ruína. O encenador da peça pediu a Sarsgaard para fazer um sotaque britânico para que "o público americano gostasse menos dele".

Sarsgaard interpretou o papel de Lvovich Astov, um médico e filósofo do campo na peça clássica de Tchékhov, Tio Vânia. O elenco contava ainda com Maggie Gyllenhaal, Mamie Gummer, Denis O'Hare e George Morfogen. A produção, encenada por Austin Pendleton, foi apresentada entre 17 de janeiro e 1 de março de 2009. Sarsgaard voltou a trabalhar numa peça de Tchékhov em 2011, desta feita, As Três Irmãs, do mesmo encenador de Tio Vânia,

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Peter Sarsgaard com Maggie Gyllenhaal na estreia de An Education em 2009.

Numa entrevista com o New York Times, Peter afirmou que era católico praticante e disse: "Gosto do aspeto do culto da morte do catolicismo. Todas as religiões se interessam pela morte, mas o catolicismo leva esse interesse a um patamar particularmente elevado [...] No catolicismo devemos amar os nossos inimigos. Isso impressionou-me muito quando era miúdo e ajudou-me enquanto ator. [...] A forma como encaro as personagens que interpreto baseia-se em parte na minha educação religiosa. Abandonar a curiosidade em todas as personalidades, boas ou más, é perder a esperança na humanidade".[4]

Peter Sarsgaard teve algumas relações bastante publicitadas, em particular com a dançarina Dita Von Tese[6] e com a modelo e atriz Shalom Harlow.[7] No início da sua carreira, namorou com a fotógrafa Malerie Marder que conheceu na Bard College. Sarsgaard começou a namorar com Maggie Gyllenhaal, a irmã do seu amigo Jake Gyllenhaal, em 2002.[8] Em abril de 2006, o casal anunciou o seu noivado e, em 2 de maio de 2009, casou-se numa cerimónia íntima em Brindisi, na Itália.[9] O casal tem duas filhas: Ramona Sarsgaard (n. 3 de outubro de 2006) e Gloria Ray Sarsgaard (n. 19 de abril de 2012).[10][11] A família vive em Brooklyn, Nova Iorque.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Papel Título em português e obs.
1995 Dead Man Walking Walter Delacroix br: Os Últimos Passos de um Homem

pt: A Última Caminhada

1998 Minor Details Scott
1998 The Man in the Iron Mask Raoul br/pt: O Homem da Máscara de Ferro
1998 Desert Blue Billy Baxter br: Uma Aventura no Deserto
1998 Another Day in Paradise Ty br: Kids e os PRofissionais

pt: Um Dia no Paraíso

1999 Boys Don't Cry John Lotter br: Meninos Não Choram

pt: Os Rapazes Não Choram

2000 The Cell Julia Hickson's fiancee br/pt: A Cela

Sem crédito

2000 Housebound Tom br: Hóspede do Perigo
2001 Bacon Wagon Cowboy Zombie Victim
2002 Empire Jack br: Império

pt: Império - Um Choque Entre Dois Mundos

2002 The Salton Sea Jimmy the Finn br: A Sombra de um Homem

pt: Obsessão e Vingança

2002 K-19: The Widowmaker LT Vadim Radchenko br/pt: K-19: The Widowmaker
2002 Unconditional Love Window Washer br: Amor a Toda a Prova

pt: Quem Matou o Nosso Amante?

2003 Death of a Dynasty Brendon III
2003 Shattered Glass Charles 'Chuck' Lane br:  Preço de uma Verdade

pt: Verdade ou Mentira

2004 Garden State Mark br: Hora de Voltar

pt: Garden State

2004 Kinsey Clyde Martin br: Kinsey - Vamos Falar de Sexo

pt: Relatório Kinsey

2005 The Dying Gaul Robert Sandrich br: Triângulo Obsceno
2005 The Skeleton Key Luke Marshall br: A Chave Mestra

pt: A Chave

2005 Flightplan Gene Carson br: Plano de Voo

pt: Pânico a Bordo

2005 Jarhead Cpl. Alan Troy br: Soldado Anônimo

pt: Máquina Zero

2005 Statler and Waldorf: From the Balcony Ele próprio Cameo
2007 Year of the Dog Newt br: Amor Pra Cachorro

pt: O Ano do Cão

2007 Rendition Alan Smith br: O Suspeito

pt: Detenção Secreta

2008 Elegy Kenneth Kepesh br: Fatal

pt: Elegia

2008 The Mysteries of Pittsburgh Cleveland Arning br: Usina de Sonhos

pt: Os Mistérios de Pittsburgh

2009 An Education David Goldman br: Educação

pt: Uma Outra Educação

2009 In the Electric Mist Elrod Sykes br: Às Margens de um Crime

pt: À Margem de um Crime

2009 Orphan John Coleman br: A Orfã

pt: Orfã

2010 Knight and Day Fitzgerald br: Encontro Explosivo

pt: Dia e Noite

2011 Green Lantern Dr. Hector Hammond br: Lanterna Verde

pt: Green Lantern - Lanterna Verde

2012 Robot & Frank Robot (voz) br: Frank e o Robô

pt: Robô & Frank

2013 Lovelace Chuck Traynor br/pt: Lovelace
2013 Blue Jasmine Dwight Westlake br/pt: Blue Jasmine
2013 Night Moves Harmon br: Movimentos Noturnos

pt: Night Moves

2013 Very Good Girls Fitzsimmons br: Garotas Inocentes

pt: Boas Raparigas

2014 Pawn Sacrifice William Lombardy br: O Dono do Jogo

pt: O Prodígio

2015 Experimenter Stanley Milgram br: Experimentos

pt: Experimenter: Stanley Milgram, O Psicólogo Que Abalou a América

2015 Black Mass Brian Halloran br: Aliança do Crime

pt: Black Mass - Jogo Sujo

2016 Jackie Robert F. Kennedy br/pt: Jackie
2016 The Magnificent Seven Bartholomew Bogue br: Sete Homens e um Destino

pt: Os Sete Magníficos

2017 Escobar Neymar

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1995 Law & Order Josh Strand Episódio: "Paranoia"
1997 New York Undercover Donald Jones Episódio: "School's Out"
1997 Subway Stories: Tales from the Underground Boy #1 Telefilme
1999 Freak City Cal Jackson Telefilme
2006 Saturday Night Live Host Episódio: "Peter Sarsgaard/The Strokes"
2010 Saturday Night Live Boogerman Episódio: "Amy Poehler/Katy Perry"
2013 The Killing Ray Seward 10 episódios
2015 The Slap Hector Apostolou 8 episódios
2017 The Looming Tower Martin Schmidt

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1995 Laura Dennis Harvey Griswold Signature Theatre
1996 Kingdom of Earth Greenwich House
2002 Burn This Pale Union Square Theatre
2008 A Gaivota Trigorin Walter Kerr Theatre
2009 Tio Vânia Astrov/Mikhail Lvovich Classic Stage Company
2011 As Três Irmãs Vershinin Classic Stage Company
2015 Hamlet Hamlet Classic Stage Company

Referências

  1. «Judy-Sarsgard - User Trees - Genealogy.com». www.genealogy.com. Consultado em 25 de março de 2017 
  2. Dicker, Ron (September 18, 2005). "Sarsgaard's Ticket - 'Flightplan' Actor Reveals In The Paparazzi-Less Realm Of Middle Celebrity". The Hartford Courant: G7.
  3. «Almost Famous». EW.com (em inglês). 7 de novembro de 2003 
  4. a b c d e f Hirschberg, Lynn (13 de novembro de 2005). «The Empathist». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  5. «SNL Transcripts: Peter Sarsgaard: 01/21/06». snltranscripts.jt.org. Consultado em 25 de março de 2017 
  6. "Rock Star Called Hooker-Hirer". New York Post:
  7. Lee, Linda (2 de novembro de 2003). «A NIGHT OUT WITH -- Peter Sarsgaard; Round the Loop». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  8. «Maggie Gyllenhaal, Peter Sarsgaard Expecting Second Child». MTV News (em inglês) 
  9. «Maggie Gyllenhaal, Peter Sarsgaard Get Married». PEOPLE.com (em inglês). 4 de maio de 2009 
  10. «Maggie Gyllenhaal, Peter Sarsgaard Expecting Baby». PEOPLE.com (em inglês). 11 de abril de 2006 
  11. «Maggie Gyllenhaal and Peter Sarsgaard Welcome Daughter Gloria Ray». PEOPLE.com. Consultado em 26 de março de 2017