Prémio Internacional Man Booker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para o prêmio relacionado concedido apenas à autores de língua inglesa, veja Booker Prize.
Prêmio Internacional Man Booker
Ismail Kadare, o primeiro ganhador
Descrição Concedido para uma obra escrita em inglês ou traduzida para o inglês
Organização Man Group
País  Reino Unido
Primeira cerimónia 2005
Sítio oficial

O Prémio Internacional Man Booker (Man Booker International Prize) é um galardão literário internacional atribuído de dois em dois anos a um autor de ficção vivo de qualquer nacionalidade, com obra publicada em língua inglesa, original ou traduzida.

O prémio, patrocinado pelo Man Group em 2005, complementa o Prémio Man Booker, com o qual não se confunde, procurando destacar a influência de um escritor no campo da literatura. Assim, o prémio é um reconhecimento do trabalho pessoal, e não de uma obra sua em particular.

O primeiro galardoado foi o escritor albanês Ismail Kadaré. O prémio foi anunciado em Londres em 2 de Junho de 2005, e o vencedor recebeu um prémio de £60.000 numa cerimónia em Edimburgo em 27 de Junho.

Em 2018 foi anunciado que o prémio não será listar os autores por nacionalidade, mas sim por país e território. Esta decisão surgiu após a polémica gerada pelo escritor de Taiwan, Wu Ming-Yi, ter criado um incidente com o governo chinês[1].

Vencedores e nomeados[editar | editar código-fonte]

2021[editar | editar código-fonte]

Vencedor

  • David Diop (França), por At Night All Blood is Black, trad. de francês por Anna Mocschovakis (Pushkin Press)
Nomeados
  • The Dangers of Smoking in Bed de Mariana Enríquez, trad. de espanhol por Megan McDowell (Granta Books)
  • The Employees de Olga Ravn, trad. de dinamarquês por Martin Aitken (Lolli Editions)
  • When We Cease to Understand the World de Benjamín Labatut, trad. de espanhol por Adrian Nathan West (Pushkin Press)
  • In Memory of Memory de Maria Stepanova, trad. de russo por Sasha Dugdale (Fitzcarraldo Editions)
  • The War of the Poor de Éric Vuillard, trad. de francês por Mark Polizzotti (Picador)

2020[editar | editar código-fonte]

Vencedor

  • Marieke Lucas Rijneveld (Países Baixos), por The Discomfort of Evening , trad. de neerlandês por Michele Hutchison (Faber & Faber)
Nomeados
  • The Enlightenment of The Greengage Tree de Shokoofeh Azar (Irão), trad. de persa por anónimo (Europa Editions)
  • The Adventures of China Iron de Gabriela Cabezón Cámara (Argentina), trad. de espanhol por Iona Macintyre and Fiona Mackintosh (Charco Press)
  • Tyll de Daniel Kehlmann (Alemanha), trad. de alemão por Ross Benjamin (Quercus)
  • Hurricane Season de Fernanda Melchor (México), trad. de espanhol por Sophie Hughes (Fitzcarraldo Editions)
  • The Memory Police de Yoko Ogawa (Japão), trad. de ejaponÊs por Stephen Snyder (Harvill Secker)

2019[editar | editar código-fonte]

Vencedor

  • Jokha Alharthi (Omã), por Celestial Bodies, trad. de árabe por Marilyn Booth (Sandstone Press)
Nomeados
  • The Years de Annie Ernaux (França), trad. de francês por Alison L Strayer (Fitzcarraldo Editions)
  • The Pine Islands de Marion Poschmann (Alemanha), trad. de alemão por Jen Calleja (Serpent's Tail)
  • Drive Your Plow Over the Bones of the Dead de Olga Tokarczuk (Polónia), trad. de polaco por Antonia Lloyd-Jones (Fitzcarraldo Editions)
  • The Shape of the Ruins de Juan Gabriel Vásquez (Colômbia), trad. de espanhol por Anne McLean (MacLehose Press)
  • The Remainder de Alia Trabucco Zeran (Chile), trad. de espanhol por Sophie Hughes (And Other Stories)

2018[editar | editar código-fonte]

Vencedora

  • Olga Tokarczuk (Polónia), Jennifer Croft (tradutora), por Flights (Fitzcarraldo Editions)
Nomeados
  • Virginie Despentes (França), Frank Wynne (tradutor), por Vernon Subutex 1 (MacLehose Press)
  • Han Kang (Coreia do Sul), Deborah Smith (tradutorar), por The White Book (Portobello Books)
  • László Krasznahorkai (Hungria), John Batki, Ottilie Mulzet & George Szirtes (tradutores), por The World Goes On (Tuskar Rock Press)
  • Antonio Muñoz Molina (Espanha), Camilo A. Ramirez (tradutor), por Like a Fading Shadow (Tuskar Rock Press)
  • Ahmed Saadawi (Iraque), Jonathan Wright (tradutor), por Frankenstein in Baghdad (Oneworld)
  • Olga Tokarczuk (Polónia), Jennifer Croft (tradutora), por Flights (Fitzcarraldo Editions)

2017[editar | editar código-fonte]

Vencedor

  • A Horse Walks into a Bar de David Grossman, traduzido por Jessica Cohen (Jonathan Cape), Israel[2]
Nomeados
  • Mirror, Shoulder, Signal de Dorthe Nors, traduzido por Misha Hoekstra (Pushkin Press), Dinamarca
  • The Unseen de Roy Jacobsen, traduzido por Don Bartlett e Don Shaw (Maclehose), Noruega
  • Fever Dream de Samanta Schweblin, traduzido por Megan McDowell (Oneworld), Argentina
  • Judas de Amos Oz, traduzido por Nicholas de Lange (Chatto & Windus), Israel
  • Compass de Mathias Enard, traduzido por Charlotte Mandell (Fitzcarraldo Editions), França

2016[editar | editar código-fonte]

Vencedor

Júri
  • Boyd Tonkin (Presidente)
  • Tahmima Anam
  • David Bellos
  • Daniel Medin
  • Ruth Padel
Nomeados
  • José Eduardo Agualusa (Angola), Daniel Hahn (tradutor), por Teoria geral do Esquecimento
  • Elena Ferrante (Itália), Ann Goldstein (tradutora), por The Story of the Lost Child
  • Orhan Pamuk (Turquia), Ekin Oklap (tradutor), por A Strangeness in My Mind
  • Robert Seethaler (Áustria), Charlotte Collins (tradutora), por A Whole Life
  • Yan Lianke (China), Carlos Rojas (tradutor), por The Four Books

2015[editar | editar código-fonte]

Vencedor

Júri
Nomeados

2013[editar | editar código-fonte]

Vencedor
Júri
Nomeados

2011[editar | editar código-fonte]

Vencedor
Júri
Nomeados

2009[editar | editar código-fonte]

Vencedor
Júri
Nomeados

2007[editar | editar código-fonte]

Vencedor
Júri
Nomeados

2005[editar | editar código-fonte]

Vencedor
Júri
Nomeados

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Alison Flood and Lily Kuo, The Guardian (4 de Abril de 2018). «Man Booker prize reverses nationality decision on Taiwanese author». Consultado em 6 de Abril de 2018 
  2. Shea, Christopher (14 de junho de 2017). «A Horse Walks Into a Bar' Wins Man Booker International Prize». New York Times. Consultado em 16 de junho de 2017 
  3. «Man Booker International Prize 2013: Lydia Davis wins». The Daily Telegraph. 24 de março de 2015. Consultado em 24 de março de 2015. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  4. Stock, Jon (22 de maio de 2013). «Man Booker International Prize 2013: Lydia Davis wins». The Daily Telegraph. Consultado em 22 de maio de 2013 
  5. a b c d e Lea, Richard (24 de janeiro de 2013). «Man Booker International prize 2013 reveals shortlist». The Guardian. Consultado em 26 de abril de 2013 
  6. «Philip Roth ganha o prémio Man Booker». 18-5-2011. Consultado em 18 de maio de 2011 [ligação inativa]