Amin Maalouf

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Amin Maalouf
Amin Maalouf, 2013.
Nascimento 25 de fevereiro de 1949 (67 anos)
Beirute, Líbano
Nacionalidade Líbano Libanês
Ocupação Escritor
Prémios Prémio Goncourt (1993)

Prémio Príncipe das Astúrias 2010

Género literário Romance, conto
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus Samarcanda

Amin Maalouf (25 de fevereiro de 1949, perto de Beirute) é um escritor libano-francês em língua francesa. É membro da Academia Francesa desde 2011[1].

Foi chefe de redação do Jeune Afrique e mais tarde editorialista do mesmo. Durante 12 anos foi repórter, tendo realizado missões em mais de 60 países.

Recebeu os seguintes prémios:

  • Prix des Maisons de la Presse pela obra “As cruzadas vistas pelos Árabes”
  • Prémio Goncourt 1993 pela obra “O rochedo de Tanios”
  • Prémio Príncipe das Astúrias na categoria letras em 2010.

Obras[editar | editar código-fonte]

Romances:

  • Leão, o Africano (1986)
  • Samarcanda (1988)
  • Os jardins de luz (1991)
  • O século primeiro depois de Beatriz (1992)
  • O rochedo de Tanios (1993)
  • Escalas do Levante (1996)
  • O périplo de Baldassare (2000)
  • Origens (2004)
  • O amor de longe

Ensaios:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. publico.pt (24 de junho de 2011). «Amin Maalouf eleito membro da Academia Francesa». Consultado em 24 de junho de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Amin Maalouf