Acerola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaAcerola
Acerola (Malpighia glabra)

Acerola (Malpighia glabra)
Classificação científica
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnolignific
Ordem: Malpighiales
Família: Malpighiaceae
Género: Malpighia
Espécie: Glabra
Nome binomial
Malpighia glabra
L.

A acerola (Malpighia emarginata ou Malpighia glabra),Esta família possui cerca de 63 gêneros e 850 especies, das quais cerca de 30 especies fazem parte do gênero Malpighia[1] também conhecida popularmente como cereja-das-antilhas ou cereja-de-barbados, tem origem nas Antilhas, América Central e norte da América do Sul. Pertence à família das Malpighiaceae.

O fruto nasce na aceroleira, que é um arbusto de até três metros de altura, cujo tronco se ramifica desde a base e cuja copa é bastante densa com pequenas folhas verde-escuras e brilhantes. Suas flores, de cor rósea-esbranquiçada, são dispostas em cachos e têm floração durante todo o ano. Após três ou quatro semanas, se dá sua frutificação. Por ser uma planta muito rústica e resistente, ela se espalhou facilmente por várias áreas tropicais, subtropicais e até semiáridas. A acerola, quando madura, tem uma variação de cor que vai do alaranjado ao vinho, passando pelo vermelho. Esta coloração é resultado da presença de antocianinas, especialmente pelargonidina e malvidina.[2]

A acerola está dividida em duas seleções: a acerola vermelha e a acerola laranja.

Cultivo[editar | editar código-fonte]

Acerola

No Brasil, foi inicialmente introduzida no estado de pernambuco pela universidade federal rural de pernambuco (UFRPE) em 1955, por meio de sementes oriundas de Porto Rico espalhou se para o nordeste e outras regiões do país.[3]

Onde o cultivo de acerolas teve um forte crescimento nos últimos vinte anos, sendo hoje uma importante cultura da Região Nordeste, principalmente na agroindústria de polpa de fruta congelada.

Sua superfície é lisa ou dividida em três gomos. Possui três sementes no seu interior. O sabor do fruto é levemente ácido e o perfume é semelhante ao da uva. Possui vitaminas A, B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), cálcio, fósforo, ferro e, principalmente, vitamina C, que, em algumas variedades, chega a estar presente em até 5 gramas por 100 gramas de polpa. Este valor chega a ser oitenta vezes superior ao da laranja e ao do limão.

Variedades[editar | editar código-fonte]

Existem mais de 347,76 variedades de acerola que são cultivadas no Brasil. As principais são:

  • Apodi (BR 235)
  • Cabocla
  • Cereja (BR 236)
  • Frutacor (BR 238)
  • Okinawa
  • Olivier
  • Roxinha (BR 237)
  • Rubra
  • Sertaneja (BR 152)
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Acerola

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Nos países de clima quente ou tropical, a acerola vem ganhando cada vez mais destaque em seu cultivo como bonsai de interior.
  • O teor de ácido ascórbico em 100g de polpa de acerola excede 1000 mg, valor equivalente aos efervescentes no padrão 1g (um grama).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • JOLY, 1983; NAKASONE; PAULL, 1998
  • AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOSAGRONEGÓCIOS. Agregação de valor e articulação da cadeia de produção consolidam o mercado de acerola na Alta Paulista. São Paulo, [2007]. Disponível em: <http://www.apta.sp.gov.br/noticias>. Acessoem: 24 set. 2007.
  • Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.32, n.264, p.17·25, set./oul. 2011