Cidade Velha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cidade Velha
Vista sobre a praça onde fica o pelourinho.
Vista sobre a praça onde fica o pelourinho.
Cidade Velha está localizado em: Cabo Verde
Cidade Velha
Localização de Cidade Velha (Cabo Verde)
Coordenadas 14° 55' N 23° 36' 15" O
País Cabo Verde
Concelho: Ribeira Grande de Santiago (sede)
População  
  Cidade (1990) 2.148
Pix.gif Cidade Velha *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Igreja Nossa Senhora do Rosário.jpg
Igreja Nossa Senhora do Rosário (1495)
País Cabo Verde Cabo Verde
Tipo Cultural
Critérios ii, iii, vi
Referência 1310
Região** África
Coordenadas 14° 54′ N 23° 36′ W
Histórico de inscrição
Inscrição 2009  (33ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.
Ruínas da Sé.
Pelourinho, Cidade Velha.

A Cidade Velha localiza-se no concelho da Ribeira Grande de Santiago, a 15 quilômetros a oeste da Praia, na costa de Cabo Verde. Constitui-se na primeira cidade construída pelos europeus nos trópicos e na primeira capital do arquipélago de Cabo Verde. Foi primitivamente denominada como Ribeira Grande, vindo a mudar de nome para evitar ambiguidade com a povoação homónima, na ilha de Santo Antão.

A 10 de junho de 2009 foi classificada como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Devido à sua história, manifestada por um valiosos património arquitetónico, a 26 de junho do mesmo ano foi classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.[1] [2]

História[editar | editar código-fonte]

A então denominada Ribeira Grande foi fundada em 1462, apenas dois anos após a chegada dos navegadores portugueses à ilha de Santiago, primeira das ilhas do arquipélago de Cabo Verde a ser descoberta.

Além se ser a primeira cidade fundada por europeus ao sul do deserto do Saara, e primeira capital de Cabo Verde, foi ainda a sede da primeira diocese da costa ocidental africana, solicitada por João III de Portugal ao papa Clemente VII em 1532, e instituída pela bula "''Pro excellenti''" no ano seguinte (1533).

Se a localização do arquipélago se revestia de grande valor estratégico, como ponto de apoio nas rotas marítimas para a América e para o sul de África, permitindo o reabastecimento de água e de alimentos frescos, e as reparações navais, as ilhas serviram ainda como laboratório onde se experimentavam e aclimatavam diversas espécies agrícolas e animais, europeias e africanas, que foram introduzidas no continente americano, e outras, oriundas deste, que transitaram para a África e a Europa.

A implantação da cidade obedeceu a condições naturais mais propícias à fixação humana, num vale profundo, na foz de uma ribeira perene - a chamada Ribeira Grande - onde existia exuberante vegetação. A abundância de água e as facilidades para a agricultura foram determinantes para a escolha deste sítio como centro do povoamento. A distribuição das principais edificações, a seu turno, tirou partido do terreno acidentado, organizando-se a povoação em anfiteatro, orientado ao mar.

Foi porto de escala de dois grandes navegadores: Vasco da Gama, em 1497, em sua viagem de descoberta do caminho marítimo para a Índia, e Cristóvão Colombo, em 1498, em sua terceira viagem para as Américas.

O período áureo da cidade estendeu-se de meados do século XV aos finais do século XVI, mantendo ainda alguma importância no início do século XVII, devido sobretudo ao tráfico negreiro.

O conjunto urbanístico é dominado pelo Forte Real de São Filipe, a 100 metros acima do nível do mar, erguido a partir de 1587, em consequência dos assaltos do corsário inglês Francis Drake à cidade, em 1578 e em 1585.

Em meados do século XVI compunha-se de cerca de 500 edifícios de pedra e cal, onde se destacava um extenso conjunto de edifícios religiosos: a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, única que chegou aos nossos dias, a Igreja de São Roque, hoje descaracterizada, e as desaparecidas Igreja de São Pedro, Igreja de Monte Alverne, Igreja de Nossa Senhora da Conceição, e Ermida de Santa Luzia. Também desaparecidos, à excepção de parte da torre sineira, localizavam-se na parte baixa da cidade a Igreja e Hospital da Santa Casa de Misericórdia, e, um pouco mais para o interior, o hospício e as casas da Companhia de Jesus.

Ao lado do Paço Episcopal, no bairro de São Sebastião, erguia-se a Sé Catedral. Templo de grandes dimensões, a 25 metros acima do nível do mar, dominava a cidade com sua presença. A sua construção iniciou-se em 1556, por iniciativa de D. Frei Francisco da Cruz, terceiro bispo de Cabo Verde, tendo as obras sido interrompidas quando as paredes se encontravam a meia altura. Apenas mais de um século depois, com o bispo D. Frei Vitoriano Portuense, os trabalhos foram retomados, para serem concluídos por volta de 1700.

Em meados do século XVII foi fundado, a meia encosta, o Convento de São Francisco, de entre cujas ruínas sobressai, hoje restaurada, a respectiva igreja.

Foi capital até 1769, quando, devido às melhores do porto e à temida insalubridade da Ribeira Grande, esta função foi transferida para a Praia de Santa Maria - atualmente Cidade da Praia.[3]

A partir de então entrou em decadência e progressiva ruína, perdendo-se a quase totalidade dos edifícios civis, religiosos e militares. No século XX, com a chegada de populações vindas do interior, sobre as fundações dos desaparecidos edifícios, surgiram habitações simples, em alvenaria de pedra e cobertura em folhas de coqueiro, com o reaproveitamento de cantarias dos antigos monumentos.

Em 2000, sob a coordenação do arquiteto Álvaro Siza, foi iniciado um trabalho de preparação do dossier de candidatura da cidade a Patrimônio Mundial da UNESCO. O dossier foi apresentado à UNESCO, em 31 de janeiro de 2008[4] .

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados de 1990, a Cidade Velha contava com 2.148 habitantes.

População da cidade de Cidade Velha (1990–2005)[5]
1990 2000 2005
2148

Património edificado[editar | editar código-fonte]

Em 1520 foi erguido o pelourinho da cidade, ainda hoje conservado como monumento.

Aqui se encontra a mais antiga igreja colonial do mundo, erguida em 1495, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em estilo manuelino (gótico português). A rua Banana, que conduz à igreja, foi a primeira rua de urbanização portuguesa nos trópicos.

A Sé Catedral da cidade começou a ser erguida em 1555, sendo concluída em 1693, quando a cidade já tinha perdido muito de sua importância. Foi saqueada e severamente danificada por piratas franceses em 1712.

O Forte Real de São Filipe, que domina a cidade a 120 metros de altura, foi erguido em 1590 para defensa contra oa ataques de piratas e corsários.

O Convento de São Francisco foi erguido em meados do século XVII, tendo servido como local de culto e de formação. Foi saqueado e danificado no assalto de piratas em 1712.

Referências

  1. Cidade Velha becomes Cape Verde's first World Heritage site (em inglês) UNESCO World Heritage Centre (26 de junho de 2009). Visitado em 27 de junho de 2009.
  2. [1] Cidade Velha declarada Património Mundial da Humanidade
  3. Cidade Velha, Cabo Verde, considerada Património Mundial da Humanidade.
  4. UNESCO. Visitado em 1/6/2014.
  5. Fonte: City Population, citando o Instituto Nacional de Estatísticas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cidade Velha
Ícone de esboço Este artigo sobre Cidades de Cabo Verde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.