Displasia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Células imaturas fazendo mitose

Displasia, no contexto da saúde, é um termo generalista utilizado para designar a ocorrência de anomalias relacionadas ao desenvolvimento de um órgão ou tecido, intimamente relacionadas a leitura do código genético. Ocorre em todos animais, inclusive em humanos.[1] . Também se refere ao local que cresceu anormalmente.[2] Pode se tornar um tumor maligno.

Características[editar | editar código-fonte]

Na displasia as células podem se reproduzir descontroladamente

É frequente que no microscópio seja possível observar em uma displasia:

O termo displasia é empregado para designar o processo e as consequências de um distúrbio da histogênese, ou seja, refere-se fundamentalmente a um defeito da organização tissular.

Níveis[editar | editar código-fonte]

Lesão celular reversível desencadeada por irritantes crônicos. Sua alteração pode acontecer na forma, tamanho ou organização de um determinado tecido ou epitélio, podendo variar em três níveis:

  1. - Leve
  2. - Moderada
  3. - Grave

Quando atinge o nível grave pode ser denominado de carcinoma "in situ", que é uma forma precoce de tumor).

Tipos[editar | editar código-fonte]

Dentre as displasias mais conhecidas estão:

Geralmente seus tratamentos são medicamentosos, cirúrgicos e fisioterapêuticos. [3]

Referências

  1. Kowalski, L. P. et al: Displasia fibrosa de ossos do crânio e da face. 1984
  2. http://www.merriam-webster.com/medical/dysplasias
  3. BRASILEIRO FILHO, G. et al. Bogliolo Patologia. 6.ed. Rio de Janeiro; Guanabara Koogan, 2000. 1328p.