Hamartoma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hamartoma é uma má formação focal que se assemelha a tumor benigno, porém cresce controladamente na mesma proporção que as células vizinhas, ainda que se desenvolva desorganizadamente. É o resultado de erro no desenvolvimento de um órgão. Pode apresentar diferentes tipos de tecido em local onde normalmente não estariam presentes e ocorrer em diversos órgãos. Geralmente é assintomático e representa um achado imagiológico casual. Pode no entanto causar efeito de massa, e, pelo seu crescimento, deformidade no local onde se instala. Pode provocar efeitos mais deletérios no hipotálamo, no baço e nos rins, sendo comum no pulmão e ovário. Alguns patologistas consideram o hemangioma e o linfangioma, tumores benignos de vasos sangüíneos e linfáticos respectivamente, hamartomas.

Múltiplos hamartomas podem caracterizar a "Síndrome de Cowden" que é causada por uma mutação no gene PTEN.1

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A denominação hamartoma é proveniente do prefixo grego "Hamartia" que significa engano ou erro, e do sufixo grego "oma" que utilizado convencionalmente designa tumor.

Ícone de esboço Este artigo sobre Patologia (doença) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.



Erro de citação: existem marcas <ref>, mas falta adicionar a predefinição {{referências}} no final da página