Eleição presidencial nos Estados Unidos em 1832

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleição presidencial dos Estados Unidos em 1832
 

1828 ← Flag of the United States.svg → 1836


2 de novembro - 5 dezembro de 1832
Andrew Jackson.jpg Henry Clay.JPG
Candidato Andrew Jackson Henry Clay
Partido Democrata Nacional Republicano
Natural de Tennessee Virgínia
Running mate Martin Van Buren John Sergeant
Colégio eleitoral 219 49
Vencedor em 16 estados 6 estados
Votos 701.780 484.205
Porcentagem 54,2% 37,4%
WilliamWirt.png Johnfloydvirginia.jpg
Candidato William Wirt John Floyd
Partido Anti-Maçônico Independente (Democrata)
Natural de Maryland Virgínia
Vice Amos Ellmaker Henry Lee
Colégio Eleitoral 7 11
Vencedor em 1 estado 1 estado
Votos 100.715 0
Porcentagem 7,78% 0%
ElectoralCollege1832.svg

Seal of the President of the United States.svg
Presidente dos Estados Unidos

A eleição presidencial dos Estados Unidos de 1832 foi a décima-segunda eleição presidencial no país. Nesta consulta foi reeleito Andrew Jackson como presidente e eleito Martin Van Buren como vice-presidente. Os candidatos derrotados foram Henry Clay, que concorreu pelo Partido Nacional Republicano e o candidato do Partido Anti-Massônico William Wirt.

Esta foi a primeira eleição nacional de Martin Van Buren, que foi colocado no boletim para suceder a John Caldwell Calhoun e quatro anos mais tarde viria a suceder como presidente a Jackson. Van Buren enfrentou a oposição para a vice-presidência no âmbito de seu próprio partido.

Processo eleitoral[editar | editar código-fonte]

A partir de 1832, os candidatos para presidente e vice começaram a ser escolhidos através das Convenções. Os delegados partidários, escolhidos por cada estado para representá-los, escolhem quem será lançado candidato pelo partido. Os eleitores gerais elegem outros "eleitores" que formam o Colégio Eleitoral. A quantidade de "eleitores" por estado varia de acordo com a quantidade populacional do estado. Em quase todos os estados, o vencedor do voto popular leva todos os votos do Colégio Eleitoral.[1]

As primeiras Convenções[editar | editar código-fonte]

Anteriormente, os congressistas americanos se reuniam informalmente para decidirem quem seriam os candidatos pelo seu partido. Nessa época, essa forma de escolha dos candidatos desapareceu, e sem um método institucional em nível nacional para determinar as nomeações presidenciais, os candidatos de 1832 veio a ser escolhido por convenções nacionais. A primeira convenção nacional foi realizada pelo Partido Anti-Maçônico em Baltimore, Maryland em setembro de 1831. O Partido Nacional Republicano e o Partido Democrata logo, também realizaram as convenções, em Baltimore.[2]

Convenção Nacional de Anti-Maçônico de 1831[editar | editar código-fonte]

O Partido Anti-Maçônico realizou a primeira convenção de nomeação para presidente na história americana. Com 111 delegados de 13 estados, em Baltimore no estado de Maryland de 26 de setembro de 1831 até 28 de setembro de 1831 ficaram lá reunidos. Ironicamente, William Wirt era maçom e chegou a defender a Ordem, em um discurso antes da convenção que o nomeou. [3]

Convenção Nacional de Nacional Republicano de 1831[editar | editar código-fonte]

Logo depois que o Partido Anti-Maçônico realizou a sua convenção nacional, os apoiantes de Henry Clay convocaram uma convenção nacional do Partido Nacional Republicano. A convenção foi realizada de 12 de dezembro de 1831 até 15 de dezembro de 1831 em Baltimore. Na sessão de abertura, havia 130 delegados de 17 estados e do Distrito de Columbia.No quarto dia da convenção, o voto nominal para o presidente ocorreu. O presidente da convenção chamou o nome de cada delegado, que deu o seu voto oralmente.

Convenção Nacional de Democrata de 1832[editar | editar código-fonte]

A Convenção Nacional do Partido Democrata de 1832, foi realizada de 21 de maio de 1832 até 23 de maio de 1832. Várias decisões foram feitas nesta convenção inicial do partido. No primeiro dia, uma comissão foi nomeada para fornecer uma lista de delegados de cada estado. Esta comissão, que mais tarde veio a ser chamado o comitê de credenciais, informou que todos os estados estavam representados. Delegados estavam presentes desde o Distrito de Columbia.

Campanha[editar | editar código-fonte]

Hunters of Kentucky: Os partidários de Jackson usaram esta batalha de Nova Orleans como hino de sua campanha. Veja a letra no Wikisource: Hunters of Kentucky.
Cartaz Anti-Jackson mostra Andrew Jackson como um monarca pisoteando a Constituição, o Judiciário Federal, e o Banco dos Estados Unidos.

A campanha eleitoral girava em torno do Segundo Banco dos Estados Unidos. Jackson, que não gostava de bancos e dinheiro de papel em geral, vetou a renovação da carta do Banco e retirou depósitos federais do banco. Jackson foi atacado pelo uso do poder de veto presidencial, sendo mostrado como "o rei Andrew". No entanto, os ataques a Jackson geralmente falharam, apesar do financiamento pesado pelo banco, como Jackson estava convencido de que a população normal de que ele estava defendendo-os contra uma elite privilegiada.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Candidato presidencial Partido Estado de origem Voto popular(d) Colégio Eleitoral Running mate
Votos  % Votos  % Candidato vice-presidencial Estado de origem Colégio Eleitoral(d)
Andrew Jackson Democrata Tennessee 701,780 54,23% 219 76% Martin Van Buren Nova Iorque 189
William Wilkins Pensilvânia 30
Henry Clay Nacional Republicano Virgínia 484,205(b) 37,42% 49 17% John Sergeant Filadélfia 49
John Floyd Independente (Democrata) Virgínia 0(c) 0% 11 3,8% Henry Lee Massachusetts 11
William Wirt Anti-Maçônico Maryland 100,715(b) 7,78% 7 2,4% Amos Ellmaker Pensilvânia 7
Outros 7,273 0,56% 0 0% Outros 0
Total 1,293,973 100% 286 99,2% 286
Votos mínimos do Colégio Eleitoral de que se precisa para vencer 144 144

Fonte- Voto popular:[5] Colégio Eleitoral: [6]

(a)Os valores do voto popular de Carolina do Sul são excluídos. Os eleitores foram escolhidos pelo legislativo estadual e não por voto popular.
(b)66.706 eleitores da Pensilvânia votou a favor da chapa União, o que representou tanto Clay e Wirt. Estes eleitores têm sido atribuídos a Wirt e não Clay.
(c)Todos os votos eleitorais John Floyd veio da Carolina do Sul, onde os eleitores foram escolhidos pelo legislativo estadual e não por voto popular.
(d)Dois eleitores de Maryland não votaram.(0,7%)

Seleção dos "eleitores" do Colégio Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Método de escolha dos "eleitores" do Colégio Eleitoral Estado (s)
O estado é dividido em distritos eleitorais, com um "eleitor" sendo escolhido por distrito pelos eleitores do distrito. Maryland.
Cada "eleitor" é nomeado pelo legislativo estadual Carolina do Sul.
Cada "eleitor" é escolhido pelos eleitores em todo o estado. Todos os outros estados.

Referências

  1. Eliene Percília. Como é eleito o presidente nos Estados Unidos Brasil Escola. Página visitada em 19/07/2011.
  2. Chase, James S. Emergence of the Presidential Nominating Convention, 1789-1832 (1973).
  3. The Encyclopædia britannica. Acessado em 19/07/2011
  4. Niles' weekly register, Volume 41. Acessado em 19/07/2011.
  5. Leip, David. 1832 Election Results. Acessado em 19/07/2011.
  6. U. S. Electoral College.(1789-1996) Acessado em 19/07/2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre Eleições nos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.