Eleição presidencial nos Estados Unidos em 1824

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleição presidencial dos Estados Unidos em 1824
 

1820 ← Flag of the United States.svg → 1828


26 de outubro de 1824 - 2 de dezembro de 1824
John Quincy Adams.jpeg Andrew Jackson.jpg
Candidato John Quincy Adams Andrew Jackson
Partido Democrata-Republicano Democrata-Republicano
Natural de Massachusetts Tennessee
Running mate John C. Calhoun John C. Calhoun
Colégio eleitoral 84 99
Vencedor em 7 estados 12 estados
Votos 116.296 150.385
Porcentagem 31,95% 41,31%
WilliamHarrisCrawford5.jpg Henry Clay portrait by Henry F. Darby.jpg
Candidato William H. Crawford Henry Clay
Partido Democrata-Republicano Democrata-Republicano
Natural de Virgínia Virgínia
Vice Nathaniel Macon Nathan Sanford
Colégio Eleitoral 41 37
Vencedor em 2 estados 3 estados
Votos 40.900 47.532
Porcentagem 11,24% 13,06%
ElectoralCollege1824.svg

Seal Of The President Of The United States Of America.svg
Presidente dos Estados Unidos

A eleição presidencial dos Estados Unidos em 1824 foi a décima eleição presidencial no país. John Quincy Adams foi eleito presidente em 09 de fevereiro de 1825, após a eleição ter sido decidida pela Casa dos Representantes, já que nenhum candidato obteve os votos necessários do Colégio Eleitoral para vencer. O ano anterior tinha sido o de um governo de único partido, pois o Partido Federalista tinha se dissolvido, deixando apenas o Partido Democrata-Republicano como uma entidade política nacional. Nesta eleição, o Democrata-Republicano teve quatro candidatos para a presidência. Este processo ainda não levam a organização partidária formal, mas mais tarde, a facção liderada por Andrew Jackson iria evoluir para o Partido Democrata, enquanto as facções liderado por John Quincy Adams e Henry Clay passaria a ser o Partido Nacional Republicano e em seguida o Partido Whig.

A eleição presidencial de 1824 foi um controverso notável, por ser a única eleição desde a passagem da décima segunda emenda tendo sido decidida pela Câmara dos Representantes, de acordo com a sua prestação a virar a escolha do presidente da Casa, quando nenhum dos candidatos assegura uma maioria dos votos eleitorais. Foi também a eleição presidencial em que apenas o candidato que recebeu mais votos eleitorais não se tornou presidente.

Campanha[editar | editar código-fonte]

Hunters of Kentucky: Os partidários de Jackson usaram esta batalha de Nova Orleans como hino de sua campanha. Veja a letra no Wikisource: Hunters of Kentucky.

Na campanha eleitoral concorreram à presidência:

Processo eleitoral[editar | editar código-fonte]

Os eleitores gerais elegem outros "eleitores" que formam o Colégio Eleitoral. A quantidade de "eleitores" por estado varia de acordo com a quantidade populacional do estado. Em quase todos os estados, o vencedor do voto popular leva todos os votos do Colégio Eleitoral.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Candidato presidencial Partido Estado de origem Voto popular(a) Colégio
Eleitoral
Votos Porcentagem
Andrew Jackson(b) Democrata-Republicano Tennessee 150,385 41,31% 99
John Quincy Adams(c) Massachusetts 116,296 31,95% 84
William H. Crawford(d) Virgínia 40,900 11,24% 41
Henry Clay(e) Virgínia 47,532 13,06% 37
Nenhum (Massachusetts) 6,860 1,88% 0
Outros 1,422 0,39% 0
Eleitores federalistas 628 0,17% 0
Total 364,023 100% 261
Votos minímos que se são necessários do Colégio Eleitoral para vencer 131

Fonte - Voto popular:[2] Colégio Eleitoral:[3]

(a)O voto poular exclui os estados Delaware, Geórgia, Louisiana, Nova Iorque, Carolina do Sul e Vermont. Em todos esses estados, os eleitores foram escolhidos pelos legislativos estaduais e não por voto popular.[4]
(b)Jackson foi indicado pela Assembléia Legislativa do Tennessee e pelo Partido Democrata da Pensilvânia. (As palavras "Democrática" e "republicano" eram intercambiáveis ​​neste momento.)
(c)Adams foi indicado pela Assembléia Legislativa de Massachusetts.
(d)Crawford foi indicado por uma bancada de 66 congressistas que se chamou a "membros democratas do Congresso".
(e)Clay foi indicado pela Assembléia Legislativa de Kentucky.

Candidato vice-presidencial Partido Estado de origem Colégio Eleitoral
John C. Calhoun Democrata-Republicano Carolina do Sul 182
Nathan Sanford Nova Iorque 30
Nathaniel Macon Carolina do Norte 24
Andrew Jackson Tennessee 13
Martin Van Buren Nova Iorque 9
Henry Clay Virgínia 2
Total 260
Votos minímos que se são necessários do Colégio Eleitoral para vencer 131

Fonte:[3]

Eleição de 1825[editar | editar código-fonte]

Votos por estado na Câmara de Representantes.

A eleição presidencial foi colocada nas mãos da Casa dos Representantes, e segundo a décima-segunda emenda, só os três candidatos com mais votos seriam candidatos à presidência, neste caso Andrew Jackson, John Quincy Adams e William H. Crawford. Deste modo, Henry Clay, que detestava Jackson, ficou fora da corrida. Clay disse de Jackson: "Não posso crer que matar 2500 ingleses em Nova Orleães o qualifique para os seus diversos, difíceis e complicados deveres".

Por outro lado, o sistema de Clay estava mais próximo do de Adams, em relação a impostos e questões internas, que ao de Jackson ou Crawford, e Henry Clay ajudou Adams, que tinha muito mais votos que ele. Em 9 de fevereiro de 1825, John Quincy Adams foi eleito presidente.

A vitória de Adams implicou um aviso para Jackson, que contava, como vencedor de uma pluralidade do voto popular e dos votos eleitorais, com a sua eleição como presidente. Quando Adams designou Clay como Secretário de Estado, e praticamente herdeiro da presidência (Adams e os seus três antecessores tinham servido como Secretários de Estado), Jackson e os seus seguidores acusaram Adams e Clay de um acordo corrupto. A campanha de Jackson, durante os quatro anos seguintes, conduzi-lo-ia à vitória nas eleições de 1828.[5]

Resultados por estado na Casa do Representantes[editar | editar código-fonte]

Vencedor Votos de Adams Votos de Jackson Votos de Crawford
Maine Adams 7 0 0
Nova Hampshire Adams 6 0 0
Vermont Adams 5 0 0
Massachusetts Adams 12 1 0
Rhode Island Adams 2 0 0
Connecticut Adams 6 0 0
Nova Iorque Adams 18 2 14
Nova Jersey Jackson 1 5 0
Pensilvânia Jackson 1 25 0
Delaware Crawford 0 0 1
Maryland Adams 5 3 1
Virgínia Crawford 1 1 19
Carolina do Norte Crawford 1 2 10
Carolina do Sul Jackson 0 9 0
Geórgia Crawford 0 0 7
Alabama Jackson 0 3 0
Mississippi Jackson 0 1 0
Louisiana Adams 2 1 0
Kentucky Adams 8 4 0
Tennessee Jackson 0 9 0
Missouri Adams 1 0 0
Ohio Adams 10 2 2
Indiana Jackson 0 3 0
Illinois Adams 1 0 0
Total[6] Adams 87 (41%) 71 (33%) 54 (25%)
Votos por estado Adams 13 (54%) 7 (29%) 4 (17%)

Seleção dos "eleitores" do Colégio Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Métodos de escolha dos "eleitores" do Colégio Eleitoral Estado (s)
Cada "eleitor" é nomeado pelo legislativo estadual. Alabama, Connecticut, Indiana, Massachusetts, Mississipi, Nova Hampshire, Nova Jersey, Carolina do Norte, Ohio, Pensilvânia, Rhode Island, Virgínia.
Cada "eleitor" é escolhido pelos eleitores em todo o estado. Delaware, Geórgia, Louisiana, Nova Iorque, Carolina do Sul, Vermont.
O estado é dividido em distritos eleitorais, os eleitores de cada distrito escolhem um "eleitor". Illinois, Kentucky, Maryland, Missouri, Tennessee.
Dois eleitores são escolhidos pelos eleitores em todo o estado;
Um eleitor é escolhido por distrito, pelos eleitores do distrito.
Maine.

Referências

  1. Eliene Percília. Como é eleito o presidente nos Estados Unidos. Brasil Escola. Página visitada em 12/07/2011.
  2. Our Campaigns - U. S. President - National Vote Race - Oct 29, 1824. Acessado em 17/07/2011.
  3. a b U. S. Electoral College.(1789-1996) Acessado em 17/07/2011.
  4. Leip, David. 1824 Election Results. U. S. Election Atlas. Página visitada em 17/07/2011.
  5. ^ Hansen, Liane (Host). (2008, October 5). Songs Along The Campaign Trail [Radio series episode]. In Election 2008: On The Campaign Trail. National Public Radio.
  6. McMaster, J. B. (1900). History of the People of the United States..., V. New York: D. Appleton and Company. p. 81. In Bemis, Samuel Flagg (1965). John Quincy Adams and the Union. New York: Alfred A. Knopf. p. 54.
Ícone de esboço Este artigo sobre Eleições nos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.