Eleição presidencial nos Estados Unidos em 1800

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleição presidencial dos Estados Unidos em 1800
 

1796 ← Flag of the United States.svg → 1804


1800
Thomas Jefferson by Rembrandt Peale, 1800.jpg US Navy 031029-N-6236G-001 A painting of President John Adams (1735-1826), 2nd president of the United States, by Asher B. Durand (1767-1845)-crop.jpg
Candidato Thomas Jefferson John Adams
Partido Democrata-Republicano Federalista
Natural de Virgínia Massachusetts
Companheiro de chapa Aaron Burr Charles Cotesworth Pinckney
Colégio eleitoral 73 65
Vencedor em 8 estados 7 estados
Votos 41.330 25.952
Porcentagem 61,4% 38,6%
ElectoralCollege1800-Large.png

Seal of the President of the United States.svg
Presidente dos Estados Unidos

A eleição presidencial dos Estados Unidos de 1800 foi a quarta eleição presidencial no país. É por vezes referida como a "Revolução de 1800". O vice-presidente Thomas Jefferson derrotou o presidente John Adams. A eleição conduziu ao declínio do Partido Federalista.

A eleição expôs uma das falhas da versão original da Constituição dos Estados Unidos. Os membros do Colégio Eleitoral apenas votavam no presidente; cada eleitor poderia votar em dois candidatos, e o vice-presidente seria a pessoa que ficasse em segundo lugar. O Partido Democrata-Republicano elaborou um plano em que um dos eleitores se absteria de colocar o seu segundo voto em Aaron Burr, fazendo que Jefferson tivesse um voto a mais que Burr. O plano, no entanto, saiu gorado, fazendo que houvesse empate entre Jefferson e Burr. A eleição foi então colocada nas mãos da Câmara dos Representantes, controlada pelo Partido Federalista. Grande parte dos Federalistas votaram em Burr para que Jefferson não fosse eleito presidente e o resultado foi uma semana de impasse. O Federalista Alexander Hamilton, que detestava ambos mas mesmo assim preferia Jefferson a Burr, interveio em favor de Jefferson, o que lhe permitiu ascender à presidência.

As ações de Hamilton foram uma das causas do duelo com Burr[1] que resultou na morte de Hamilton em 1804.

A 12ª emenda, ratificada em 1804, foi adicionada, estipulando que os eleitores façam uma escolha distinta entre presidente e vice-presidente.

A vitória de Jefferson com 22,8% de vantagem foi a maior de sempre sobre um presidente em exercício na história dos Estados Unidos.

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Foto dos candidatos federalistas[editar | editar código-fonte]

Foto dos candidatos democratas-republicanos[editar | editar código-fonte]

Processo eleitoral[editar | editar código-fonte]

Os eleitores gerais elegem outros "eleitores" que formam o Colégio Eleitoral. A quantidade de "eleitores" por estado varia de acordo com a quantidade populacional do estado. Em quase todos os estados, o vencedor do voto popular leva todos os votos do Colégio Eleitoral.[2] Nesta eleição, dezesseis estados da União participaram na nomeação dos "eleitores".

Resultados[editar | editar código-fonte]

Candidato presidencial Partido Estado de origem Voto popular(a), (b), (c) Colégio Eleitoral
Votos Porcentagem
Thomas Jefferson Democrata-Republicano Virgínia 41,330 61,4% 73
Aaron Burr Democrata-Republicano Nova Iorque 73(d)
John Adams Federalista Massachusetts 25,952 38,6% 65
Charles Cotesworth Pinckney Federalista Carolina do Sul 64
John Jay Federalista Nova Iorque 1
Total 67,282 100% 276
Votos mínimos do Colégio Eleitoral que se precisa para vencer 70

Fonte:[3] [4]

(a)Votos de eleitores Federalistas foram atribuídos a John Adams e votos de eleitores Democrata-Republicano foram atribuídos a Thomas Jefferson.
(b)Apenas 6 dos 16 estados escolheram eleitores por qualquer forma de voto popular.
(c)Os estados que escolheram eleitores pelo voto popular tinham muitas diferentes restrições ao sufrágio por meio de exigências de propriedade.
(d)Um "eleitor" infiel em Nova Iorque votou duas vezes para Aaron Burr, mas este violou as regras do colégio eleitoral e assim a segunda votação foi re-atribuído a Thomas Jefferson.

O Desempate em 1801[editar | editar código-fonte]

Os membros da Câmara dos Representantes fizeram uma votação com os estados para determinar se Jefferson ou Burr se tornaria presidente. Havia dezesseis estados, e uma maioria absoluta, neste caso, nove eram necessárias para a vitória.

Embora fosse de conhecimento comum que Jefferson foi o candidato a presidente e Burr vice-presidente, a votação foi controlada pelos federalistas, que não estavam dispostos a votar em Jefferson (com uma exceção, Alexander Hamilton [5] ). Jefferson tinha sido o principal opositor dos federalistas desde 1789. Aproveitando a oportunidade para eleger Burr, ao contrário de Jefferson, a maioria dos federalistas votaram em Burr, dando a Burr seis dos oito estados controlados por federalistas. As sete delegações controladas pelos Republicanos votaram para Jefferson, e o único representante Federalista da Geórgia também votou para Jefferson, dando Jefferson oito estados. Vermont foi dividida ao meio, lançando um voto em branco. O estado restante, Maryland, teve cinco representantes Federalistas e três Republicanos; um dos seus representantes Federalistas votou Jefferson, forçando a delegação do Estado para votar em branco.

Ao longo de sete dias a partir de 11 fevereiro até 17 fevereiro, a Casa lançou um total de 35 votos, com Jefferson recebendo os votos de oito delegações estaduais, sendo necessário nove. Durante a competição, Hamilton recomendou aos Federalistas que apoiassem Jefferson, porque ele era "de longe um homem não tão perigoso", como Burr; em resumo, seria muito melhor ter alguém com princípios diferentes do que ter alguém desprovido de qualquer princípio.[5] Hamilton embarcou em uma campanha para os delegados mudarem os votos. [6]

Em 17 de fevereiro, na 36ª votação, ​​Jefferson foi eleito. O Federalista James A. Bayard de Delaware e seus aliados em Maryland e Vermont todos votaram em branco. Isso resultou nos votos de Maryland e Vermont, que tinham se abstencido e agora votaram para Jefferson, dando-lhe os votos de 10 estados e a Presidência. Bayard, como o único representante de Delaware, mudou seu voto de Burr para nenhum candidato. [7] Os quatro representantes presentes da Carolina do Sul, todos Federalistas, também mudaram seus votos, sua seleção (de 1 voto para Jefferson e 3 para Burr) a quatro abstenções. A contagem final foi de Jefferson, com dez votos a quatro Burr.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Jefferson Burr Abstenções
Entre a 1ª e a 35ª votação 8 6 2
36ª votação 10 4 2

Na tabela a seguir, os resultados para a delegação do estado são expressas como (<votos para Jefferson> - <votos para Burr> - <abstenções>).

1ª votação Entre a 2ª e a 35ª votação(a) 36ª votação
Geórgia(b) Jefferson
(1-0-0)
Jefferson
(1-0-0)
Jefferson
(1-0-0)
Kentucky Jefferson
(2-0-0)
Jefferson
(2-0-0)
Jefferson
(2-0-0)
Nova Jersey Jefferson
(3-2-0)
Jefferson
(3-2-0)
Jefferson
(3-2-0)
Nova Iorque Jefferson
(6-4-0)
Jefferson
(6-4-0)
Jefferson
(6-4-0)
Carolina do Norte Jefferson
(9-1-0)
Jefferson
(6-4-0)
Jefferson
(6-4-0)
Pensilvânia Jefferson
(9-4-0)
Jefferson
(9-4-0)
Jefferson
(9-4-0)
Tennessee Jefferson
(1-0-0)
Jefferson
(1-0-0)
Jefferson
(1-0-0)
Virgínia Jefferson
(16-3-0)
Jefferson
(14-5-0)
Jefferson
(14-5-0)
Maryland Indefinido, empate
(4-4-0)
Indefinido, empate
(4-4-0)
Jefferson
(4-0-4)
Vermont Indefinido, empate
(1-1-0)
Indefinido, empate
(1-1-0)
Jefferson
(1-0-1)
Delaware Burr
(0-1-0)
Burr
(0-1-0)
Abstenção
(0-0-1)
Carolina do Sul(c) Burr
(0-5-0)
Burr
(1-3-0)
Abstenção
(0-0-4)
Connecticut Burr
(0-7-0)
Burr
(0-7-0)
Burr
(0-7-0)
Massachusetts Burr
(3-11-0)
Burr
(3-11-0)
Burr
(3-11-0)
Nova Hampshire Burr
(0-4-0)
Burr
(0-4-0)
Burr
(0-4-0)
Rhode Island Burr
(0-2-0)
Burr
(0-2-0)
Burr
(0-2-0)

(a) Os votos dos representantes mudaram entre cada votação, mas o resultado para cada estado não se alterou.
(b) A Geórgia tinha dois representantes, mas um assento estava vago devido à morte de James Jones.
(c) Apesar de que a Carolina do Sul tinha seis representantes, Thomas Sumter estava ausente devido a doença, e Abraham Nott partiu da Carolina do Sul entre a primeira e a última votação.

Seleção do Colégio Eleitoral[editar | editar código-fonte]

Método de escolha dos "eleitores" do Colégio Estado (s)
O estado é dividido em distritos eleitorais, os eleitores de cada distrito escolhem um "eleitor". Kentucky, Maryland, Carolina do Norte.
Cada "eleitor" é escolhido pelos eleitores em todo o estado. Rhode Island, Virgínia.
O estado é dividido em distritos eleitorais, com um "eleitor" sendo escolhido por distrito;
Cada município escolhe uma representante eleitoral pelo voto popular;
O "eleitor" é escolhido por delegados eleitorais dos municípios dentro de seu distrito.
Tennessee
Cada "eleitor" é nomeado pelo legislativo estadual Todos os outros estados

Referências

  1. Kennedy, Burr, Hamilton, and Jefferson, p. 72.
  2. Eliene Percília. Como é eleito o presidente nos Estados Unidos Brasil Escola. Visitado em 12/07/2011.
  3. Our Campaigns - U. S. President - National Vote Race - 1800. Acessado em 14/07/2011.
  4. U. S. Electoral College.(1789-1996) Acessado em 14/07/2011.
  5. a b Chernow (2004)
  6. Roberts (2008)
  7. Ferling (2004)
Ícone de esboço Este artigo sobre Eleições nos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.