Honório

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Flávio Honório)
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Flávio Honório
Imperador romano
Honorius steel engraving.jpg
Governo
Reinado 23 de janeiro de 393-15 de agosto de 423
Consorte Maria
Termância
Antecessor Teodósio I
Sucessor Valentiniano III
Dinastia Valentiniana
Teodosiana
Vida
Nome completo Flavius Honorius (do nascimento até a ascensão)
Imperator Caesar Flavius Honorius Pius Felix Augustus (como imperador)
Nascimento 9 de setembro de 384
Constantinopla
Morte 15 de agosto de 423 (38 anos)
Ravena, Itália
Pai Teodósio I
Mãe Élia Flacila

Flávio Honório (em latim Flavius Honorius; depois Imperator Caesar Flavius Honorius Pius Felix Augustus) foi um imperador romano do ocidente já nos anos finais do império, além de ter sido uma peça chave no declínio de Roma. Seu reinado foi marcado pelo saque de Roma em 410, entre outros eventos trágicos.

Governo[editar | editar código-fonte]

Nomeado Augusto aos onze anos de idade, com a morte de seu pai Teodósio, seu irmão Arcádio assumiu o trono imperial do oriente e Honório assumiu o trono imperial do ocidente sob a tutela do mestre dos soldados (magister militum) Estilicão, um general de origem metade vândala e metade romana, casado com Serena, a sobrinha favorita de Teodósio I (pai de Honório). Estilicão governou de fato, devido à fraca personalidade do imperador, que fez casar com duas de suas filhas em sequência: Maria e Termância.

Durante o reinado de Flávio Honório foi baixado o édito que acabou com as lutas gladiatoriais (404), e a Gália foi ocupada pelos Vândalos, Suevos e Alamanos (406). Estilicão caiu em desgraça por demonstrar-se incapaz de conter as invasões bárbaras, e ainda por suspeitar-se de que conspirava com os Visigodos para colocar seu filho Euquério como herdeiro do imperador, e acabou executado (408).

Durante seu reinado ocorreu ainda o saque de Roma pelos visigodos, sob o comando de Alarico I (24 de agosto de 410), durante o qual o imperador refugiou-se em Ravena, um dos eventos mais desastrosos da história de Roma, e que repercutiu da Britânia até a Judeia. A fraqueza e timidez do imperador se combinaram às circunstâncias históricas dos ataques de vândalos e visigodos, para tornar seu governo um dos piores dos anais romanos, suas intervenções nas correntes de eventos foram invariavelmente negativas, contribuindo para o enfraquecimento e o declínio final do Império Romano do Ocidente.

Morreu de Hidropisia aos 38 anos.

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Honório
Precedido por
Teodósio I
Imperador romano
395 — 423
com
Constâncio III
Sucedido por
Valentiniano III

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.