Mario Sergio Cortella

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mario Sergio Cortella
Cortella no programa Café Filosófico em 2012.
Nascimento 05 de Março de 1954 (60 anos)
Londrina, PR
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação Filósofo, escritor e professor universitário

Mario Sergio Cortella (Londrina, 5 de março de 1954) é um filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Londrina, interior do Paraná, na juventude (1973/1974) experimentou a vida monástica em um convento da Ordem Carmelitana Descalça, mas abandonou a perspectiva de ser monge para seguir a carreira acadêmica.[1] Concluiu sua graduação em 1975 na Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira. Em 1989 concluiu seu mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), sob a orientação do Prof. Dr. Moacir Gadotti, e em 1997, sob a orientação do Prof. Dr. Paulo Freire, conclui seu doutorado também em Educação pela PUC-SP.[2] [3]

É professor titular do Departamento de Teologia e Ciências da Religião e de pós-graduação em Educação da PUC-SP, na qual está de 1977 a 2012, além de professor-convidado da Fundação Dom Cabral, desde 1997, e o foi no GVPec da Fundação Getúlio Vargas, entre 1998 e 2010.[2] [3]

Ocupou o cargo de Secretário Municipal de Educação de São Paulo (1991-1992), durante a administração de Luiza Erundina,[4] e foi membro-conselheiro do Conselho Técnico Científico da Educação Básica da CAPES/MEC (2008/2010).[5]

Fez o programa "Diálogos Impertinentes" na TV PUC, no Canal Universitário.[6]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Cortella tem obras publicadas no campo da Filosofia e da Educação. É autor, entre outras obras, de:

  • A Escola e o Conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos[3]
  • Nos Labirintos da Moral, com Yves de La Taille[4]
  • Não Espere Pelo Epitáfio: Provocações Filosóficas[4]
  • Não Nascemos Prontos![4]
  • Viver em Paz para Morrer em Paz: Paixão, Sentido e Felicidade[2]
  • Não se desespere! Provocações filosóficas[7]
  • Sobre a Esperança: Diálogo, com Frei Betto[2]
  • O que é a Pergunta?, Com Silmara Casadei[2]
  • Política: Para Não Ser Idiota, com Renato Janine Ribeiro[2]
  • Vida e Carreira: um equilíbrio possível?, com Pedro Mandelli[2]
  • Educação e Esperança: sete reflexões breves para recusar o biocídio[2]
  • Qual é a tua Obra? Inquietações Propositivas sobre Gestão, Liderança e Ética[2]
  • Vivemos Mais! Vivemos Bem? Por Uma Vida Plena[2]
  • Liderança em Foco[2]
  • 2014 - Ética e Vergonha na Cara!, com Clóvis de Barros Filho[8]
  • Pensar Bem Nos Faz Bem! (Filosofia, Religião, Ciência, Educação) (1a. ed 2013). 2a. ed. Petrópolis e São Paulo: Vozes e Ferraz & Cortella, 2014
  • Pensar Bem Nos Faz Bem! (Família, Carreira, Convivência, Ética) (1a. ed 2013). 2a. ed. Petrópolis/São Paulo: Vozes/Ferraz & Cortella, 2014
  • Descartes, a paixão pela razão. 1a. ed. São Paulo: FTD, 1988

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Planeta Sutentável. Cortella: não adie seu encontro com a espiritualidade. Visitado em 23 de Setembro de 2013.
  2. a b c d e f g h i j k Educar/Educador-BETT. Perfil do Palestrante Currículo:Mario Sergio Cortella. Visitado em 23 de Setembro de 2013.
  3. a b c In Company. Mario Sergio Cortella. Visitado em 23 de Setembro de 2013.
  4. a b c d Cpfl cultura. Mário Sergio Cortella. Visitado em 23 de Setembro de 2013.
  5. Daniela Arai. Para filósofo, educação dever ser projeto de nação e não de governo. Visitado em 24 de Setembro de 2013.
  6. Palestrarte. Mario Sergio Cortella. Visitado em 23 de Setembro de 2013.
  7. Roberto Santos. Livro traz provocações filosóficas sobre o cotidiano Jornal O Fluminense. Visitado em 24 de Setembro de 2013.
  8. 'Jeitinho brasileiro' perpetua a corrupção. diz 'Ética e Vergonha na Cara!' (em português) Folha de S.Paulo (24.02.2014). Visitado em 07.04.2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.