Ordem dos Carmelitas Descalços

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ordem dos Carmelitas Descalços
Escudo da Ordem dos Carmelitas Descalços.
(O.C.D.)
Lema "Zelo zelatus sum pro Domino Deo exercituum (com zelo tenho sido zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos)"
Fundação Finais do século XVI
Tipo Ordem religiosa
Sede Cúria Geral dos Carmelitas Descalços
Corso d'Italia, 38
00184 Roma, Itália
Sítio oficial www.discalcedcarmel.com

A Ordem dos Carmelitas Descalços (ou, simplesmente, Carmelitas Descalços, O.C.D.) é um ramo da Ordem do Carmo, formado em 1593, que resulta de uma reforma feita ao carisma carmelita elaborada por Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz. Este ramo divide-se em três diferentes tipos de família carmelita: os padres ou frades, as freiras contemplativas de clausura monástica e os leigos consagrados.

No caso particular dos leigos Carmelitas Descalços, dá-se-lhes o nome de Carmelitas Descalços Seculares.

Origem dos Carmelitas Descalços[editar | editar código-fonte]

Uma religiosa carmelita na solidão da sua cela, a rezar e a praticar a Lectio Divina.

No século XVI, Santa Teresa de Ávila iniciou um processo de reforma ao carisma carmelita. Fez um voto de que haveria de seguir sempre o caminho da perfeição, e resolveu mantê-lo o mais próximo possível daquilo que a Regra do Carmo permitia. Numa noite do mês de Setembro de 1560, Teresa de Ávila decidiu reunir um grupo de freiras na sua cela e, tomando a inspiração primitiva da Ordem do Carmo e a reforma descalça de São Pedro de Alcântara, propôs-lhes a fundação de um mosteiro de tipo eremítico. Em 1562 é, então, fundado um novo mosteiro (que foi especialmente dedicado a São José). Por seu lado, em Duruelo, São João da Cruz e António de Jesus fundaram também um novo e primeiro convento masculino destinado aos frades Carmelitas Descalços. Em 1593, o Papa Clemente VIII concedeu total autonomia ao ramo dos Carmelitas Descalços (separando o seu carisma do carisma do ramo dos Carmelitas da Antiga Observância, desde então também chamados de Carmelitas Calçados para que melhor se pudesse estabelecer a diferença).

Para um carmelita descalço, a oração é um momento profundamente teológico. É guiada pela experiência de vida e pelos ensinamentos deixados por Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz, e ainda seguida pelo mesmo exemplo deixado por outros santos carmelitas como Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face, Santa Isabel da Trindade, Santa Teresa de Jesus dos Andes, e mártires como Santa Teresa Benedita da Cruz entre outros. Cada dia é marcado pelo silêncio (para que se possa criar um ambiente adequado a uma casa de oração) e, além da celebração diária da Liturgia das Horas, pelo menos duas horas ficam reservadas para uma oração silenciosa e ininterrupta.

A vida no Carmelo deve ser sempre bem equilibrada: as comunidades masculinas e femininas de religiosos carmelitas deverão manter-se razoavelmente pequenas para que se possa criar uma genuína atmosfera de fraternidade e de partilha.

Enquanto que as comunidades masculinas de padres ou frades carmelitas possuem um carisma contemplativo e apostólico (à semelhança de Jesus que viveu a oração no deserto e o ministério da piedade junto das multidões), no caso das freiras carmelitas descalças, estas possuem um carisma essencialmente contemplativo e clausural. Em ambos os casos, porém, o seu projecto de vida enquanto Carmelitas Descalços é, primeiramente, prestarem um serviço à igreja inteira. De resto, a sua vida é igualmente marcada por um compromisso sério de estudo e conhecimento do coração humano, e marcada pela crescente sensibilidade pessoal e espiritual.

História dos Carmelitas no Mundo[editar | editar código-fonte]

Denominações e siglas[editar | editar código-fonte]

Denominações em latim[editar | editar código-fonte]

Ordo Fratrum Discalceatorum Beatissimae Mariae Virginis de Monte Carmelo; Ordo Fratrum Carmelitarum Discalceatorum

Denominações em português[editar | editar código-fonte]

Ordem dos Irmãos Descalços da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo; Ordem dos Carmelitas Descalços; Carmelitas Descalços; Ordem Carmelitana Descalça

As siglas do ramo descalço[editar | editar código-fonte]

Este ramo carmelita é reconhecido pela sigla de "O.C.D." (ao contrário do que acontece com o ramo mais antigo da Ordem, os Carmelitas da Antiga Observância, que são reconhecidos pela sigla principal de "O. Carm."). No caso dos Carmelitas Descalços Seculares a sua sigla é "O.C.D.S.".

Santoral dos Carmelitas Descalços[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.