Messier 39

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Messier 39
Messier 39, projeto 2MASS
Messier 39, projeto 2MASS
Descoberto por Charles Messier
Data 1764
Dados observacionais (J2000)
Constelação Cygnus
Tipo Aglomerado estelar aberto (III,2,m)
Asc. reta 21h 31m 48,00s
Declinação -48° 26′ 00,0″
Distância 825 anos-luz (253 parsecs)
Magnit. apar. 4,6
Dimensões 32',0
Características físicas
Raio 7 anos-luz
Idade estimada 230-300 milhões de anos
Outras denominações
NGC 7092
Messier 39
Cygnus constellation map.png

Messier 39 (NGC 7092) é um aglomerado estelar aberto na constelação Cygnus que provavelmente foi descoberto por Charles Messier em 1764.

Situa-se relativamente próximo à Terra, comparando com outros aglomerados abertos, a apenas 800 anos-luz de distância. Sua magnitude aparente é de 4,6, sendo visível a olho nu em um céu noturno com boas condições de observação.

Descoberta e visualização[editar | editar código-fonte]

O crédito de sua descoberta não foi totalmente esclarecida. Sabe-se que o astrônomo francês Charles Messier descobriu independentemente o aglomerado, incluindo-o em seu catálogo em 24 de outubro de 1764. Entretanto, segundo Robert Burham, Jr., o objeto foi descoberto por Guillaume Le Gentil 14 anos antes. Peter Doig, citando John Ellard Gore, afirma que o aglomerado foi visto por Aristóteles, relatado em um de seus livros no ano de 325 a.C.[1]

É mais bem observado com os mais fracos instrumentos ópticos, como binóculos ou lunetas, parecendo-e como uma nebulosa, devido ao seu diâmetro aparente de 32 minutos de grau, pouco mais do que o diâmetro da Lua Cheia. Em um céu noturno em boas condições, é possível visualisá-lo a olho nu. Com telescópios amadores de baixa magnificação, é possível ver suas três estrelas mais brilhantes formando um triângulo, com outras 25 estrelas mais fracas no seu interior. Algumas dessas estrelas estão arranjadas aos pares.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Messier, 39, Ole Nielsen

Está a uma distância de apenas 800 anos-luz em relação à Terra. Tem uma idade intermediária, entre 230 a 300 milhões de anos. Contém 30 estrelas confinadas em um volume com 7 anos-luz de diâmetro. Sua magnitude aparente é 4,6, correspondendo a uma magnitude absoluta de -2,5, ou seja, cerca de 800 vezes a luminosidade solar. Entretanto, seua magnitude aparente não é um ponto comum; Kennetyh Glyn Jones estima sua magnitude aparente em 5,2 e Don Machholz, John Malaas e Evered Kreimer em 5,4.[1]

A estrela mais brilhante do aglomerado aberto tem uma magnitude aparente 6,83 e pertence à classe espectral A0. Todas as suas estrelas ainda permanecem na sequência principal, embora suas estrelas mais brilhantes estão para se tornar gigantes vermelhas. Está se aproximando radialmente do Sistema Solar a uma velocidade de 28 km/s, que corresponde a uma velocidade aparente na esfera celeste de 0,024 segundos de grau.[1]

Segundo Woldemar Götz, o aglomerado pertence à classe III,2,m, de acordo com a classificação de aglomerados abertos de Robert Julius Trumpler, onde a classe I refere-se aos aglomerados mais densos e a classe IV aos menos densos; a classe 1 aos aglomerados com pouca diferença de brilho entre seus componentes e a classe 3 aos que tem grande diferença de brilho; e a classe p aos aglomerados pobres em estrelas, m para aglomerados com a quantidade de estrelas dentro da média e r para os ricos em estrelas. Contudo, pertence à classe III,2,p, segundo o Sky Catalogue 2000.0. É visualmente separada das outras estrelas ao seu redor e seu núcleo não é muito denso. A intensidade de brilho de suas estrelas variam moderadamente e é intermediariamente rico em estrelas.[1]

Referências

  1. a b c d e Hartmut Frommert e Christine Kronberg (21 de agosto de 2007). Messier Object 39 (em inglês) SEDS. Visitado em 28 de maio de 2012.
Science.jpg    NGC 7090  •  NGC 7091  •  NGC 7092  •  NGC 7093  •  NGC 7094