Messier 69

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
M69
Aglomerado globular M69
Aglomerado globular M69
Descoberto por Charles Messier
Data 1780
Dados observacionais (J2000)
Constelação sagittarius
Asc. reta 18h 31m 23.23s[1]
Declinação -32° 20′ 52.7″[1]
Distância 29,7 al (9,1 kpc)
Magnit. apar. +8.31[1]
Dimensões 9′.8
Características físicas
Raio 42 anos-luz[2]
Outras denominações
NGC 6637, GCl 96
Messier 69
Sagittarius constellation map.png

Messier 69 (também conhecida como M69 ou NGC 6637) é um aglomerado globular localizado na constelação de Sagittarius. Foi descoberto por Charles Messier em 31 de agosto de 1780, na mesma noite em que ele descobriu a M70.

M69 está a uma distância de cerca de 29,700 anos-luz da Terra e tem um raio espacial de 42 anos-luz. Trata-se de um vizinho próximo do aglomerado globular M70, 1.800 anos-luz separam os dois objetos, e ambos os pólos estão localizados perto do centro galáctico. É um dos aglomerados globulares com miores índices de metalicidade.[3]

Descoberta e visualização[editar | editar código-fonte]

Messier 69, projeto 2MASS

O aglomerado globular foi descoberto pelo astrônomo francês Charles Messier, que o adicionou em seu catálogo em 31 de agosto de 1780, juntamente com Messier 70. A descoberta aconteceu quando ele buscava por uma nebulosa descrita por Nicolas Louis de Lacaille que Messier já tinha tentado encontrar em vão em 1764.[3]

Assim que identificou M69, o astrônomo francês atribuiu o objeto à nebulosa Lac I.11 de Lacaille, embora fosse um erro: M69 é significativamente mais fraco do que qualquer outro objeto descoberto por Lacaille e provavelmente não seria visto por ele em seu telescópio de 0,5 polegadas de abertura. Além disso, as posições dadas por Messier e Lacaille divergem em mais de um grau, e na posição indicada por Lacaille existe um asterismo de três estrelas que poderiam ser confundidas com nebulosas pelos seus instrumentos modestos.[3]

É um dos mais fracos aglomerados globulares do catálogo de Messier. Pode ser visto como uma "mancha nebulosa" em binóculos e resolvida em telescópios amadores. Entretanto, devido a sua localização austral, é um objeto difícil de ser visto por observadores do hemisfério Norte.[3]

Características[editar | editar código-fonte]

Tem um diâmetro aparente de apenas 9,8 minutos de arco, percebida em astrofotografias de longa exposição, correspondendo a um diâmetro real de 85 anos-luz, considerando sua distância em relação à Terra de 29 700 anos-luz. Seu diâmetro aparente diminui para 7,1 minutos em astrofotografias típicas, e para 3 minutos visualmente.[3]

Está bastante próximo do núcleo da Via-Láctea, a cerca de 6 200 anos-luz, e seu raio de influência gravitacional também é menor comparado a outros aglomerados globulares, 72 anos-luz. Apresenta uma densidade média razoável, o que garante ao sistema a classe V quanto à densidade. Seu núcleo tem um diâmetro de apenas 6 anos-luz e se raio de massa média (o raio no qual está contido metade da massa do aglomerado, a partir de seu núcleo) é de 7,2 anos-luz.[3]

Pertence à classe espectral integrada G2 ou G3 e seu índice de cor B-V é igual a 1,01. É um dos aglomerados globulares que apresentam um elevado grau de metalicidade, ou seja, apresenta elementos mais pesados que hélio. Está fisicamente próximo ao aglomerado Messier 70: a diferença das distâncias dos aglomerados em relação à Terra é de apenas 300 anos-luz e estão separados por 1 800 anos-luz. É pobre em estrelas variáveis, apenas 8, sendo duas variáveis Mira, com períodos de aproximadamente 200 dias.[3]

Referências

  1. a b c SIMBAD Astronomical Database. Results for NGC 6637.
  2. distância × sin( diâmetro_ângulo / 2 ) = raio de 42 al
  3. a b c d e f g Hartmut Frommert e Christine Kronberg (21 de agosto de 2007). Messier Object 69 (em inglês). SEDS. Página visitada em 28 de maio de 2012.
Science.jpg    NGC 6635  •  NGC 6636  •  NGC 6637  •  NGC 6638  •  NGC 6639   
Ícone de esboço Este artigo sobre um aglomerado globular é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.