Galáxia de Bode

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Galáxia de Bode
Galáxia de Bode
Descoberto por Johann Elert Bode
Data de descoberta 31 de Dezembrode 1774
Dados observacionais (J2000)
Constelação Ursa Major
Tipo Sb
Asc. reta 9h 55m 33,17s
Declinação +69° 3' 55,1"
Distância 12 milhões anos-luz (3,7 milhões kpc)
Redshift -0.000140 ±0.000040
Magnit. apar. 6,9
Dimensões 24' x 13,2'
Características físicas
Raio 84 x 46 mil anos-luz
Mapa
Galáxia de Bode
Ursa major constellation map.png

Galáxia de Bode (também conhecida como NGC 3031, M81 ou Messier 81) é uma galáxia espiral localizada a cerca de doze milhões de anos-luz (aproximadamente 3,679 megaparsecs) de distância na direção da constelação de Ursa Maior. Possui aproximadamente trinta e seis mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de 6,93, uma declinação de +69º 03' 55" e uma ascensão reta de 09 horas, 55 minutos e 32,9 segundos.

A galáxia NGC 3031 foi descoberta em 31 de Dezembro de 1774 pelo astrônomo alemão Johann Elert Bode.

Descoberta e visualização[editar | editar código-fonte]

A galáxia espiral foi a primeira das quatro descobertas originais de Johann Elert Bode, que descobriu na mesma ocasião Messier 82 em 31 de dezembro de 1774. Bode descreveu-a como uma "mancha nebulosa", cerca de 0,75 graus de distância aparente de M82. Incluiu como o seu décimo sétimo objeto de sua lista. O astrônomo francês Pierre Méchain redescobriu independentemente ambas as galáxias em agosto de 1779, sendo catalogado pelo seu colega de observatório, Charles Messier, em 9 de fevereiro de 1781.[1]

É um das galáxias mais fáceis de observar mesmo com pequenos instrumentos ópticos, devido a sua magnitude aparente de 6,8.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Galáxia de Bode, Telescópio Espacial Spitzer

Forma um par fisicamente ligado com seu vizinho, Messier 82, e é provavelmente a galáxia dominante de seu grupo, o grupo M81. Há alguns milhões de anos atrás, as duas galáxias praticamente se colidiram: a galáxia de Bode deformou significativamente sua vizinha, embora a segunda tenha deixado traços no padrão espiral da galáxia, deixando-a mais pronunciada fisicamente. As galáxias ainda estão próximas uma da outra: apenas 150 000 anos-luz separam-as.[1]

Em 1993, uma equipe de astrônomos liderada por Wendy Freedman investigou 32 estrals variáveis cefeidas, usando-as para determinar a distância da galáxia em relação à Terra, cerca de 11 milhões de anos-luz. O satélite Hipparcos, através de paralaxe, determinou sua distância em 12 milhões de anos-luz.[1]

Uma supernova, a SN 1993J, foi descoberta na galáxia em 28 de março de 1993 pelo espanhol Francisco Garcia Diaz. A supernova alcançou a magnitude aparente máxima de 10,5 e seu remanescente pôde ser vista em imagens de rádio mesmo depois de 18 meses após a explosão.[1]

M81 contém pouca matéria escura: a velocidade orbital de suas estrelas mais distantes de seu núcleo galáctico é menor do que de suas estrelas mais próximas (assim como acontece no Sistema Solar, onde os planetas mais distantes têm uma velocidade orbital dos planetas mais próximos), em contraste do observado em muitas outras galáxias onde a velocidade orbital das estrelas mais externas é maior do que das estrelas mais internas, indicando a presença de matéria escura.[1]

A galáxia contém cerca de 210 aglomerados globulares, sendo 70 delas confirmadas visualmente. Esse número é da mesma ordem de magnitude da quantidade de aglomerados globulares da Via-Láctea.[1]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g Hartmut Frommert e Christine Kronberg (21 de agosto de 2007). Messier Object 81 (em inglês) SEDS. Página visitada em 29 de maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Science.jpg    NGC 3029  •  NGC 3030  •  NGC 3031  •  NGC 3032  •  NGC 3033   
Ícone de esboço Este artigo sobre um objeto do céu profundo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.