Nebulosa Laguna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nebulosa Laguna
{{{legenda}}}
Nebulosa Laguna
Descoberto por Giovanni Battista Hodierna
Data Antes de 1654
Dados observacionais (J2000)
Tipo Nebulosa de emissão com aglomerado aberto (II,3,m,n)
Constelação Sagitário
Asc. reta 18h 03m 37s[1]
Declinação −24° 23′ 12″[1]
Magnit. apar. 6.0 (mag)
Distância 4850 anos-luz[2] anos-luz
Dimensões 90' x 40' minutos de arco
Outras denominações
M8 ,NGC 6523, NGC 6530
Nebulosa Laguna
Sagittarius constellation map.png

A Nebulosa Laguna (Messier 8, NGC 6523) é uma gigantesca nuvem interestelar na constelação de Sagitário. É classificada como uma nebulosa de emissão, cujos gases ionizados, principalmente hidrogênio, emitem radiação principalmente no comprimento de onda na faixa da luz visível vermelha.

Vista de binóculos, a nebulosa parece-se como uma mancha oval distinta com um núcleo definido. Sobreposta à nebulosa existe um pequeno aglomerado aberto de estrelas. Tem magnitude aparente 6,0 e situa-se a 4 850 anos-luz em relação à Terra

Descoberta e visualização[editar | editar código-fonte]

Nebulosa Laguna, Telescópio Espacial Hubble

A nebulosa foi descoberta pelo astrônomo italiano Giovanni Battista Hodierna antes de 1654. Foi classificada por ele como uma nebulosa de brilho intermediário e listada como a entrada II.6 de seu catálogo. Foi redescoberta independemente por John Flamsteed por volta de 1680, catalogado por ele como a entrada 2446 de seu catálogo. Flamsteed o classificou como um aglomerado estelar, segundo Kenneth Glyn Jones, mas as coordenadas dadas por Flamsteed correpondem às dadas por Charles Messier referentes à própria nebulosa. De fato há um aglomerado aberto pouco a oeste da nebulosa, conhecida como NGC 6530.[3]

Como uma nebulosa de emissão, Laguna apresenta uma cor rosácea em fotografias de longa exposição, embora pareça cinza ao olho humano em binóculos ou pequenos telescópios, já que a distinção de cores não ocorre quando a luminosidade é escassa.[3]

Foi vista novamente por Jean-Philippe de Chéseaux em 1746, classificando-a como um aglomerado aberto. Anos mais tarde, foi observada por Guillaume Le Gentil, que percebeu a nebulosa associada ao aglomerado. Nicolas Louis de Lacaille listou o objeto astronômico em 1751 ou 1752 como a entrada Lac III.14 de seu catálogo. Em 23 de maio de 1764, Messier incluiu-o como a oitava entrada de seu catálogo, descrevendo primeiramente o aglomerado e afirmando que a nebulosa estava em torno da estrela 9 Sagitarii.[3]

William Herschel, descobridor de Urano, catalogou separadamente as duas partes da nebulosa Laguna (H V.9, GC 4363, NGC 6526; e H V.13, GC 4328, NGC 6533), descrevendo que eram nebulosas grandes, mas fracas. Seu filho, John Herschel, catalogou o aglomerado aberto associado à nebulosa como a entrada h 3725 (GC 4366, NGC 6530), e a própria nebulosa como a entrada h 3723 (GC 4361, NGC 6523). Outra região nebulosa a leste do núcleo, ainda pertecente a nebulosa, tem a designação própria IC 4678.[3]

Características[editar | editar código-fonte]

Seguno Jones, a nebulosa tem uma extensão aparente de 90 x 40 minutos de grau, que é cerca de 3 x 1,3 o diâmetro aparente da Lua Cheia, o que corresponde a uma extensão real de 14 x 60 anos-luz, considerando a sua distância de 5 200 anos luz em relação à Terra, valor dado por David J. Eichler, embora Jones tenha estimado em 4 850 anos-luz e outros astrônomos em 6 000.[3]

Uma das principais características da da nebulosa Laguna é a presença de nebulosas negras conhecidas como glóbulos de Bok, que são nuvens protoestelares com diâmetros de cerca de 10 000 UA. Alguns dos glóbulos mais proeminentes foram listados por Edward Barnard em seu catálogo de nebulosas escuras, incluindo Barnard 88 (B 88), um glóbulo em forma de cometa, B 89, na região do aglomerado NGC 6530, e B 296.[3]

Nebulosa Laguna, ESO

A região mais brilhante da nebulosa, descoberta por John Herschel e conhecida como a nebulosa da Ampulheta, é uma região onde ocorre intensa formação estelar: a intensa emissão luminosa é causada pela excitação de estrelas jovens e quentes, principalmente pela estrela Herschel 36, de magnitude aparente 9,5 e classe espectral O7. Bastante próxima à região brilhante da Nebulosa encontra-se a mais brilhante estrela do objeto, 9 Sagittarii, de magnitude aparente 5,97 e classe espectral O5, que é responsável por grande parte do brilho da nebulosa.[3]

O aglomerado aberto associado à nebulosa, NGC 6530, pertence à classe II.2.m.n, segundo a classificação de aglomerados abertos de Robert Julius Trumpler, onde a classe I refere-se aos aglomerados mais densos e a classe IV aos menos densos; a classe 1 aos aglomerados com pouca diferença de brilho entre seus componentes e a classe 3 aos que tem grande diferença de brilho; e a classe p aos aglomerados pobres em estrelas, m para aglomerados com a quantidade de estrelas dentro da média e r para os ricos em estrelas. Apesar de possuir um núcleo, as estrelas pertencentes ao aglomerado são muito esparsas: são 50 a 100 estrelas associadas à nuvem interestelar da nebulosa da Laguna. Sua estrela mais brilhante pertence à classe espectral O5 e tem magnitude aparente 6,9. Segundo Eichler, o aglomerado tem cerca de 2 milhões de anos e, de acordo com Woldemar Götz, o aglomerado tem uma estrela classe Of, extermamente brilhante pertencente à classe espectral O, mas que contém linhas espectrais de hélio e nitrogênio.[3]

Em 2006, os primeiro quatro objetos de Herbig-Haro na nebulosa, incluindo o objeto HH 870, a primeira evidência direta de formação de estrelas ativas por acreção de matéria.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b SIMBAD Astronomical Database Results for M8.. Página visitada em 15/11/2006.
  2. Arias, J. I.; Barbá, R. H.; Maíz Apellániz, J.; Morrell, N. I.; Rubio, M.. (2006). "The infrared Hourglass cluster in M8". Monthly Notices of the Royal Astronomical Society 366 (3): 739–757. DOI:10.1111/j.1365-2966.2005.09829.x. Bibcode2006MNRAS.366..739A.
  3. a b c d e f g h Hartmut Frommert ,Christine Kronberg (21 de agosto de 2007). Messier Object 8 (em inglês) SEDS. Página visitada em 26 de maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Science.jpg    NGC 6521  •  NGC 6522  •  NGC 6523  •  NGC 6524  •  NGC 6525