Origin of Symmetry

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Origin of Symmetry
Álbum de estúdio de Muse
Lançamento 17 de julho de 2001
Gravação 2001
Gênero(s) rock
Duração 51:42
Gravadora(s) Mushroom Records
Produção John Leckie, David Bottrill, Muse
Certificação Reino Unido BPI - Double Platinum.png 2× Platina[1]
Cronologia de Muse
Último
Último
Showbiz
(1999)
Hullabaloo Soundtrack
(2002)
Próximo
Próximo
Singles de Origin of Symmetry
  1. "Plug In Baby"
    Lançamento: 5 de março de 2001
  2. "New Born"
    Lançamento: 5 de junho de 2001
  3. "Bliss"
    Lançamento: 20 de agosto de 2001
  4. "Hyper Music/Feeling Good"
    Lançamento: 19 de novembro de 2001
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[2]
Drowned in Sound 10/10[3]
NME 9/10[4]
PopMatters Mista[5]
Q 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg[6]
Sputnikmusic 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg[7]
Music emissions Favorável[8]

Origin of Symmetry é o segundo álbum de estúdio da banda inglesa de rock alternativa Muse. Lançado em 17 de julho de 2001, o álbum recebeu boas criticas e conseguiu boas posições nos Charts europeus, recebendo a certificação de platina no Reino Unido.

Entre as ótimas críticas recebidas pelo álbum, a revista Q colocou Origin of Symmetry na 74ª posição na votação para eleger os 100 Melhores álbuns de todos os tempos.[9]

Produção[editar | editar código-fonte]

As gravações aconteceram no Ridge Farm Studios em Surrey e na Real World Studio em Wiltshire. Também houve sessões de gravação no Astoria Studios de David Gilmour, no Richmond Studios, no Abbey Road Studios em Londres e no Sawmills Studio em Fowey, Cornwall. O álbum foi mixado no Sawmills e remasterizado no Sony Music Studios em Londres. Origin of Symmetry foi produzido por David Bottrill, John Leckie e pela própria banda.

Durante o álbum, o baixo é usado como a "força motriz", muitas das vezes com a guitarra apenas cumprindo um papél extra ao invés de carregar a melodia ela mesma. Os baixos usam muita distorção e outros efeitos para dar mais peso as composições, permitindo que a guitarra escape da progressão harmônica clássica e atinga notas mais altas.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras escritas por Matthew Bellamy, menos "Feeling Good" que foi escrito por Leslie Bricusse e Anthony Newley. todas as músicas compostas por {{{toda_música}}}.

CD
N.º Título Duração
1. "New Born"   6:01
2. "Bliss"   4:12
3. "Space Dementia"   6:20
4. "Hyper Music"   3:20
5. "Plug In Baby"   3:40
6. "Citizen Erased"   7:19
7. "Micro Cuts"   3:38
8. "Screenager"   4:20
9. "Dark Shines"   4:47
10. "Feeling Good"   3:19
11. "Megalomania"   4:38
Duração total:
51:41

Recepção[editar | editar código-fonte]

O álbum foi muito bem recebido pelos críticos e em 2006 e a Q Magazine colocou o CD na posição #74 de sua lista dos 100 Maiores Álbuns de todos os tempos.[9] Em fevereiro de 2008 uma votação pública feita pela revista Q terminou com o álbum na posição #28 na lista dos Melhores Álbuns britânicos de todos os tempos. Acclaimed Music por sua vez botou Origin of Symmetry na 1 247ª posição dos melhores álbuns já lançados.[10] Já a revista Kerrang! nomeou colocou o álbum na #20 posição da sua lista dos 100 Melhores Álbuns de Rock britânicos da história, na 9º posição dos Álbuns do Ano de 2001[11] e em 13º na lista dos 50 Melhores Álbuns do Século 21.[12]

Paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Paradas Melhor
posição
 Reino Unido (UK Albums Chart) 3
 Estados Unidos (Billboard 200) 161

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Algumas curiosidades[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. BPI: Certified Awards Search British Phonographic Industry. Visitado em 19 de abril de 2012.
  2. Origin of Symmetry Overview Allmusic. Visitado em 12 de maio de 2011.
  3. Adams, Sean. Origin of Symmetry Review Drowned in Sound. Visitado em 12 de maio de 2011.
  4. Morton, Roger. Origin of Symmetry Review NME. Visitado em 12 de maio de 2011.
  5. Powers, Devon. Origin of Symmetry Review PopMatters. Visitado em 12 de maio de 2011.
  6. Erro: campo title é obrigatório.
  7. Fisher, Tyler. Muse - Origin of Symetry Sputnikmusic. Visitado em 23 de setembro de 2011.}
  8. Schmitt, Michael. Muse - Origin of Symetry musicemissions.com. Visitado em 23 de setembro de 2011.}
  9. a b Q Greatest Albums of All Time.
  10. Muse Acclaimed Music (14 de dezembro de 2009). Visitado em 12 de maio de 2011.
  11. Kerrang! Lists Kerrang!. Visitado em 14 de outubro de 2013.
  12. Muse Message Board Lists Kerrang!. Visitado em 14 de outubro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Muse é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.