Space rock

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Space rock
Origens estilísticas rock progressivo, rock psicodélico, música eletrônica
Contexto cultural Fim dos anos 1960 e início dos anos 1970
Instrumentos típicos Guitarra, Baixo, Teclado, Sintetizador, Bateria
Popularidade Limitada a alguns grupos como um gênero específico, mas muitas vezes associada a gêneros mais populares.
Subgêneros
Neo-psychedelia, post-rock, shoegazing
Gêneros de fusão
Dream pop, stoner rock
Formas regionais
Inglaterra

Space rock é um gênero musical; o termo originalmente se referia a bandas - em sua maioria, inglesas - do início da década de 1970 como o Hawkwind e o Pink Floyd, caracterizadas pelas suas passagens instrumentais longas dominadas por sintetizadores, usos experimentais de guitarra e letras com temas de ficção científica.

Posteriormente, o termo passou a ser usado para nominar algumas bandas do final da década de 1980 que se valiam de influências das primeiras bandas de Space Rock para criar uma forma mais melódica e ambiental de música pop.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro exemplo do que pode ser chamado de space rock se encontra na década de 1940, em uma música chamada You're Only Young Once, de Ewan MacColl e Peggy Seeger, feita para um programa de rádio da BBC. A música parodiava vários temas de ficção cientifica da época. Outros músicos, posteriormente, viriam a repetir a tentativa de unir sonoridades espaciais com música pop, como Sheb Wooley (Purple People Eater, em 1950), Joe Meek and the Blue Men (I Hear a New World, em 1960) e The Tornados (Telstar, em 1962)

O Space rock propriamente dito emergiu da cena musical psicodélica inglesa do final da década de 1960 e estava bem aproximado do movimento rock progressivo do mesmo período.

Muitos dos primeiros lançamentos do Pink Floyd foram importantes para o desenvolvimento do Space rock. Músicas como Astronomy Dominé e Insterstellar Overdrive, do disco de estréia The Piper at the Gates of Dawn estavam entre os primeiros exemplos de space rock. Essa faceta da sonoridade da banda se devia principalmente ao interesse do guitarrista, vocalista e principal compositor Syd Barrett. Após sua saída, a banda prosseguiu durante um breve período com experimentos no genêro, em músicas como A Saucerful of Secrets do disco homônimo e Echoes, de Meddle.

Um disco seminal na história do space rock é Space Ritual do Hawkwind, lançado em 1973. Trata-se de um álbum ao vivo duplo anunciado como sendo "88 minutos de lavagem cerebral" documentando a bem sucedida turnê de 1972 do Hawkwind, que contava com efeitos de luzes e lasers, dançarinas nuas (mais notavelmente Stacia, que interpretava a mãe-terra), figurinos exdruxúlos e imagens psicodélicas. Esse show inovador atraiu um grande grupo de usuários de drogas, fãs de ficção cientifíca e motoqueiros. O autor de ficção cientifíca Michael Moorcock colaborou com o Hawkwind em várias ocasiões, tendo, por exemplo, escrito as letras da maioria das partes faladas de Space Ritual.

Entre o fim da década de 1980 e o início da década de 1990, o termo "space rock" passou a ser usado para descrever várias bandas inglesas de rock alternativo como Blur, Suede, The Verve, My Bloody Valentine e Oasis, que faziam experimentos vagamente similares aos feitos pelas bandas de space rock. A maioria das bandas originais de space rock, na época, já haviam encerrado suas atividades e tendo seus músicos partido para novas bandas ou novos estilos.

Exemplos de space rock[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal do Rock.


Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.