Oss (artes marciais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oss (artes marciais)
Nome em japonês
Kanji: 大須

Oss (押忍, Ōsu?, sim, senhor) é uma expressão fonética polissêmica. O primeiro caracter "osu" significa literalmente "pressionar", e determina a pronúncia de todo o termo. O segundo caracter "shinobu" significa literalmente "suportar". É usada pelos praticantes de caratê no fito de mostrar respeito recíproco.[1]

A expressão significa, de uma maneira mais simples, "perseverança sob pressão". É uma palavra que por si só resume a filosofia do caratê. Um bom praticante é aquele que cultiva o "espírito de oss", de respeito.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A expressão foi criada na Escola Naval Japonesa, e é usada universalmente para expressões do dia-a-dia, como "sim", "por favor", "obrigado", "entendi", "desculpe-me", para cumprimentar alguém, etc.[3]

Escopo[editar | editar código-fonte]

Para o caratê, em quase qualquer situação onde uma resposta seja requerida, o vocábulo é empregado. De outro modo, a expressão quer significar que o carateca deva pressionar a si mesmo ao limite de sua capacidade e suportar.[4]

Não se deve dizer "oss" de forma relaxada, usando apenas a garganta, mas, como tudo no caratê, deve ser pronunciado usando o hara. Pronunciado durante o cumprimento, expressa respeito, simpatia e confiança no colega. Também diz ao sensei que as intruções foram compreendidas, e que o estudante irá fazer o melhor para segui-las.[4]

Sua aplicação, na maioria dos casos:

  1. Ao chegar e ao sair do local de treino: o carateca ao chegar na entrada do dojo assume a posição de cumprimento em pé (Ritsurei), pronuncia vigorosamente, para avisar ao sensei, aos praticantes mais graduados e/ou mais vetustos (senpai) e menos graduados e/ou neófitos (kohai) de sua chegada ou saida. Quando o dojô estiver vazio, faz-se em respeito ao local a ao Mestre Funakoshi (tratando-se de Saudação Simbólica);
  2. Quando do encontro com outro praticante: a saudação deve chegar primeiro, de maneira vigorosa e com vivacidade, partindo sempre do menos graduado para o mais graduado. O aperto de mãos que vem em seguida já se procede de maneira contrária. Claro, porém, que o senpai não se negara a apertar a mão do kohai caso o mesmo venha e estender a mão primeiro.

Notas

[a] ^ A saudação "oss!" é impessoal, independe do grau de simpatía entres os caratecas. Quando um deles se nega por qualquer motivo a responder a saudação, o mesmo fica sujeito as sanções disciplinares previstas, porque tal atitude não condiz co'a filosofia do caratê, seja qual estilo for.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre caratê é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.