Chuck Norris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde agosto de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde dezembro de 2011).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Chuck Norris
Chuck Norris em 2006.
Nome completo Carlos Ray Norris
Nascimento 10 de Março de 1940 (74 anos)
Estados UnidosRyan, Oklahoma
Ocupação Ator
Lutador
Cônjuge Dianne Holechek (1958 - 1988)
Gena O'Kelly (1998 - atual)
Página oficial
IMDb: (inglês)


Carlos Ray Norris, mais conhecido como Chuck Norris (Ryan, 10 de março de 1940), é um lutador de artes marciais e ator norte-americano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Carlos Ray Norris nasceu na cidade de Ryan, estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, filho de Wilma Scarberry e Ray Norris, um caminhoneiro, motorista de ônibus e mecânico.[1] Seu avô paterno era um imigrante irlandês, sua avó materna era de ascendência também irlandesa, enquanto sua avó paterna e seu avô materno eram nativos americanos cherokee. Ele recebeu o nome em homenagem a Carlos Berry, pastor da igreja que seu pai frequentava. Ele teve dois irmãos mais novos, Wieland (já morto) e Aaron (produtor de Hollywood). Quando o jovem Carlos tinha dezesseis anos, seus pais se divorciaram, e ele se mudou com sua mãe e irmãos para Prairie Village, no Kansas, e depois para Torrance, na Califórnia.[2]

Chuck descreve sua infância como apática. Ele não era atlético, era tímido e tinha um desempenho medíocre na escola.[3] Outras crianças o perturbavam por sua etnia misturada, e o menino sonhava em se livrar de seus detratores. Ele mencionou em sua autobiografia que seu pai tinha um sério problema com alcoolismo e foi um pai ausente durante seu crescimento. Chuck admitiu que não o amava, mas sentia pena dele, porque "era assim que ele era, e ele perdia muito com isso."

O início[editar | editar código-fonte]

Ele se alistou na Força Aérea dos Estados Unidos em 1958, e foi enviado para a base aérea de Osan, na Coreia do Sul. Foi lá que ele ganhou o apelido "Chuck" e começou a treinar tangsudo, e se interessou pela arte marcial a ponto de atingir a faixa preta (o grau máximo), e criar a arte marcial chun kuk do.[4]

Quando retornou aos Estados Unidos ele continuou a trabalhar como policial militar na base de March, na Califórnia. Ele foi dispensado em 1962 sem nunca ter visto um combate. Chuck trabalhou para a Northrop e abriu uma rede de escolas de Karatê, onde o filho de Steve McQueen, Chad McQueen, estudou.

Chuck Norris em 1976.

Escalada para a fama[editar | editar código-fonte]

Em 1968, Chuck Norris tornou-se campeão de Karatê na categoria meio-médio (sem contato), um título que ele manteve por sete anos consecutivos. Em 1969, ele ganhou a coroa tripla de Karatê por mais vitórias em torneios durante um ano, e o Lutador do Ano da revista Black Belt. Foi também em 1969 que Chuck fez sua estreia como ator, no filme The Wrecking Crew, de Dean Martin.

Em 1970 seu irmão mais novo, Wieland, foi morto no Vietnã. Chuck dedicou a série de filmes Missing in Action à memória dele.

Em uma demonstração de artes marciais em Long Beach, Chuck encontrou o então recente astro Bruce Lee. Em 1972 ele participou do filme Way of the Dragon de Bruce Lee, e em 1974 Steve McQueen o encorajou a ter aulas de atuação no MGMStudio.

O primeiro papel de estrela de Chuck foi em Breaker! Breaker! de 1977, e filmes subsequentes como The Octagon (1980), An Eye for an Eye (1981) e Lone Wolf McQuade provaram sua capacidade de arrecadar bilheterias. Em 1984, Chuck estrelou Missing in Action, o primeiro de uma série de filmes de "resgates fantásticos", produzido pelos primos israelenses Menahem Golan e Yoram Globus e lançado pela Cannon Films. Também naquele ano, foi oferecido a ele o papel do vilão sensei Dojo no filme Karate Kid, mas ele rejeitou o convite. Chuck não queria papéis de lutadores em situação desfavorável. No decorrer dos quatro anos seguintes, Chuck tornou-se o ator mais proeminente da Cannon Films aparecendo em oito produções, incluindo Code of Silence, The Delta Force e Firewalker, onde ele contracenou com o ator Louis Gossett Jr.

Chuck também fez uma pequena aparição no filme Dodgeball: A True Underdog Story como um personagem secundário visto em uma cena rápida.

Desbravador do Texas[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1980, a Cannon Films perdeu um pouco de sua fama, e a fama de Chuck estava igualmente decaindo. Ele refez o papel em Delta Force para a MGM, que comprou a Cannon após esta produzir o filme que a levou à falência, Chapter 11. Chuck foi levado a fazer vários filmes que foram amplamente ignorados antes de fazer sua transição para a televisão. Em 1993 ele começou a série Walker, Texas Ranger, que durou oito anos na CBS.

Em 16 de outubro de 2005, a CBS apresentou no programa Movie of the Week ("Filme da Semana") o filme Walker Texas Ranger: Trial By Fire. A produção foi uma continuação da série, e não um filme-resumo. Chuck retomou seu papel de Cordell Walker e assinalou uma possível produção de outros filmes do Texas Ranger no Movie of the Week.

Família[editar | editar código-fonte]

Em 1963, nasceu seu filho Mike. Seu segundo filho, Eric, nasceu em 1965. Após 30 anos de casamento, Chuck e Diane Holechek se divorciaram em 1988. Ele casou-se novamente em 1998 com a ex-modelo Gena O'Kelley, e tiveram gêmeos em 2001: Dakota Alan Norris, um menino, e Danilee Kelly Norris, uma menina.

Anos recentes[editar | editar código-fonte]

Chuck se converteu ao Cristianismo e tem se manifestado junto com sua esposa em favor do ensino bíblico nas escolas públicas dos Estados Unidos. Ele também escreveu a ficção Justice Riders. Em 2005, Chuck fundou a World Combat League, também conhecida como WCL.

Chun Kuk Do[editar | editar código-fonte]

Norris criou a arte marcial Chun Kuk Do, que foi baseada principalmente no Tang Soo Do e inclui elementos de todas as lutas marciais conhecidas por ele. Assim como outras artes marciais, o Chun Kuk Do inclui um codigo de honra, regras e um sistema de faixas com 8 faixas. Estas regras são do código pessoal de Chuck Norris. O Chun Kuk Do foi fundado em 1990 e ja passou por diversos nomes desde sua fundação, sendo eles: American Tang Soo Do, Chuck Norris Karate System e Chuck Norris System.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

Chuck Norris ganhou popularidade humoristica cult em meados da década de 2000, especialmente na internet, onde é retratado como um deus superpoderoso e invencível. Dentre as muitas paródias de alto nível e referências feitas, encontram-se as seguintes:

  • A rede NBC adquiriu a Universal no início de 2004, dando a Conan O'Brien (apresentador de um famoso programa) a permissão de mostrar Walker, Texas Ranger sem ter que pagar royalties. Conan O'Brien e sua equipe bolaram um quadro onde era mostrado uma série de pequenos vídeos fora de contexto e com fins cômicos. O Walker, Texas Ranger Lever rapidamente tornou-se um dos quadros mais populares, com o próprio Chuck Norris parodiando os vídeos e usando suas artes marciais contra O'Brien. Esse episódio reacendeu a paixão por Chuck Norris e deslanchou o interesse na produção do Walker, Texas Ranger para a televisão.
  • Chuck Norris virou "febre" na Internet graças a um website conhecido como Chuck Norris Facts, que documenta e divulga fatos e características fictícias, e que começou a circular em 2005. Chuck manifestou-se a respeito da paródia no website dizendo que não se sentiu ofendido, e achou engraçado. Atualmente o website conta com mais de 7800 "verdades sobre Chuck Norris". No Brasil, uma lista desse site traduzida para o português foi transmitida por corrente de e-mail com o título de "Lista das 100 verdades sobre Chuck Norris" e desde então é atualizada em um website intitulado As verdades sobre Chuck Norris.
  • Chuck Norris foi parodiado num quadro chamado The Young Chuck Norris do Saturday Night Live, que foi ao ar em 21 de janeiro de 2006.
  • Chuck Norris é a estrela do comercial do Total Gym Fitness, que nos Estados Unidos costuma ir ao ar nas madrugadas junto com outros comerciais em sequência.
  • Em Um Maluco no Pedaço, o mordomo Geoffrey, diz "Eu fui mordomo do Chuck Norris"
  • Na série do Disney Channel, Wizards of Waverly Place, a personagem Alex diz que não quer trocar de corpo com Justin, pois faz mais flexões do que ele, então Justin diz: "Eu prefiro ser Chuck Norris, que faz mais flexões que você, explode meio mundo e não leva um tapa".
  • No site de humor Desciclopédia, Chuck Norris é retratado como um deus, ou como uma pessoa capaz de realizar o impossível, um ser imortal, invencível e incrivelmente poderoso. São frequentes as referências ao golpe Roundhouse Kick. Devido ao abuso cometido ao longo dos anos, o site desencoraja tal comportamento, embora as citações ainda existam.
  • No Mundo Canibal, Chuck Norris foi parodiado com uma versão em desenho animado: Chuq Nóia
  • No filme Madagascar 2 Chuck Norris é uma das equipes responsavéis para construir um avião.
  • Em Tiny Toon Adventures e Pinky and the Brain existe a Chuck Norris Grammar School.
  • Ao digitar no Google "Find Chuck Norris" e clicar em Estou com Sorte aparece a seguinte frase em vermelho: Google won't search for Chuck Norris because it knows you don't find Chuck Norris, he finds you. (Google não pode procurar por Chuck Norris, porque sabe que você não achará Chuck Norris, ele acha você.). Isso se deve ao fato do Google abrir como primeiro site o http://www.nochucknorris.com/ e mostrar a mensagem como se fosse do site de buscas.[5]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons