Tubarão-enfermeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGinglymostoma cirratum
Nurse shark.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 NT pt.svg
Quase ameaçada
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Subreino: Metazoa
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Infrafilo: Gnathostomata
Superclasse: Peixes
Classe: Chondrichthyes
Subclasse: Elasmobranchii
Superordem: Selachimorpha
Ordem: Orectolobiformes
Família: Ginglymostomatidae
Género: Ginglymostoma
Espécie: G. cirratum
Nome binomial
Ginglymostoma cirratum
Bonnaterre, 1788
Distribuição geográfica
Ginglymostoma cirratum distmap.png

Tubarão-enfermeiro (Ginglymostoma cirratum), chamado ainda de tubarão-lixa ou de lambaru, é uma espécie de tubarão da família Ginglymostomatidae, ordem Orectolobiformes. Pode medir até 4 m de comprimento. É uma espécie ovípara, sendo que a fêmea pode colocar até 30 ovos.Pode chegar aos 500 kg de peso. As fêmeas são maiores do que os machos e medem entre 1,2 e 3 m , enquanto que os machos maduros medem entre 2,2 e 2,57 m. Possui pequenos dentes, mas extremamente poderosos, pontiagudos e todos semelhantes, tanto no maxilar superior como no inferior. Focinho curto e plano possui todas sua dobras braquiais à frente da origem das barbatanas peitorais. Nadadeiras com pontas arredondadas e a primeira nadadeira dorsal maior que a segunda. A superfície dorsal e os flancos são de coloração marrom claro grisalho, com manchas escuras vermelhas ou marrons, dispersas sobre o corpo, e a superfície ventral é branca.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Habita o fundo do mar em águas litorâneas, mornas desde a superficie até uma profundidade de 60 metros.

Hábitos[editar | editar código-fonte]

Sedentários e fica imóvel por longos períodos no fundo arenoso, em águas rasas. Dormem empilhados um em cima do outro chegam a formar pilhas de até 30 indivíduos. Durante o dia repousam em fundos de areia ou em grutas de fundo de areia, parecendo dormir, mas ao contrário, à noite são muito activos e bastante vorazes. Possui nado poderoso mas suave, sendo mais ativo à noite. Esta espécie é mais densa do que a água, mas retém ar em seu estômago para regular a flutuação. É encontrado só ou em grupos, que têm fins alimentícios ou reprodutivos. É uma espécie altamente migratória, deslocando-se para maiores latitudes no verão e em direção equatorial no outono e inverno. Não são perigosos, embora não se possa dizer que não são de todo agressivos.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Há dois tipos de tubarão-lixa: o grande e o pequeno. Ambos vivem ao longo das costas do Atlântico. Sua cor é amarelo-creme, matizado de vermelho e com manchas, como se fosse um leopardo do mar. Seus dentes se assemelham aos do tubarão-azul, que é seu parente.

- O tubarão-lixa grande é quase duas vezes maior que o pequeno. Suas manchas cinzentas, em forma de meia lua, não podem ser confundidas com as manchas vermelhas das espécies menores. Os pescadores às vezes encontram tubarões-lixas em suas redes e quando isso acontece, é certo que elas estarão rasgadas. + tubarão-enfermeiro' (Ginglymostoma cirratum), chamado ainda de tubarão-lixa ou de lambaru, é uma espécie de tubarão da família Ginglymostomatidae, ordem Orectolobiformes. Pode medir até 4 m de comprimento. É uma espécie ovípara, sendo que a fêmea pode colocar até 30 ovos. - Ambos os tipos procuram seu alimento, especialmente arenques, em profundidades que vão de 40 a 400 m.

- - Nadam rapidamente e caçam em grupos de oito a dez. Nadam em ziguezague por baixo dos cardumes de arenques e forçam sua presa a subir até a superfície.

- - Podem ser vistos nadando com a boca fora da água, levantando espuma e brilhando como prata. Os ovos que as fêmeas põem são duros e têm uma linda cor de âmbar transparente com filamentos dourados. São colocados num invólucro oblongo, e parecem obra de um extraordinário joalheiro.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Peixes que habitam no fundo do mar, camarão, lula, polvo, caranguejo, lagosta e outros. Sua barbicha o auxilia na caça, que é feita na maioria das vezes durante a noite. Grupos desta espécie se alimentam de forma cooperativa, rodeando e concentrando cardumes de presas para logo devorá-los.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Ovovípara, que apresenta ovofatia ou canibalismo uterino. Normalmente tem duas crias por gravidez, uma em cada útero. Os ovos saem do ovário e em seu trânsito pelo oviduto são fecundados em cerca de 16 a 23. Porém, entre a fertilização e o nascimento somente um embrião prevalece, devorando seus irmãos antes do nascimento. Quando o embrião chega aos 17 cm , já possui dentes cortantes e funcionais. E aos 26 cm se desprende nadando dentro do útero. O tamanho ao nascer é de aproximadamente 1 metro e o período de gestação dura entre 8 e 10 meses. Só atingem a maturidade sexual com 15 a 20 anos de idade.

Ameaças[editar | editar código-fonte]

O tubarão-lixa, comum no litoral brasileiro, alcança 4 m, é manso e adapta-se bem em cativeiro, vivem ao longo das costas do Atlântico.

Brânquias[editar | editar código-fonte]

Os tubarões retiram o oxigênio da água pelas brânquias. No entanto, eles não possuem cobertura branquial, placa óssea que protege as brânquias na maioria dos peixes. Em vez disso, têm de cinco a sete fendas na pele, de cada lado da cabeça. A água é eliminada por elas depois que as brânquias extraem o oxigênio. A maioria dos tubarões não pode bombear água para as brânquias, como fazem quase todos os outros peixes; por isso, dependem de natação constante para forçar a entrada de água pela boca e pelas brânquias.

Órgãos dos Sentidos[editar | editar código-fonte]

Os tubarões têm sentidos aguçados, que utilizam para caçar. Particularmente bem desenvolvido é o sentido do olfato. Eles podem perceber certos odores, como o de sangue, a distâncias de quase 0,5 km. A audição também é excelente. Em águas claras e límpidas, podem facilmente identificar objetos em movimento a cerca de 15 m. Em águas mais profundas ou à noite, com baixa luminosidade, a visão também é boa: muitos podem perceber freqüências de luz imperceptíveis ao olho humano.

Tempo De vida[editar | editar código-fonte]

O tempo médio de vida destes animais é de 25 anos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]